Dados sobre utilizadores deste modelo
União Soviética



Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

LaGG-3
Avião de caça
La-5FN
Avião de caça
La-7
Avião de caça

La-5FN
Avião de caça (Lavochkin)
La-5FN

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 8.6 M
Envergadura: 9.8 M
Altura: 3.54
1 x motores Shvetsov M-82FN
Potência total: 1850 HP/CV
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 2800 Kg
Peso máximo/descolagem: 3360 Kg
Numero de suportes p/ armas: 2
Capacidade de carga/armamento: 0 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 648 Km/h
Máxima(nível do mar): 550 Km/h
De cruzeiro: 500 Km/h
Autonomia standard /carregado : 650 Km
Autonomia máxima / leve 765 Km.
Altitude máxima: 6300 Metros


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 2 x 20mm ShVak (Calibre: 20 )

Forum de discussão

Quando a Alemanha invadiu a União Soviética em Junho de 1941, milhares de aeronaves soviéticas foram destruidas no solo pela Luftwaffe.
Em Junho de 1941 os caças mais numerosos na aviação soviética eram o biplano Polikarpov i-15 e o monoplano Polikarpov i-16.

Estes aviões já se tinham mostrado ineficientes frente ao Me-109E,durante a guerra civil de Espanha, e a resposta soviética tinha aparecido na forma do Lavochkin LaGG-3 que já estava ao serviço em quantidades importantes em 1941.

Só que nessa altura, três anos passados, os alemães por seu lado já tinham introduzido ao serviço o Me-109F, que era bastante superior ao LaGG-3, tornando este último avião soviético obsoleto.

A superioridade do Me-109F cedo tornou evidente que o caça LaGG-3 não estava à altura do novo modelo alemão. Essa inferioridade do modelo russo aumentou ainda mais quando os alemães introduziram o modelo Me-109G (que por sua vez era uma resposta à superioridade dos Spitfire britânicos na batalha de Inglaterra no Verão de 1940). Sem uma aeronave à altura, os russos não tinham forma de garantir o controlo do ar sobre o seu território.

Necessidade de um novo avião para contestar o dominio alemão do ar
Uma nova versão tinha que ser desenvolvida com urgência, o que foi feito apressando o desenvolvimento do La-5.
O desenvolvimento dessa novo modelo tinha começado ainda antes da guerra mas não tinha recebido prioridade.

Com um novo motor Shvetsov, dois canhões de 20mm e uma carlinga redesenhada o desenvolvimento do La-3 foi rápido e os estudos para a construção de um protótipo ficaram prontos no final de 1941.

A aeronave deveria ser produzida na fábrica de aviões de Tbilisi na Georgia, mas vários problemas atrasaram a construção, pelo que só na Primavera de 1942 foi possivel voar no novo modelo.

As analises efectuadas ao protótipo levaram à conclusão de que as qualidades da aeronave justificavam a entrada em produção e a partir de Julho de 1942 a produção do LaGG-5 recebeu prioridade máxima.

O desenvolvimento apressado de qualquer aeronave sempre provoca problemas e o La-5 não foi exceção. Quando as primeiras unidades chegaram à frente, ainda no Outono de 1942 mostraram várias deficiências, que alegadamente se deviam à falta de controlo de qualidade resultado do avanço alemão e da recolocação de fábricas na Sibéria.

Só em Dezembro de 1942 uma versão «depurada» dos defeitos iniciais começou a ser entregue.

A principal vantagem do Lavochkin La-5 era o seu reduzido tamanho e a boa qualidade do armamento de 20mm, que conseguia operar mesmo nas terríveis condições do Inverno russo. Porém, quando comparado com os modelos alemães ou ocidentais o La-5 era um caça espartano, limitado ao mínimo necessário para voar e para garantir a orientação do piloto.

O La-5 viria a receber alguns meses depois de ter entrado ao serviço, uma nova versão do motor Shvetsov, o M-82FN (de Injecção Directa) que tinha mais potência e que começou a sair das fábricas soviéticas em 21 de Março de 1943.

O La-5FN foi o primeiro caça Lavochkin a ter reconhecida capacidade para se bater de igual para igual com os novos modelos alemães Me-109G e Fw-190A.

Estas qualidades reconhecidas levaram a que fosse dada prioridade à produção do modelo, tendo-se produzido 9.920 unidades até ao final de 1944, quando foi retirado de produção.

Houve no entanto um problema que nunca chegou a ser resolvido. O problema da instabilidade a baixa velocidade, que tornava perigosas as operações de aterragem e descolagem, durante as quais se perderam muitas aeronaves.

Informação genérica:
As aeronaves da família Lavochkin, estão entre as mais representativas aeronaves de combate produzidas pela União Soviética durante o periodo correspondente à II Guerra Mundial.

Concebidos por uma equipa chefiada por Semyon A. Lavochkin, juntamente com V.Gorbunov e M.Gudkov, que explicam a designação LaGG nas primeiras versões, as aeronaves começaram a ser desenvolvidas no final dos anos 30, quando os caças Polikarpov ainda estavam em produção, embora as suas deficiências perante os novos caças alemães do tipo Me-109 fossem evidentes.

Os Lavochkin deveriam ser mais rápidos e atingir maiores altitudes que os Polikarpov, cuja incapacidade para subir os tornava presa fácil dos Me.109 alemães já durante a guerra civil de Espanha.

Numa tentativa de reduzir os custos e facilitar a produção, foi desenvolvido um composto à base de madeira de abeto prensada e baquelite impregnada de um composto em resina (Deltadrevasina). O modelo foi produzido em quantidades consideráveis, mas tendo ficado claro que continuava a ser inferior aos caças alemães, os engenheiros soviéticos começaram a desenvolver uma nova versão.

Essa nova versão apareceu na forma do La-5. Tratava-se do mesmo avião, adaptado para receber um motor mais curto e mais potente. Também estava melhor armado e a modificação no cockpit também permitia maior visibilidade ao piloto.

A última versão deste tipo fabricada durante a guerra foi o La-7 que era idêntico ao modelo anterior mas tinha melhor performance aerodinâmica.

Após o final da guerra várias séries derivadas e modelos experimentais foram produzidos a partir do La-7, tendo-se mesmo tentado colocar um motor mais potente de 2.000cv na aeronave.

A partir de 1946 foi lançado o La-9, do qual foram produzidos 1630 unidades. O La-9 era basicamente idêntico ao La-7 residindo a principal diferença no armamento, quatro canhões de 23mm.

O último Lavochkin com motor de pistão foi o La-11 que também manteve o mesmo motor do La-5FN, armado com três canhões de 23mm que esteve em produção entre 1947 e 1953, com 1182 unidades produzidas na fábrica de Gorky.

-

   
---