Ar-196A-3
Aeronave ligeira de vigilância marítima (Arado)
Ar-196A-3

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 11 M
Envergadura: 12.4 M
Altura: 4.45
1 x motores BMW 132K radial
Potência total: 960 HP/CV
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 1265 Kg
Peso máximo/descolagem: 3730 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 100 Kg
Tripulação : 2
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 310 Km/h
Máxima(nível do mar): Não disponível
De cruzeiro: 268 Km/h
Autonomia standard /carregado : 820 Km
Autonomia máxima / leve 1080 Km.
Altitude máxima: 7000 Metros


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 2 x 20mm MG FF (Calibre: 20 )

Forum de discussão

O hidroavião Arado Ar-196 foi o mais significativo avião de reconhecimento naval da Alemanha durante a II guerra mundial.
Ele foi desenvolvido na sequência do prototipo Ar-95 e o primeiro voo ocorreu em 1938. Em meados de 1939, ainda antes do inicio da Ii guerra mundial, foram entregues os primeiros vinte exemplares.

A principal função do Arado Ar-196 era a de reconhecimento. Estas aeronaves foram colocadas a bordo de cruzadores, e couraçados alemães durante a II guerra e eram normalmente lançados a partir de uma catapulta.
Eles podiam servir para detectar a presença de alvos, e como base para observação de tiro, permitindo guiar por rádio os disparos dos canhões dos navios.

Os Arado Ar-196 estiveram presentes na famosa batalha do Rio da Prata, como aeronave de observação do couraçado de bolso «Graff Spee» e foram utilizados como aeronaves de observação pelo couraçado Bismarck em 1941.

Embora tenha sido pensado para operar a partir de navios de guerra o Arado Ar-196 rapidamente demonstrou que tinha qualidades para operar como aeronave de vigilância baseada em terra.

A seguir à versão inicial, foi lançada ainda em 1939 a versão Ar-196A-1, que se caracterizava pelos reforços estruturais recebidos para facilitar o seu lançamento a partir de catapultas instaladas nos navios.
A versão A-2, foi concebida para operação a partir de bases terrestres. O avião possuia flutuadores e ao mesmo tempo rodas, que permitiam a aterragem em pista.

Na primavera de 1941 foi lançada a versão naval A-3, que se caracterizava por estar armada com dois canhões de 20mm nas asas e com uma metralhadora calibre 7,9mm. Esta foi a versão mais produzida do Ar-196.

A versão A-4 é idêntica à versão A-3, mas adaptada para operação em pistas. Os A-4 substituiram os A-2.

A última versão do Ar-196 foi a versão A-5 equipada com uma nova metralhadora 7,9mm e novos equipamentos de rádio e de navegação. O último Arado Ar-196 saiu de fábrica em Agosto de 1944, já os aliados tinham desembarcado no norte de França, tornando quase inutil a utilização de aeronaves marítimas.

Informação genérica:
- - -

-

   
---