Dados sobre utilizadores deste modelo
III Reich / Alemanha



Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

Me-262A 1a «Schwalbe»
Avião de caça
Me-262A 2a «Sturmvogel»
Caça bombardeiro
Sukhoi Su-9-I
Avião de caça

Me-262A 1a «Schwalbe»
Avião de caça (Messerschmitt)
Me-262A 1a «Schwalbe»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 10.6 M
Envergadura: 12.51 M
Altura: 3.83
2 x motores Junkers Jumo 004B-1
Potência total: 1800 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 4420 Kg
Peso máximo/descolagem: 6396 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 0 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 870 Km/h
Máxima(nível do mar): 815 Km/h
De cruzeiro: 0 Km/h
Autonomia standard /carregado : 900 Km
Autonomia máxima / leve 1050 Km.
Altitude máxima: 9000 Metros


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 4 x 30mm Mk-108 (Calibre: 30 )

Forum de discussão

Embora não tenha sido o primeiro caça a jacto do mundo (honra que fica com o Heinkel He-280), o Me-262 foi o primeiro avião de caça com motor a reacção a entrar ao serviço no mundo.

O primeiro dos Me-262 a entrar ao serviço, estava equipado como caça interceptor, armado com quatro canhões de 30mm no nariz.

Foram também produzidas várias variantes do «Schwalbe», com os chamados kits de conversão. Um deles consistia na remoção de dois dos canhões de 30mm substituindo-os por canhões de 20mm «Mg-151» que tinham maior cadência de tiro.
Houve também uma versão armada com lançadores de foguetes

A primeira entrega à Luftwaffe ocorreu em Junho de 1944, sendo entregues 28 exemplares, embora em Abril desse ano tenham sido entregues os primeiros exemplares a uma unidade de testes da Luftwaffe.

A utilização operacional do caça Me-262 ocorreu no entanto oficialmente apenas a partir de Agosto de 1944, já os aliados tinham desembarcado na Normandia.

O desenvolvimento do Schwalbe deve-se especialmente ao interesse do principal responsável do Ministério do Ar, Herhard Milch, que sabendo do desenvolvimento de aeronaves de grande raio de acção por parte dos Estados Unidos, considerou que deveria ser dada preferência ao desenvolvimento de uma aeronave capaz de garantir o dominio dos ceus em combate aéreo.

No entanto, vários especialistas e pilotos alemães, e o próprio Willy Messerschmitt não se mostraram entusiasmados com o projecto, este último porque estava mais interessado no desenvolvimento de uma versão militar do caça convencional Me-209, que seria o equivalente alemão do Mustang norte-americano.

O Me.262 tinha um potêncial rival, no caça britânico Gloster-Meteor que foi declarado operacional mais ou menos na mesma altura. No entanto, os britânicos não tinham a mesma urgência dos alemães, pois estavam a ganhar a guerra e não enviaram os seus caças a jacto para a frente.
Quando os primeiros caças Meteor, em formações organizadas chegaram à Europa, em Janeiro-Fevereiro de 1945, as destruição das fábricas alemães pelos bombardeamentos aliados tinha afectado de forma determinante a capacidade alemã para fabricar qualquer tipo de avião.

Nos Estados Unidos a resposta ao Me-262 apareceu ainda em 1944 com o primeiro voo do P-80A da Lockeed. O avião americano tinha um só motor e duas entradas de ar na fuselagem. A sua melhor aerodinâmica permitia-lhe melhores performances mas embora quatro P-80A fossem enviados para a Europa eles nunca encontraram um Me-262.

O principal opositor do Me-262 acabou por ser o caça de escolta norte-americano P-51D «Mustang», o qual, ainda que bastante mais lento, era muito mais manobrável. A maioria dos Me-262 destruidos por aeronaves foi abatida pelo P-51 Mustang.

Informação genérica:
Primeira aeronave de caça operacional, o Me-262 foi o precursor da era do jacto em todas as forças aéreas do mundo e marcou o fim dos caças com motor a hélice convencionais. Curiosamente ele voou pela primeira vez em 18 de Abril de 1941, utilizando para o efeito motores a helice convencionais, que foram utilizados para permitir o desenvolvimento das qualidades aerodinâmicas do avião, enquanto se esperava pelos motores BMW que ainda estavam em desenvolvimento.
Porém, os motores BMW-003 falharam os dois desastrosamente quando em Novembro de 1941 foi feito o primeiro teste. O avião não chegou a levantar voo.

