Fi-156C «Storch»
Aeronave de reconhecimento (Fiesler)
Fi-156C «Storch»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 9.9 M
Envergadura: 14.25 M
Altura: 2.8
1 x motores Argus AS-10C3 (8cyl V)
Potência total: 240 HP/CV
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 845 Kg
Peso máximo/descolagem: 1320 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 150 Kg
Tripulação : 2+1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 175 Km/h
Máxima(nível do mar): 175 Km/h
De cruzeiro: 75 Km/h
Autonomia standard /carregado : 300 Km
Autonomia máxima / leve 400 Km.
Altitude máxima: 4600 Metros


- - -

Forum de discussão

O Fiesler Storch, uma pequena avioneta desenhada na Alemanha em 1935 ganhou de direito o seu lugar na História da guerra, não por quaisquer especiais qualidades de aeronave combatente, mas pela sua simplicidade e robustez, que levou a que fosse normalmente utilizado pelos militares alemães como aeronave de observação e recolha de informação táctica.

O projecto foi apresentado em 1935 e imediatamente as qualidades da aeronave foram realçadas, o que levou a que o interesse pelo projecto fosse imediatamente demonstrado pelas autoridades alemãs.

O Storch, podia voar a apenas 50km/h para servir de aeronave de observação e atingia uma velocidade máxima de 175km/h. Mas a sua mais incrivel característica era a capacidade para a aeronave descolar em apenas 50m e mais incrivel ainda, para pousar em apenas 15m.
Estas características permitem classificar o Storch como o primeiro avião STOL[1] do mundo. Ele também poderia ser classificado como o primeiro avião ULM [2] do mundo.

Entre 1936 e 1937 foram produzidos cinco protótipos. Em 1937 foi colocada uma encomenda para 10 exemplares de pré-série.
O primeiro modelo foi o Storch-A, que foi rapidamente substituido pelo Storch-C, que foi o modelo standard mais produzido de todos.

A versão Fi-156 C-0 foi a primeira versão a receber armamento. Em 1939 foi lançada a versão Fi-156 C-1 utilizada como aeronave de ligação e a versão Fi-156 C-2 que estava equipada com camaras para reconhecimento aéreo.
Em 1941 foi lançada a versão Fi-156D, que era básicamente uma ambulância para evacuação médica e a versão Fi-156E, pensada como aeronave táctica para operações de emergência.
Em 1942 foi lançada a versão Fi-156P, uma versão de contra-insurgência que estava equipada com 24 pequenas bombas de fragmentação de 2kg.

As encomendas de aeronaves aumentaram muito, pelo que o avião teve que ser fabricado por outras empresas.
Entre os fabricantes estavam as fábricas francesas Morane-Saulnier que começaram a produzir a aeronave em 1942. Como a Fiesler recebeu ordens para produzir caças Focke Wulf Fw-190, o resto da produção do Storch teve que ser transferido para outras empresas nomeadamente na Checoslováquia.
No total sairam das várias linhas de montagem 2,874 exemplares da aeronave.

Durante a sua vida operacional o pequeno avião participou em grande numero de operações e ficou ligado a várias das batalhas da II guerra.
Talvez o mais conhecido dos generais alemães que aproveitou as qualidades do Storch tenha sido Erwin Rommel que durante as suas campanhas no deserto, comandando o Afrika Korps, utilizava bastante aeronaves deste tipo para obserar o campo de batalha e tomar decisões sobre a movimentação das suas forças.

Na Itália, o marechal Kesserling fazia uso intensivo dos pequenos aviões para observação das forças aliadas. Foi também na Itália que ocorreu uma das mais famosas operações em que participou o Storch, quando um grupo de militares de forças especiais alemãs utilizou aviões Storch, para libertar Benito Mussolini da prisão e voltar a coloca-lo no poder no norte de Itália.

Até ao final da guerra o Storch foi intensivamente utilizado pelos comandos de divisões e corpos de exército para observar o inimigo. A bordo de aeronave deste tipo o último gneeral comandante da defesa de Berlim desenhou os últimos planos e detalhes da última defesa da Alemanha.
Foi um Storch o último avião a descolar da avenida Unter Den Linden em Berlim, uma avenida a cerca de 1200m do Bunker de Hitler, com as últimas ordens escritas do comando alemão, transportadas pelo general Ritter Von Greim. Durante muito tempo especulou-se que o próprio Hitler teria saído da cidade naquele mesmo Fiesler Storch.

No entanto, como é natural, nem tudo era positivo. O Storch era construido com tubos e tela e não tinha qualquer tipo de protecção. Voava a uma altitude relativamente baixa e era um alvo fácil para qualquer aeronave inimiga.

Um dos últimos Storch cujo abate foi documentado, ocorreu nos últimos dias antes da chegada dos americanos ao rio Elba em Abril de 1945, em que um Fiesler Storch foi abatido por um militar americano a tiros de pistola.

Fi-256
Ainda foi concebida uma versão modernizada do avião, chamada Fi-256, equipada com um motor mais potente. O avião era 50% mais pesado mas tinha muito maior autonomia (750km). No entanto não chegou a ser fabricado.


[1] - STOL - Short Take-Off and Landing - designa aeronaves capazes de descolar em pequenos espaços. Este tipo de aeronave é especialmente adaptado para operação próximo ao campo de batalha, onde normalmente não existe disponibilidade de pistas.
[2] - ULM - Ultra-Leve Motorizado

Informação genérica:
- - -

-

   
---