Dados sobre utilizadores deste modelo
Estados Unidos da América



Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

F-84D «Thunderjet»
Avião de caça
F-84E «Thunderjet»
Caça bombardeiro
F-84G «Thunderjet»
Caça bombardeiro
F-84F Thunderstreak
Avião de caça

F-84D «Thunderjet»
Avião de caça (Republic Aviation)
F-84D «Thunderjet»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 11.4 M
Envergadura: 11.09 M
Altura: 3.91
1 x motores Allison J35-A15C
Potência total: 1800 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 4472 Kg
Peso máximo/descolagem: 9106 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 0 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 945 Km/h
Máxima(nível do mar): 950 Km/h
De cruzeiro: 700 Km/h
Autonomia standard /carregado : 1928 Km
Autonomia máxima / leve 1928 Km.
Altitude máxima: 12400 Metros


- - -

Forum de discussão

Se inicialmente, para responder à solicitação da aviação do exército, os engenheiros da Republic Aviation pensaram pura e simplesmente em desenvolver uma versão a jacto do caça P-47, cedo concluiram que a grande dimensão daquela aeronave tornaria qualquer desenvolvimento complicado, principalmente por razões aerodinâmicas.

O caça da Republic teria por isso um desenho novo, um corpo mais fino e uma entrada de ar frontal em vez de duas entradas de ar laterais. Isso foi uma vantagem, porque deu ao avião linhas mais fluidas que as do seu concorrente F-80.

O P-84B (mais tarde F-84B) foi a primeira versão de produção do caça a jacto da Republic Aviation, tendo sido encomendados 500 exemplares.

Os primeiros F-84B foram declarados operacionais em Novembro de 1947, altura em que o caça foi oficialmente baptizado de «Thunderjet», seguindo a tradição da Republic Aviation iniciada com o caça P-47 «Thjunderbolt». Tratando-se de uma aeronave muito recente, rapidamente foram detectados problemas em vários sistemas. Esses problemas mecânicos, levaram a que o avião fosse alcunhado não oficialmente de «Mechanics Nightmare» ou pesadelo de mecânica, ou pesadelo dos mecânicos.

Os problemas foram-se acumulando até que em Maio de 1948 todos os F-84 foram proíbidos de voar. Esses problemas considerados pela Força Aérea quando decidiu encurtar a encomenda de 500 aeronaves, deixando o número de F-84B em apenas 226 exemplares. A encomenda dos restantes 274 foi transferida para os modelos F-84C e F-84D.

O último F-84B saiu de fábrica em Junho de 1948, dando lugar ao modelo «C»que era em tudo idêntico excepto no motor ligeiramente mais potente e no novo sistema electrico (os dados desta ficha são relativos ao F-84D).

Em Maio de 1949, a Força Aérea decidiu converter todos os F-84B, para o padrão F-84C, com o motor J35-A-13. Dos 274 F-84C previstos foram produzidos apenas 191 exemplares, porque ele demonstrou sofrer dos mesmos problemas que a versão F-84B.

As restantes 83 encomendas foram convertidas para o modelo F-84D, equipado com o motor J35-A-17 (uma versão com a potência cortada, do modelo J35-A-29) do qual foram produzidos 154 exemplares a partir do final de 1948.
No total foram produzidos das três séries iniciais do F-84 (F-84B F-84C e F-84D), 571 exemplares.

Eram estes os F-84 que estavam operacionais quando após o inicio da guerra da Coreia a US Air Force deu ordens a unidades equipadas com este avião, para seguirem para aquele teatro de guerra em Novembro de 1950.


F-84D : O primeiro F-84 operacional
O F-84D foi considerado como um caça «interino» até que fossem resolvidos os vários problemas do F-84, os quais para serem resolvidos implicavam modificações consideraveis, que passavam mesmo pelo aumento da dimensão do avião. Estas modificações resultaram nos modelos seguintes, F-84E e F-84G.