O primeiro voo de um Me-262 equipado (com motores Junkers) a jato ocorreu apenas em 18 de Julho de 1942. Foram produzidos vários protótipos e colocada uma encomenda inicial de 30 exemplares de pré-série que foram designados Me-262A-0.

O primeiro Me-262 de série, conhecido como Me-262A-1a.

Versão bombardeiro «Sturmvogel»
Juntamente com a versão de caça interceptor, foi desenvolvida uma versão caça-bombardeiro, por pressão pessoal de Adolf Hitler. O Me-262 demonstrou não ser um bombardeiro eficiente

Erros na utilização táctica
Mesmo a versão «interceptor» estava armada com quatro canhões de 30mm com uma cadência de tiro relativamente reduzida.

Como a Alemanha estava a ser fortemente atingida por ataques aéreos, o Me-262 foi pensado para a função de intercepção, ou seja, ataque aos bombardeiros norte-americanos.

Segundo os pilotos alemães, a utilização que foi dada à aeronave (interceptor e bombardeiro) condicionou os resultados pouco satisfatórios do avião.

Também segundo os pilotos alemães, o Me-262 deveria ter sido utilizado na função de caça, destinado exclusivamente a atacar os P-51 Mustang, que em 1944 e 1945 chegavam à Alemanha em vagas de centenas de aeronaves e até milhares, para proteger os bombardeiros. Atacando os caças, a destruição dos bombardeiros seria facilitada.
No entanto, esta tese também é discutível, uma vez que os norte-americanos e britânicos tinham uma capacidade industrial tal, que conseguiam produzir caças em numeros muito superiores aos que os alemães conseguiam destruir, além de gozarem de uma enorme superioridade numérica.

Alguns Me-262 foram adaptados para a função de caça puro, com a remoção de dois dos canhões de 30mm e a adaptação de dois canhões de 20mm de maior cadência de tiro.

Versão caça-nocturno
Para atacar os bombardeiros britânicos, que efectuavam os ataques nocturnos (os norte-americanos faziam ataques diurnos) os alemães desenvolveram uma versão do Me-262 equipada com radar.
Tratou-se do Me-262B, versão com dois lugares, adaptada da versão de treino.

Destruição da industria alemã
A profusão de versões do Me-262 e o tempo necessário para o seu teste e desenvolvimento foram potenciadas por um probelema maior.

Esse problema era acima de tudo o resultado dos ataques aéreos aliados e a desorganização logística que eles provocavam. Os problemas eram múltilplos, e íam desde a falta de peças e componentes para terminar as aeronaves (que aguardavam nas fábricas a conclusão do seu fabrico), até à falta de peças de reposição para manutenção e reparação das aeronaves já declaradas operacionais.

Estes problemas e a falta de tempo para desenvolver as várias versões da aeronave, levaram a que apenas 25% dos mais de 1.380 Me-262 que saíram das fábricas, tenha efectivamente visto qualquer utilização operacional após a sua entrega à Luftwaffe.


Sukhoi Su-9, o Me-262 russo
O Me-262 e o Su-9. Embora a estrutura seja a mesma, o gabinete Sukhoi já mostrava em 1946 a sua grande mestria em modificar modelos e melhora-los. As diferenças entre o original e o modificado não foram no entanto suficientes e o Su-9 não chegou a ser produzido em série.

Ainda antes do fim da guerra, perante notícias de que a Grã Bretanha já tinha caças a jato operacionais (Meteor) e de que os Estados Unidos também já tinham enviado caças de pré série para combate (P-80) Estaline ordenou programas de emergência, ordenando explicitamente a cópia do Me-262 alemão.

O gabinete Sukhoi e o gabinete Mikoyan receberam a incumbência de desenvolver os projetos de dois motores. Os dois gabinetes de desenvolvimento partiram da mesma base mas acabaram modificando o projeto alemão para as necessidades russas. Enquanto o projeto do gabinete Mikoyan evoluiu para um caça bastante diferente, o gabinete Sukhoi manteve a configuração básica do Me-262. A principal diferença entre o projeto alemão e o russo é visivel quando os dois são vistos de frente, dado que de perfil, a diferença é apenas visivel nas modificações ao nível do nariz do avião russo.

-

   
---