Dados sobre utilizadores deste modelo
União Soviética

Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

Tupolev Tu-154A / B «Careless»
Aeronave comercial Medio Alcance
Tupolev Tu-154M
Aeronave comercial Medio Alcance

Tupolev Tu-154A / B «Careless»
Aeronave comercial Medio Alcance (UAC-Tupolev)
Tupolev Tu-154A / B «Careless»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 47.9 M
Envergadura: 37.55 M
Altura: 11.4
3 x motores Kuznetsov NK-8-2
Potência total: 28280 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 50775 Kg
Peso máximo/descolagem: 94000 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 20000 Kg
Tripulação : 4
Passageiros: 114 a 156
Velocidade Maxima: 1080 Km/h
Máxima(nível do mar): 1040 Km/h
De cruzeiro: 975 Km/h
Autonomia standard /carregado : 2500 Km
Autonomia máxima / leve 2700 Km.
Altitude máxima: 12000 Metros


- - -

Forum de discussão

A primeira versão do Tupolev Tu-154 (foram produzidos 42 na versão Tu-154 e mais 63 unidades na versão Tu-154A) voou pela primeira vez em 1968 e o primeiro voo comercial ocorreu em 1974.

O Tu-154, além de servir nas extensas rotas internas dentro da União Soviética, foi também adoptado em quantidades consideráveis pelos países do antigo bloco de leste, que estavam também condicionados a adquirir equipamentos de origem soviética.

Por esta razão, a aeronave foi adquirida e operada pela maioria das linhas aéreas dos países do antigo Pacto de Varsóvia e a sua presença era comum nos aeroportos da Europa.

Embora durante os anos 70, as diferenças entre as aeronaves soviéticas e ocidentais residissem essencialmente na questão do consumo de combustível, a partir do inicio dos anos 80, os movimentos ambientalistas e as populações na Europa e nos Estados Unidos começaram a exigir que as aeronaves fossem obrigadas a reduzir o nível de ruido. Aeronaves como o Boeing 727 deixaram de ser fabricadas nessa altura e o Boeing 707 seguiu o mesmo caminho.

Como nos países do leste essas exigências não existiam e as restrições eram inicialmente para voos nocturnos o Tu-154 não foi afectado. Mas com o passar dos anos e o apertar das restrições, as aeronaves Tu-154 pura e simplesmente foram proíbidas de voar para o ocidente, pois nem com os kits adicionais «hushkits» que foram desenvolvidos conseguia cumprir com os regulamentos. Apenas ops mais modernos Tu-154M continuaram a voar para países ocidentais, até que próximo ao final dos anos 90 mesmo esses modelos foram restringidos tendo posteriormente sido proíbidos de voar na maioria dos aeroportos fora da Rússia e dos países da antiga URSS.


Se como aeronave civil o Tu-154 enfrentou problemas comuns a outras aeronaves do tipo, como aeronave militar, por razões óbvias essas questões não foram nunca levantadas.

Operando como aeronave de transporte (essencialmente de passageiros) o Tu-154 continuou ao serviço na antiga União Soviética e em vários dos países que entretanto surgiram.

Informação genérica:
Originalmente ele foi o resultado de um pedido das autoridades soviéticas para uma aeronave de transporte de passageiros destinada a substituir aeronaves como o jacto Tupolev Tu-104 (versão civil do bombardeiro Tu-16), e também o Antonov An-10 e Iliyushin IL-18 de propulsão a hélice.

O Tu-154 foi aliás desenvolvido a partir do Tu-104, tendo inicialmente recebido a designação de Tu-104D.

O Tu-154 é uma aeronave de passageiros de porte médio, feita para a realidade da União Soviética. A sua configuração com três motores colocados na parte traseira da aeronave é inspirada na do Boeing 727, embora várias outras caracteristicas tornem o Tu-154 uma aeronave bastante diferente.

Embora a sua configuração geral seja idêntica à do Boeing 727, o Tu-154 parece ser também inspirado no bombardeiro Tu-22A «Blinder».
A configuração do trem de aterragem, das asas e a colocação dos motores na parte traseira da aeronave são características que já tinham sido estudadas pelos técnicos soviéticos.
Dado o Tu-154 se destinar a substituir aeronaves mais pequenas que operavam a partir de pistas não asfaltadas, foi necessário que o Tu-154 também mantivesse essa característica e isto implicou a necessidade de desenhar uma estrutura suficientemente forte reforçando o trem de aterragem.
O problema foi resolvido, com a utilização de soluções técnicas que haviam sido desenhadas para o bombardeiro táctico Tupolev Tu-22 «Blinder» que tem uma asa com características idênticas e um trem de aterragem similar ao do Tu-154 e que também tinha os motores colocados na cauda.

As oficinas de reparação em aerodromos remotos também eram limitadas e por isso tentou-se construir um avião que utilizasse tantos sistemas e peças dos anteriores modelos quanto possível.

O Tu-154 dispunha inicialmente de uma capacidade para 128 a 167 passageiros. Foi uma das aeronaves que permitiu estabelecer de forma relativamente eficiente ligações entre as regiões mais reconditas na então União Soviética, e chegou a representar 50% de todo o trafego aéreo da antiga União Soviética.

O primeiro protótipo voou em 1968 e o primeiro voo comercial ocorreu em 9 de Fevereiro de 1972, sendo as aeronaves entregues à Aeroflot, que operava tanto aeronaves civis como militares.

Em 1977 foi lançada a versão Tu-154B, com modificações aerodinâmicas e mais duas saidas de emergência, tendo sido fabricadas 537 unidades desta versão, o que a transformou na mais produzida de todas as versões deste modelo.

A última versão do Tu-154 foi o Tu-154M que inicialmente se previa recebesse a designação Tu-164 foi lançada em 1984, tendo sido produzidos 292 exemplares. Na altura os motores foram substituidos por Solovyov D-30KU-154-II, cuja principal característica era serem um pouco mais silenciosos que os seus antecessores do tipo NK-8.
Estes motores tinham aliás uma potência propositadamente reduzida, para aumentar o periodo de vida útil.




As aeronaves Tu-154 foram fabricadas na fábrica numero 18 na cidade russa de Samara (Kuybishev).

-

   
---