No entanto, o F-84D foi também o primeiro modelo verdadeiramente operacional e apto para combate, dado os modelos anteriores nunca terem participado em operações militares.

Mesmo assim, é importante frisar que apesar de a Força Aérea considerar que o F-84D era superior ao F-80C «Shooting Star», ele era considerado já em 1949 inadequado para combate de primeira linha.

Ainda assim, a falta de aeronaves adequadas para combate com os russos MiG-15 forçou o envio para a Coreia deste avião, onde foi repor perdas operacionais do mais recente F-84E.

Informação genérica:
Como acontecia com a maioria dos fabricantes norte-americanos, a Republic Aviation estava ocupada com a produção dos seus caças P-47 «Thunderbolt» e com as continuas encomendas do força aérea do exército, tanto para utilização pelas forças americanas como pelos aliados.

No entanto, quase todas essas empresas tinham planos e projectos para introduzir aeronaves movidas por motores a jacto, que já tinham começado a ser desenvolvidos ainda antes do inicio da guerra.

No final de Setembro de 1944, o caça pesado da Republic continuava em produção, mas tinha sido relegado para uma posição secundária pelo P-51 Mustang, eficiente, rápido e quse 40% mais barato de produzir.

Por essa razão a Republic ficou extremamente agradada quando no dia 11 de Setembro de 1944 recebeu um pedido para desenvolver o seu projecto de caça a jacto que seria conhecido como XP-84. Era aliás politica das forças armadas norte-americanas, testar várias soluções, partindo do principio de que uma delas seria superior.
Ainda que por coincidência a Republic Aviation não sabia, mas o pedido foi feito apenas dois dias após a falhada apresentação do caça a jacto XP-80 da Lockeed (que seria mais tarde conhecido como F-80 Shooting Star).

Quando a Republic assinou o contrado para o desenvolvimento do que viria a ser o F-84, o F-80 «Shooting Star» estava bastante mais avançado em termos de desenvolvimento, mas o projecto da Republic funcionaria como uma opção adicional para escolha por parte da aviação do exército.

Os militares tinham exigido que o caça fosse concebido para combate diurno, capaz de atingir 600 milhas por hora (cerca de 960km/h) e com um raio de acção operacional de 850 milhas (cerca de 1,400km), mais tarde reduzido para 750 milhas, o que implicava uma autonomia aproximada de 2500km.
A aeronave deveria estar armada com seis metralhadoras 12,7mm. E utilizaria a turbina de fluxo axial TG-180 em desenvolvimento pela General Electric.

O primeiro XP-84 voou em 28 de Fevereiro de 1946 e em testes ele bateu o record de velocidade, ao atingir 983km/h.
A sua excelente velocidade permitiu que continuasse o desenvolvimento e a colocação de encomendas. A asa recta, era no entanto vista como um problema para as prestações da aeronave, especialmente o esperado projecto da «North American Aviation» conhecido como XP-86, que se previa fosse mais eficaz.

As primeiras três versões do F-84, apresentaram vários problemas. A versão F-84B e a versão F-84C não foram sequer declaradas aptas para o combate e apenas a versão F-84D recebeu o OK dos militares.

Depois dessas versões foi lançada a versão F-84E, com maiores dimensões e capacidade para transportar combustível e bombas, assumindo-se já como um caça-bombardeiro.

A versão F-84G, idêntica à F-84E, mas com motorização mais potente, resultou dos atrasos no desenvolvimento do F-84F.

O F-84F foi uma versão completamente diferente dos restantes, que se caracteriza pela utilização de asas em flecha. Essa diferença ficou expressa na designação dada ao avião «Thunderstreak» em vez de «Thunderjet».

A Republic Aviation ainda desenvolveu um caça interceptor baseado num projecto dofinal dos anos 40, conhecido como XF-91, mas não teve sucesso.

-

   
---