Dados sobre utilizadores deste modelo
União Soviética

Yak-38 «Forger»
Avião de caça (Yakovlev)
Yak-38 «Forger»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 15.49 M
Envergadura: 7.32 M
Altura: 4.37
1 x motores Tumansky R-27V300 + 2x RD-35FVR
Potência total: 6885 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 7484 Kg
Peso máximo/descolagem: 10750 Kg
Numero de suportes p/ armas: 4
Capacidade de carga/armamento: 1360 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 1170 Km/h
Máxima(nível do mar): 1125 Km/h
De cruzeiro: 850 Km/h
Autonomia standard /carregado : 500 Km
Autonomia máxima / leve 750 Km.
Altitude máxima: 12000 Metros


- - -

Foguetes / Misseis / bombas que pode utilizar
- Vympel R-60 / AA-8 «Aphid» (missil ar-ar)
- Soviet State Factories FAB-500 M/62 (Ataque ao solo)

Forum de discussão

Embora seja derivado do projecto Yak-36, um projecto de aeronave de descolagem vertical baseado em terra, o Yak-38 é bastante diferente do projecto original.
As primeiras versões da aeronave são aliás conhecidas como Yak-36M, embora também este último pouco tenha a ver com o Yak-36 original.

Ele voou pela primeira vez em 1971 e foi pensado para operar a partir dos cruzadores porta-aviões da classe Kiev, constituindo um comando independente, que podia ser colocado nos navios, conforme as necessidades. É aliás quase certo, que se não fossem as necessidades da marinha soviética, o projecto de caça de descolagem vertical soviético não teria passado da fase de protótipo.

É possível carregar o Yak-38 com quatro tanques adicionais nas asas, o que permite aumentar a autonomia do avião, para permitir o seu transporte.

Ao contrario do Sea-Harrier britânico (o único avião de descolagem vertical operacional nos países ocidentais) que utilizava apenas a potência do motor para operações de descolagem e aterragem vertical, os russos decidiram seguir por outro caminho, incorporando dois pequenos motores na parte frontal da aeronave, unicamente destinados a apoiar a operação de aterragem e descolagem.

O Yak-38 foi inovador também na electrónica, pois o controlo simultâneo dos vários sistemas do avião (como os motores adicionais que se utilizam apenas para as operações de descolagem e aterragem) não é possível.

Já o «calcanhar de Aquiles» do Yak-38, como também o das aeronaves Harrier, é o seu reduzido alcance operacional e a fraca capacidade de carga, que permite ao Yak-38 transportar, além do combustível, um máximo 1360kg de armas.

Ausência de canhões e de radar sofisticado
Além de não possuir grande autonomia, o Yak-38 não possui qualquer arma interna nem sistema de radar adequado para combate, por causa dos problemas de peso e de espaço, resultado do nariz afilado que não permite a colocação de um radar maior.

Também os canhões podem ser colocados nas asas, em casulos com canhões duplos GSh-23 de 23mm.

Informação genérica:
- - -

-

   
---