Dados sobre utilizadores deste modelo
Reino Unido



Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

Meteor F Mk.VIII
Avião de caça
Meteor F Mk.III
Avião de caça

Meteor F Mk.III
Avião de caça (Gloster aircraft)
Meteor F Mk.III

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 12.57 M
Envergadura: 13.11 M
Altura: 3.96
2 x motores Rolls Royce Derwent-1
Potência total: 2160 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 4771 Kg
Peso máximo/descolagem: 6314 Kg
Numero de suportes p/ armas: 2
Capacidade de carga/armamento: 900 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 668 Km/h
Máxima(nível do mar): 619 Km/h
De cruzeiro: 600 Km/h
Autonomia standard /carregado : 700 Km
Autonomia máxima / leve 619 Km.
Altitude máxima: 14000 Metros


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 4 x 20mm Hs.404 (Calibre: 20 )

Forum de discussão

O Gloster Meteor foi o único avião a jacto a ser declarado operacional pelos aliados antes do final da II guerra.

A Gloster desenvolveu um caça monomotor, mas o conhecimento de que os alemães estavam a desenvolver um caça bi-motor, levou os britânicos a prosseguir nesse caminho.

Utilização táctica
Apenas 20 unidades da versão Mk.I foram produzidas e logo que ficaram operacionais foram empregues na defesa do solo britânico contra os ataques das bombas voadoras V-1 que tinham começado em força no Verão de 1944 e eram na altura a principal ameaça contra a Grã Bretanha. Os britânicos passaram de imediato para a fase seguinte com a produção do Mk.III

Nunca ocorreu nenhum combate entre o Meteor e o Messerschmitt Me-262.
Isso explica-se facilmente com o facto de os dois aviões terem um raio de acção operacional relativamente reduzido, resultado do alto consumo dos seus motores.
Os dois «rivais» tiveram por isso a mesma função nos seus países, ou seja uma missão defensiva.

Em caso de confronto no entanto, o Me.262 apresentava-se com alguma vantagem. A sua velocidade máxima era superior, o seu alcance ligeiramente maior. O Meteor teria no entanto uma vantagem consideravel num quesito: Ele tinha um tecto operacional bastante superior, podendo atingir uma altitude muito maior.

Os britânicos, que não tinham a pressão dos ataques aéreos sobre as suas fábricas, puderam aprimorar os modelos e em Janeiro de 1945, já começava a sair das fábricas a terceira versão do Meteor, a Mark.III.

Com bases em França e sabendo que os caças a jacto alemães começavam a aparecer, os britânicos apressaram-se a tornar operacionais algumas esquadras de Meteor Mk.III

Chegaram a ser efectuadas operações de ataque ao solo utilizando o Meteor sobre a Holanda em Março e Abril de 1945, mas nessa altura não havia na Alemanha aeronaves suficientes para fazer frente aos aliados.

Depois da guerra
O Gloster-Meteor, na sua versão Mk.III transformou-se no principal caça de combate da Royal Air Force até 1948, altura em que começou a ser substituido pelo mais possante Mk.IV.

No total foram produzidos 210 Mk.III, que tinham prestações equivalentes aos Mk.I e destes, os primeiros 15 exemplares ainda receberam motores Rolls-Royce Welland.

Mk.IV
Em Maio de 1945, os britânicos efectuaram o primeiro voo do protótipo do Gloster-Meteor Mk.IV, já com motores Rolls-Royce Derwent-5. Só com o Gloster Meteor Mk.IV a Grã Bretanha se superiorizou à Alemanha. Mas nessa altura, já não havia Alemanha para combater.

Informação genérica:
Nos anos 30, a Grã Bretanha era o país mais avançado do mundo, no estudo de motores a jacto, tendo a primeira patente de tal motor, sido registada ainda em 1930.

Isto quer dizer que os britânicos estavam à frente dos alemães (os primeiros a utilizar um caça a jacto) durante os anos 30, mas não apostaram de forma tão definitiva no desenvolvimento deste tipo de arma.

O interesse pelo que viria a ser o primeiro caça a jacto britânico, começou em Julho de 1939, ainda a guerra não tinha começado. A possibilidade de desenvolver um motor um turboreactor não era considerada prioritaria, e embora os britânicos estivessem informados sobre o interesse dos alemães neste tipo de motor.

Os britânicos foram mais conservadores e o desenvolvimento do seu caça a jacto foi mais lento. O Meteor começou a ser desenvolvido em Fevereiro de 1940, após uma encomenda feita pelo governo britânico à empresa Gloster Aircraft.

O Meteor não foi o único projecto de caça a jacto dos britânicos, pois o monomotor Gloster Pioneer voou pela primeira vez em Maio de 1941, apenas 15 dias após o primeiro voo do Me.262.

Mas o Gloster Pioneer, que atingia 544km/h de velocidade máxima, era inferior aos monomotores Spitfire, pelo que a Gloster já tinha iniciado o projecto de um caça de dois motores. Ele voou pela primeira vez em Março de 1943, altura em que o primeiro protótipo atingiu uma velocidade máxima de 667km/h.

A vantagem da experiência anterior mostrou ser produtiva, pois embora o Meteor tenha voado pela primeira vez dois anos após o Me.262, ele foi declarado operacional em Agosto de 1944, 17 meses depois do primeiro voo e praticamente ao mesmo tempo do caça alemão.



Destacam-se as seguintes versões do caça Meteor:

Mk.I - Versão original de produção lançada em Agosto de 1944. Estava equipada com motores Rolls Royce Welland-I.

Mk.II - Versão idêntica ao Mk.I mas equipada com motores De Havilland, que não passou de protótipo.

Mk.III - Versão de produção lançada em Janeiro de 1945 e equipada com motores Derwent-IV da Rolls Royce.

Mk.IV - Lançado em 1947, com motor mais potente.

Mk. VIII - Lançado em 1950, foi o mais poderoso de todos os caças do tipo, ainda que começasse a apresentar falhas graves em comparação com os seus concorrentes. Este avião foi exportado para vários países.

-

   
---