Dados sobre utilizadores deste modelo
África do Sul

Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

Mirage-III
Avião de caça
Mirage 5 / Nesher / Dagger
Caça bombardeiro
Mirage F1
Avião de caça
Mirage-2000C
Caça de superioridade aérea
Kfir C2 / C7
Avião de caça
Atlas Cheetah C/D
Avião de caça

Atlas Cheetah C/D
Avião de caça (Denel)
Atlas Cheetah C/D

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 15.4 M
Envergadura: 8.22 M
Altura: 4.25
1 x motores Snecma ATAR 9K-50
Potência total: 7150 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 6600 Kg
Peso máximo/descolagem: 13700 Kg
Numero de suportes p/ armas: 9
Capacidade de carga/armamento: 6800 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 2440 Km/h
Máxima(nível do mar): 1389 Km/h
De cruzeiro: 980 Km/h
Autonomia standard /carregado : 1000 Km
Autonomia máxima / leve 1600 Km.
Altitude máxima: 17000 Metros


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 2 x 30mm DEFA-554 (Calibre: 30 )
Radares
- IAI / ELTA Systems EL/M-2032 - Multi-modo/Pulso Dopler (Alcance médio: 51Km)

Forum de discussão

Fabricado na África do Sul, pela empresa ATLAS, o Chetaah é uma versão do Mirage-III construida sob licença na África do Sul.

Embora tenha obtido licença para produzir o Mirage-III, a África do Sul colaborou activamente com Israel no desenvolvimento do Chetaah, que mostra claramente a influência que tiveram os israelitas, com a adapatação ao avião sul africano dos conceitos que também foram aplicados no desenvolvimento dos caças Kfir-C2, eles mesmos, desenvolvimentos dos Mirage-III.

O desenvolvimento do Cheetah foi levado a cabo pela então ATLAS, que passou a fazer parte do consórcio de empresas de defesa conhecido como DENEL.

Ao contrário dos Kfir, que utilizam motores de origem norte-americana, a África do Sul teve licença para fabricar localmente os motores ATAR que equipavam os Mirage.

Desta forma, em termos de motores os Chetaah estão mais próximos das aeronaves francesas que os Kfir de Israel.

A influência de Israel é mais visivel na versão do Atlas Cheetah C/D, o qual tem um nariz idêntico ao do avião de Israel. Os aviões são aliás fáceis de confundir, salvo na cauda, onde o avião israelita apresenta um degrau entre a cauda e a fuselagem, enquanto que no Cheetah isso não acontece.

O Primeiro Cheetah foi apresentado em 1986, e era na prática um Mirage-III dos que a África do Sul tinha ao serviço, equipado com sistemas mais modernos.

A segunda série de caças Cheetah, versão C e D (mono e bilugar respectivamente) já parece ter sido totalmente produzida na África do Sul, embora com sistemas e equipamentos importados.

Informação genérica:
A família de aeronaves conhecida como Mirage, é a mais prolifera família de aeronaves construidas na Europa depois da II guerra mundial.

O Mirage, também colocou a França numa posição de relevância internacionalmente, ajudando a elevar a industria aeronáutica francesa a um lugar de destaque internacional.

Além da França, outros quatro países montaram ou modificaram o Mirage.

O primeiro avião entrou em produção em finais dos anos 50 e foram produzidos mais de 1400 exemplares nas várias versões.

O primeiro protótipo do Mirage, o Mirage-I voou pela primeira vez em 1955, os mais recentes Mirage-2000, continuam ao serviço em vários países.

O primeiro elemento da família foi o Mirage-III, com capacidade para voar a MACH-2.

Depois, a pedido da força aérea de Israel, foi produzida uma versão económica, conhecida como Mirage-5, destinada a operações unicamente durante o dia, que era desprovido de radar. Essas aeronaves serão a origem dos caças Kfir, derivados dos Mirage-5, Delta-Dagger argentinos e Chetah sul africanos.

O Mirage-50, foi uma versão intermédia produzida pela França, equipada com avionicos mais sofisticados.

A modernização conhecida como Mirage-5 era uma versão simplificada do Mirage-III foi apenas vendida para a Libia e para a África do Sul (os Mirage sul africanos foram modernizados em cooperação com Israel).

No inicio dos anos 70, foi lançado o Mirage-F1, que representou um corte com a tradição de asa delta, ao apresentar uma configuração tradicional, que serviu em França para substituir o Mirage-III.

Em 1982 foi lançado o Mirage-IIING (Nouvelle Génération), caracterizado por asas Canard e comandos «fly-by-wire» mas a Dassault não conseguiu vender a ideia, principalmente porque os kits de modernização, permitiam manter grande parte da frota actualizada, por uma fracção do custo.

A verdadeira renovação da linha Mirage, ocorreu com o lançamento do Mirage-2000


Os outros Mirage

Além das aeronaves fabricadas na França, outros países construiram versões do Mirage.

Nesher
A primeira, foi uma cópia quase exacta do caça bombardeiro Mirage-5. que foi fabricada ilegalmente.

Kfir
O Kfir, foi lançado depois do Nesher e era uma versão mais sofisticada e capaz do Mirage, com nova electrónica e motores de origem norte-americana. Ainda hoje estão ao serviço versões do Kfir e a mais recente é Kfir-C10

Chetaah
A África do Sul tambem obteve licença para fabricar o Mirage-III e o seu motor.
Embora não tenha produzido o Mirage, o Chetaah lembra em grande medida o caça israelita Kfir, o que se compreende pelas estreitas relações que se estabeleceram entre Israel e a África do Sul nos anos 70.

Mirage-2000
Com novas apostas e novas propostas de mocernização, a própria Dassault lançou um novo Mirage, que embora partilhe o conceito geral desenvolvido com o Mirage-III, é na realidade uma aeronave completamente nova.

-

   
---