Dados sobre utilizadores deste modelo
India

Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

MiG-23ML «Flogger-G»
Avião de caça
MiG-27 «Flogger-D»
Caça bombardeiro

MiG-27 «Flogger-D»
Caça bombardeiro (MiG-MAPO)
MiG-27 «Flogger-D»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 17.1 M
Envergadura: 13.9 M
Altura: 4.8
1 x motores Tumansky R-29B-300
Potência total: 11400 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 11908 Kg
Peso máximo/descolagem: 20300 Kg
Numero de suportes p/ armas: 5
Capacidade de carga/armamento: 4000 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 1900 Km/h
Máxima(nível do mar): 1163 Km/h
De cruzeiro: 980 Km/h
Autonomia standard /carregado : 780 Km
Autonomia máxima / leve 1080 Km.
Altitude máxima: 15000 Metros


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 1 x 23mm GSh-6-23 «9A-768» (Calibre: 23 )

Forum de discussão

O MiG-27 é um desenvolvimento do caça-bombardeiro interceptor MiG-23.

Inicialmente a aeronave era apenas uma versão do MiG-23 conhecida como MiG-23B, um MiG-23 adaptado para a missão de aeronave de ataque.

O MiG-23 recebeu várias modificações especialmente na parte frontal. Embora os motores fossem idênticos, as modificações nas tomadas de ar, alteraram as performances, limitando a velocidade máxima a cerca de 1.900km/h, o que mesmo assim é considerado mais que suficiente para um avião de ataque.

As várias alterações como as modificações nas tomadas de ar ou a modificação no trem de aterragem permitiram uma redução adicional de 300kg na aeronave, o que por sua vez levou a que o MiG-27 tivesse maior capacidade para transportar armamentos.

Como aeronave de ataque o MiG-27 possuía apenas um radar Doppler NI-50BM, que serve apenas para navegação e cálculo de pontaria.

Existiram várias séries deste tipo de aeronave de entre as quais se destacam as seguintes:

MiG-27D - Lançado em 1973, este modelo estava equipado com um sistema de navegação adequado para efectuar o lançamento de armas nucleares tácticas.

MiG-27M - O modelo «D» foi modernizado a partir de 1978 com a inclusão de armamento mais poderoso, como o canhão de alta cadência de tiro (tipo Gatling) GSh-6-23 e posteriormente pelo GSh-6-30.Além disso os seus sistemas electrónicos passaram a ter melhor capacidade para resistir a interferências eléctricas e electrónicas. O MiG-27M foi exportado para a Índia, recebendo a designação de MiG-27L. Os aviões indianos tinham algumas diferenças relativamente aos russos.

MiG-27H - A Índia desenvolveu em 1988 o seu próprio programa de modernização de MiG-27L que tinham sido fabricados sob licença. Estes modelos ficaram conhecidos como MiG-27H. Os 127 MiG-27H indianos, convertidos não tinham diferenças significativas em termos de capacidades, quando comparados com os MiG-27M mas os sistemas electrónicos de navegação e tiro de origem francesa eram menos volumosos e menos pesados, o que permitiu a instalação de um radar.

MiG-27K - A última versão do MiG-27, é conhecida como «Flogger-J2» e foi equipada com aviónicos mais sofisticados e com um telemetro a laser, que aumenta a precisão dos ataques, dando à aeronave capacidade para controlar bombas e mísseis com sistemas electro-ópticos de pontaria (câmara da TV).

O MiG-27 em combate
A mais conhecida utilização do MiG-27 emissões de ataque ocorreu na guerra entre o Irão e o Iraque nos anos 80 em que aeronaves iraquianas foram utilizadas para atacar concentrações de tropas iranianas e mesmo áreas urbanas. Durante a primeira guerra do golfo, a maior parte dos MiG-27 fugiram para o Irão, para ficarem a salvo dos ataques da aviação dos países aliados.
Os iranianos acabaram por confiscar os aviões, ficando com eles a título de reparações de guerra.
Aparentemente ainda hoje os utilizam.

Informação genérica:
O MiG-23 foi o caça deveria substituir o MiG-21 na aviação da União Soviética.

O seu desenvolvimento começou em 1963, quando já tinha começado a produção em série do MiG-21 e os responsáveis soviéticos decidiram começar a estudar o seu substituto, que deveria ter melhores performances e capacidade para operar a partir de pistas mais curtas.

Isto daria à aviação soviética a capacidade para colocar os seus caças num maior numero de bases, dispersando assim as aeronaves e tornando a sua destruição completa mais dificil para um potêncial atacante.

Os soviéticos ainda consideraram a possibilidade de desenvolver um avião do tipo STOL (Short Take Off and Landing) com motores que dessem um impulso vertical adicional, mas o projecto não teve seguimento.

A outra ideia soviética, era de uma aeronave com asa de geometria variável que poderia permitir tanto velocidades de ponta muito altas, com as asas em flecha, como velocidades mais baixas com as asas mais abertas.

O primeiro prótotipo do que viria a ser o MiG-23 voou pela primeira vez em 10 de Junho de 1967. O avião era muito versátil e acabou por ser fabricado em várias versões com diferentes funções, tanto de interceptor como de caça-bombardeiro.

Posteriormente foi desenvolvida uma versão adequada para ataque ao solo. Essa versão ficaria conhecida como MiG-27.

-

   
---