Dados sobre utilizadores deste modelo
França
Reino Unido
Estados Unidos da América

Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

F4F «Wildcat»
Avião de caça
F6F-3 «Hellcat»
Avião de caça

F4F «Wildcat»
Avião de caça (Grumman)
F4F «Wildcat»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 8.8 M
Envergadura: 11.6 M
Altura: 2.8
1 x motores Pratt & Whitney R-1830-86 radial
Potência total: 1200 HP/CV
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 2610 Kg
Peso máximo/descolagem: 3610 Kg
Numero de suportes p/ armas: 2
Capacidade de carga/armamento: 90 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 515 Km/h
Máxima(nível do mar): Não disponível
De cruzeiro: 480 Km/h
Autonomia standard /carregado : 1240 Km
Autonomia máxima / leve 1240 Km.
Altitude máxima: Não disponível


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 6 x 12.7mm Browning M3 (A) (Calibre: 12.7 )

Forum de discussão

Quando em 1935 a marinha dos Estados Unidos solicitou a apresentação de projetos para a substituição do biplano F-2, a proposta da Grumman foi a de um «Wildcat» na configuração biplano.

A Grumman, ainda recebeu fundos para construir dois protótipos, mas acabou por solicitar a subsituição do seu projeto inicial por um monoplano, com novas asas e novo motor, o que foi aceite pela marinha norte-americana.

O primeiro voo ocorreu em 2 de Setembro de 1937, tendo o protótipo sido entregue à marinha em 23 de Dezembro desse ano para avaliação.
Embora o F-4F prometesse performances interessantes, o protótipo apresentou problemas se sobreaquecimento, pelo que foi devolvido em 14 de Fevereiro de 1938.

O Wildat comportou-se bem nos testes comparativos com os outros concorrentes, mas quando foi testado para operações em porta-aviões em 6 de Abril desse ano, os problemas de sobreaquecimento voltaram a aparecer.

Em Junho de 1938 o relatório final da marinha aprovou o Brewster F2A «Buffalo» e encomendou 54 exemplares, excluiu a proposta da Seversky e considerou que o «Wildcat» deveria continuar a ser desenvolvido, apesar dos problemas que tinha mostrado e propondo uma série de alterações às características do modelo.

A grumman começou então a trabalhar numa modificação do Wildcat, que incluia um motor turbinado, mais poderoso, com uma potência de 1200cv «Twin Wasp» e com modificações e reforços na fuselagem.

Em 12 de Fevereiro de 1939 o Wildcat modificado foi novamente apresentado e as suas prestações eram em tudo superiores às do Brewster «Buffalo». Na sequência deste sucesso, a marinha colocou uma encomenda para 54 exemplares de pré-produção do F4-F3 «Wildcat».

No final de 1939, já em plena guerra, a França enviou uma comissão aos Estados Unidos para estudar a aquisição de caças para a sua aviação naval e colocou uma encomenda para 89 F-4F, ainda antes de o modelo modificado ser apresentado. Os britânicos também tinham encomendado a aeronave, num total de 100 exemplares.
Essa apresentação do caça F-4 «Wildcat» na versão F3 só ocorrerá em Janeiro de 1940.

O inicio da guerra tinha levado à implementação de um programa americanos de armamento que levou a que a encomenda de 54 exemplares para a US Navy tenha sido aumentada para 200. No final do ano de 1940, 24 exemplares já estavam ao serviço.

O Wildcat tinha um aspecto «gorducho» e desiquilibrado e não era um avião muito manobrável. Perante aeronaves japonesas como o «Zero» ele estava sempre em desvantagem, mas cedo se conseguiram fazer valer alguns dos pontos fortes deste avião.

Ele era muito mais protegido que os aviões Japoneses que muitas vezes não conseguiam perfurar a sua protecção com as metralhadoras de 7,7mm dos caças «zero», quando se esgotava a munição de 20mm que eles carregavam.

Ao contrário, os japoneses no caso de serem visados pelas quatro metralhadoras do Wildcat não tinham qualquer possibilidadade de resistir. O Wildcat também tinha tanques feitos de um material autovedante que ajudavam a impedir derramamentos de combustível.

Os japoneses aprenderam a respeitar este avião, e depois do fim da guerra vários relatórios japoneses entretanto tornados públicos, demonstravam a estupefacção dos pilotos japoneses com o facto de mesmo depois de descarregarem grande parte das suas balas sobre o F4F ele continuar a voar, mesmo com toda a chapa amassada e crivado de projecteis quando qualquer avião japonês já estaria completamente envolto em chamas.

Durante os primeiros 18 meses da guerra no Pacífico este avião aguentou o «grosso» do trabalho de caça, nas operações de defesa de Guadalcanal, ou na escolta a aviões americanos durante a batalha de Midway.

Em Junho de 1941, seis meses depois da entrada em serviço do F-4F já a marinha dos Estados Unidos pedia propostas para o seu substituto que apareceu em 1943 com o F-6 «Helcat» e posteriormente também com o F4U «Corsair».

Embora substituido como aeronave principal nos grupos de porta-aviões, ele continuou ainda a ser produzido como caça de segunda linha para operar a partir dos pequenos porta-aviões de escolta.

Armado com seis metralhadoras de calibre 12,7

Informação genérica:
Em 1935, a marinha dos Estados Unidos apresentou um pedido para a apresentação de propostas para um novo caça, que substituisse o biplano Grumman F3-F, que só entraria ao serviço em 1936, mas que a marinha já temia que estivesse obsoleto, em face dos novos modelos que se previa entrassem ao serviço. Inicialmente a Grumman, apresentou um modelo biplano, idêntico ao anterior F-2, que recebeu fundos para a produção de dois protótipos na primavera de 1936.

Embora a Grumman tivesse recebido fundos para o desenvolvimento do seu protótipo, a empresa solicitou que este fosse substituido por um monoplano, já que uma aeronave com aquela configuração não teria hipóteses de vencer.
A alteração foi autorizada em 10 de Julho de 1936, tendo o contrato para a construção do biplano sido substituido por outro para a construção de um monoplano.

A marinha dos Estados Unidos, fez vários testes, nos quais o Wildcat mostrou problemas ao nível do motor e por isso optou por fazer uma primeira encomenda de pré-produção para do F2A-1 «Buffalo» em Junho de 1938, eliminando o Seversky e deixando o Wildcat em segundo lugar, propondo que se continuasse a desenvolver o modelo.

Entretanto, vários caças Buffalo foram enviados para a Finlandia quando aquele país foi invadido pela Rússia no inverno de 1940, e ao mesmo tempo surgiram problemas no desenvolvimento do Buffalo. Nesta altura, uma versão modificada do «Wildcat» tinha sido testada e demonstrado capacidades muito superiores à do caça da Brewster, o que levou a que fosse colocada uma encomenda de pré-produção de 54 exemplares, encomenda que foi rapidamente aumentada para 200.






Hellcat
Em 30 de Junho de 1941, foi assinado um contrato entre os governo dos Estados Unidos e a Grumman para o desenvolvimento de um caça.

Na aparência o Hellcat parecia uma versão aumentada do seu meio irmão Wildcat, mas na realidade pode-se considerar que apesar da sua aparencia «gorducha» o Hellcat era um avião diferente.

-

   
---