Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

IL-62M
Aeronave comercial Longo Alcance
IL-86
Aeronave comercial Longo Alcance
IL-96-300
Aeronave comercial Longo Alcance

IL-96-300
Aeronave comercial Longo Alcance (Ilyushin)
IL-96-300

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 60.21 M
Envergadura: 48.06 M
Altura: 0
4 x motores Aviadvigatel PS-90A
Potência total: 65000 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 107000 Kg
Peso máximo/descolagem: 0 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: Kg
Tripulação : 3
Passageiros: 244 a 262
Velocidade Maxima: 950 Km/h
Máxima(nível do mar): 850 Km/h
De cruzeiro: 900 Km/h
Autonomia standard /carregado : 4000 Km
Autonomia máxima / leve 7000 Km.
Altitude máxima: 12000 Metros


- - -

Forum de discussão

Em 1976, quando o IL-86 ainda estava em testes, tornou-se evicente para os técnicos soviéticos que aquela aeronave não teria capacidade para efectuar voos intercontinentais, principalmente por causa do consumo e potência dos motores.

O gabinete de desenho e concepção iniciou então um programa radical para redesenhar e reconstruir o IL-86, de forma a transforma-lo numa aeronave de longo curso.

O IL-96 recebeu uma nova cauda, novos motores e acima de tudo uma nova asa de perfil «super-critico» completamente remodelada de maior dimensão e com «winglets», pequenos estabilizadores verticais nas pontas das asas, destinadas a dirigir o fluxo do ar, reduzindo o consumo.
A aeronave recebeu os novos motores PS-90 que também equipam o bimotor Tupolev Tu-204.

O IL-96 transporta menos passageiros e naturalmente mais combustível, para permitir uma maior autonomia (normalmente considerada o maior defeito do modelo IL-86).
A versão mais comum IL-96-300 transporta 300 passageiros em classe única ou 235 numa configuração de várias classes.

As modificações permitiram aumentar radicalmente a autonomia do IL-96 relativamente ao modelo anterior, tornando-a equivalente ao mais antigo IL-62 e naturalmente muito mais economico que aquele.

Uma versão com maior capacidade IL-96-350 foi lançada em 1987, para permitir dispor de uma aeronave com a capacidade originalmente prevista para o IL-86, e que podia tranpsortar até 375 passageiros em classe única.

O primeiro voo do IL-96-300 ocorreu em 1988, mas a certificação só ocorreu em 1992, já depois do colapso da União Soviética.

A versão IL-96-350 foi modificada para receber aviónicos de fabrico ocidental (Rockwell-Collins) e mais importante que isso, motores Pratt & Whitney PW2337.

Informação genérica:
Desde os anos 50 que a antiga União Soviética começou a desenvolver uma aeronave de quatro motores a jacto de longo alcance.

A corrida no campo aeroespacial estava ao rubro entre União Soviética e Estados Unidos e quando as empresas norte-americanas lançaram o Boeing B-707 e o Douglas DC-8, ambos aviões de longo curso, as autoridades soviéticas consideraram ser da maior importância, garantir que a URSS possuia uma aeronave com capacidade para responder ao progresso norte-americano.

IL-62
Essa luta levou ao lançamento da primeira resposta, que consistiu no quadrireactor IL-62. Tratava-se de uma aeronave de longo curso, cpaaz de responder às necessidades da aviação interna em voos de longo curso, ao mesmo tempo que podia ser utilizado pelos países do bloco comunista.


IL-86
O lançamento do Boeing B-747 e o aparecimento da industria aeronautica europeia EADS com aeronaves do tipo Widebody com grande capacidade de transporte, levou a que a União Soviética lançasse um avião do mesmo tipo, que ficou conhecido como IL-86.
A aeronave não foi um sucesso e ainda o seu desenvolvimento não tinha sido completado e já se planeava o seu subsituto derivado, o IL-96.

IL-96
O IL-96, deveria ter capacidade para concorrer com os seus competidores ocidentais, mas o seu lançamento tardio coincidiu com o colapso da União Soviética. De um momento para o outro, as industrias soviéticas entraram em colapso e perderam não só o seu único cliente interno, como perderam também os potênciais clientes dos países do bloco de leste, cujas economias também entraram em colapso e cujas companhias aéreas passaram a adquirir equipamentos ocidentais.

-

   
---