Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

MiG-29A/B «Fulcrum A»
Caça de superioridade aérea
MiG-29K «Fulcrum D»
Caça de superioridade aérea
MiG-29M «Fulcrum C»
Caça de superioridade aérea
MiG-35 «Fulcrum F»
Caça de superioridade aérea

Notícias relacionadas
MIG-35 será mostrado em Farnborough
Qualidade de produtos e assistência a aeronaves russas em causa.


MiG-35 «Fulcrum F»
Caça de superioridade aérea (MiG-MAPO)
MiG-35 «Fulcrum F»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 19 M
Envergadura: 15 M
Altura: 6
2 x motores Klimov RD-33-MK
Potência total: 18700 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 15000 Kg
Peso máximo/descolagem: 22700 Kg
Numero de suportes p/ armas: 9
Capacidade de carga/armamento: 4500 Kg
Tripulação : 1 / 2
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 2448 Km/h
Máxima(nível do mar): 1500 Km/h
De cruzeiro: 1200 Km/h
Autonomia standard /carregado : 1200 Km
Autonomia máxima / leve 3800 Km.
Altitude máxima: 18900 Metros


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 1 x 30mm GSh-30-1 (Calibre: 30 )
Radares
- Phazotron / NIIR Zhuk-AE - Tipo «Phased array» (Alcance médio: 105Km)

Forum de discussão

Mig-35, também conhecido como MiG-29OVT é o nome dado pelo fabricante a uma modernização do caça MiG-29M e MiG-29M2, que constituem a mais recente das inumeras derivações do caça russo MiG-29.

O MiG-35 tem sistemas herdados das versões anteriores do MiG-29M e do MiG-29K, juntamente com o seu novo motor com vectorização de impulso.

O novo motor é a principal e a mais importante modificação deste caça, o que o coloca numa situação muito favorável relativamente a outras aeronaves do seu nível.

Mas além do motor, o MiG-35 está ainda configurado para permitir a integração de sistemas segundo normas militares da NATO, o que se destina a tentar competir no mercado internacional em países que têm dinheiro para adquirir aeronaves mais caras e sofisticadas e que podem assim incorporar sistemas ocidentais.

Esta característica, permite ainda níveis de manutenção, revisão e substituição de aparelhos electrónicos e componentes muito mais eficiente e próxima do que é normal nos aviões ocidentais.


O MiG-35 está também equipado com sistemas desenvolvidos por exemplo para o Su-30MKi da Índia, como por exemplo o sofisticado sistema óptico de ataque ao solo.

Muitos dos sistemas desenvolvidos recentemente, podem ser instalados não apenas no MiG-35, como em caças da família MiG-29.

Uma versão modificada do MiG-35, conhecida como MiG-35D participou de uma concorrência internacional onde participaram o F-16C/D o Rafale, o Grippen e o Eurofighter para o fornecimento de mais de uma centena de aviões à Força aérea da India.
A aeronave foi no entanto eliminada do processo em 2011, tendo sido preterida ao Rafale francês.

Informação genérica:
O MiG-29 foi desenhado durante os anos 70, ao mesmo tempo que o Sukhoi Su-27 e algumas vezes foi confundido com ele. Na verdade trata-se de uma aeronave destinada a ultrapassar as deficiências do MiG-21 e também o MiG-23 na sua função de aeronave de superioridade aérea.

O MiG-29 deveria assim ter capacidade para interceptar aeronaves de ataque como o F-111 e o Tornado. O MiG-29 foi especialmente pensado para ter boas qualidades aerodinâmicas. Parte do desenvolvimento do MiG-29 resultou de dados também disponíveis para o Su-27, caça de maior dimensão desenvolvido ao mesmo tempo pelos gabinete de desenvolvimento Sukhoi.

Pode-se mesmo afirmar com alguma propriedade que existia consideravel rivalidade entre os gabinetes de desenvolvimento Sukhoi e MiG e que algumas ideias foram «roubadas» de parte a parte.

O MiG-29 foi equipado com um radar sofisticado para a altura e sistemas modernos para aumentar a precisão de tiro do seu canhão de 30mm.

As qualidades do MiG-29 foram reconhecidas e conhecidas do ocidente em 1988 durante o salão de Farnborough na Grã Bretanha. Ele foi exportado para vários países como substituto do MiG-29 e foi colocado ao serviço dos países do então Pacto de Varsóvia.

Entre as principais versões do MiG-29 que sucederam ao modelo original, encontra-se o MiG-29M que se caracteriza pela sua carenagem dorsal que lhe permite transportar combustível e aumentar assim a autonomia da aeronave. Ele está equipado com comandos «Fly by Wire». Algumas das séries deste avião são conhecidas como MiG-33 ou MiG-29SMT. Estas séries contam também com um novo radar que permite utilizar mísseis mais modernos.

Foi também desenvolvida uma versão naval, o MiG-29K que está equipado com asas dobráveis, para facilitar a sua operação em porta-aviões e um trem de aterragem modernizado, que além do mais utiliza os sistemas desenvolvidos para o MiG-29M.


O MiG-29 é uma aeronave de combate moderna e eficiente, no entanto ele sofre do mesmo problema de praticamente todos os aviões do antigo bloco soviético. Ao contruir aviões para o tempo de guerra e não para durarem muito tempo em tempo de paz, os aviões russos têm uma vida útil muito reduzida e os seus motores tendem a ter poucas revisões técnicas, e a «envelhecer» a um ritmo três a quatro vezes superior ao dos seus concorrentes ocidentais.

Inevitavelmente, para poupar os aviões em tempo de paz, quer a aviação soviética e russa, quer as forças aéreas que utilizam estes aparelhos, são forçadas a reduzir o tempo de treinamento e com essa redução, acabam diminuindo as possibilidades dos aviões em situações de combate.

Nota:
A produção do MiG-29 foi suspensa em 1995. Todas as aeronaves apresentadas desde então, são exclusivamente aeronaves que aproveitaram ou células inacabadas de MiG-29 ou então são MiG-29 de modelos mais antigos, modernizadas. Deverão ser produzidas algumas unidades em pequena série do MiG-29K para a marinha da Índia, mas a possibilidade de novas aeronaves serem produzidas em série, depende de futuras encomendas, pelo que a retoma da produção está dependente da obtenção de uma encomenda da Índia para o modelo MiG-35.

-

   
---