Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

Tupolev Tu-204-300
Aeronave comercial Medio Alcance
Tupolev Tu-204-120
Aeronave comercial Medio Alcance

Tupolev Tu-204-120
Aeronave comercial Medio Alcance (Aviastar / Ulianovsk)
Tupolev Tu-204-120

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 46 M
Envergadura: 42 M
Altura: 13.9
2 x motores Rolls Royce RB211-535E4
Potência total: 38000 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 58300 Kg
Peso máximo/descolagem: 103000 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 21000 Kg
Tripulação : 3+214
Passageiros: 175 a 210
Velocidade Maxima: 880 Km/h
Máxima(nível do mar): 850 Km/h
De cruzeiro: 830 Km/h
Autonomia standard /carregado : 3900 Km
Autonomia máxima / leve 4100 Km.
Altitude máxima: 12600 Metros


- - -

Forum de discussão

Os vários modelos Tupolev Tu-204 foram lançados com os motores Aviadvigatel PS-90A. No entanto, esses motores não cumpriam com os regulamentos internacionais (ICAO) cada vez mais exigentes quanto à emissão de ruido, pelo que a Aviastar decidiu lançar um programa de certificação do Tupolev Tu-204 equipado com motores Rolls Royce.

As prestações do Tu-204 com motores de origem britânica são oficialmente idênticas às da versão equipada com motores de origem russa, salvo o menor consumo, o ruido muito mais reduzido e a menor emissão de gases.
No entanto, os motores Rolls Royce são mais potentes que os motores PS-90A.

O desenvolvimento desta versão, teve inicio no inicio dos anos 90 e o primeiro Tupolev com motor Rolls Royce voou em 14 de Agosto de 1992, no entanto as encomendas tardaram a chegar.
Inicialmente empresas como a Lufthansa chegaram a demonstrar interesse pela aeronave, pois as prestações indicadas pelo fabricante eram equivalentes às de um Boeing B-757, por um preço que seria praticamente metade.
Porém os problemas da industria soviética e a sua não adaptação à realidade ocidental começaram a tornar-se evidentes, com a dificuldade em produzir aeronaves, o não cumprimento de prazos por parte de fornecedores e a falência de muitas das unidades industriais que serviam de apoio à industria aeroespacial.

Todos estes problemas levaram a que o primeiro exemplar de série só fosse entregue em 1997, cinco anos depois do primeiro voo.
Embora 43% de todos os Tu-204 que foram produzidos fossem equipados com motores Rolls Royce, o desinteresse pelo modelo levou o fabricante a voltar a insistir nos motores de origem russa, destinados ao mercado interno e a empresas que não precisam de cumprir com os padrões da ICAO.



Tu-214
Existe uma aeronave virtualmente idêntica ao Tu-204 com motores PS-90A fabricada em Kazan pela KAPO. A versão é fabricada de forma independente, pois nem a KAPO nem a Aviastar são dependentes da Tupolev.

Aeronave de carga
O Tu-204 foi proposto pelos fabricantes a várias empresas europeias, com os motores Rolls Royce, na versão de transporte de carga. Algumas empresas com rotas para a Europa adquiriram essa versão. Abaixo um Tu-204-120 na versão de carga:


No entanto as versões de carga foram afectadas com a concorrência não de aeronaves idênticas, mas sim de aeronaves de transporte de passageiros da Boeing e da Airbus, que foram adquiridas em segunda-mão e convertidas para cargueiros, para utilização pelas empresas de transporte de carga aérea.

Informação genérica:
Assim como o Boeing B-757 foi desenhado para substituir o trijacto B-727, também o Tupolev Tu-204 começou a ser concebido no inicio dos anos 80 com o objectivo de começar a complementar e a substituir o trijacto Tupolev Tu-154.

O Tu-204 é uma aeronave completamente nova e que rompia com várias das exigencias que condicionaram o desenvolvimento do Tu-154 mais antigo.

Aliás, as autoridades aeronauticas da União Soviética, não pensavam em aposentar o mais antigo Tu-154, porque este último, tinha a capacidade e a resistência suficiente para permitir a sua operação a partir de pistas semi preparadas, pistas de gravilha e mesmo de terra batida.

Já o Tupolev Tu-204, era um avião mais sofisticado, e pensado para rotas de médio curso e para operar exclusivamente em aeroportos devidamente preparados.

Ele deveria substituir o Tu-204 nas rotas internacionais, onde com os seus motores PS-90 mais silenciosos não teriam problemas em responder às exigências ambientais que entretanto começavam a dar dor de cabeças a todos os fabricantes de aeronaves na Europa e nos Estados Unidos.

O colapso da União Soviética apanhou o desenvolvimento da aeronave na pior altura, pois o periodo de enorme instabilidade politica que afectou a União Soviética e depois a Rússia, condicionou o futuro da aeronave. De um momento para o outro, todos os planos e projectos que existiam foram rasgados e a aeronave «flutuou» ao sabor dos ventos da politica.

As empresas em que a toda poderosa Aeroflot se desmembrou, não tinham recursos para comprar aeronaves novas e além disso existia grande numero de aeronaves disponíveis que podiam ainda ser utilizadas. O único cliente potencial para a aeronave na Russia era a companhia Aeroflot, mas quando se percebeu que mesmo os motores PS-90A não podiam cumprir com as normas internacionais, a aeronave ficou mais uma vez condicionada a operação fora da Europa e dos Estados Unidos, e restringida à operação como aeronave de carga.

Podemos distinguir as seguintes variantes desta aeronave:

- Tu-204 - A versão original
- Tu-204-120 - Tu-204 equipado com motores Rolls Royce
- Tu-234 / Tu-204-300 - Versão de menores dimensões e com maior alcance
- Tu-214 - Versão idêntica ao Tu-204 original, mas fabricada pela KAPO em Kazan, enquanto que as restantes versões são fabricadas em Ulianovsk.

Tanto o Tu-204 original como o -204-120 têm versões dedicadas ao transporte de carga chamadas Tu-204C e Tu-204-120C

-

   
---