Antonov An-2
Aeronave de transporte ligeira (PZL)
Antonov An-2

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 12.4 M
Envergadura: 18.2 M
Altura: 4.1
1 x motores Shvetsov Ash-62IR radial (Wright 1820)
Potência total: 1000 HP/CV
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 3300 Kg
Peso máximo/descolagem: 5500 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 1+122140 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: 9 a 12
Velocidade Maxima: 258 Km/h
Máxima(nível do mar): 230 Km/h
De cruzeiro: 190 Km/h
Autonomia standard /carregado : 450 Km
Autonomia máxima / leve 900 Km.
Altitude máxima: 4500 Metros


- - -

Forum de discussão

O An-2 é um dos mais curiosos aviões de transporte do antigo bloco soviético, o An-2 esteve ao serviço durante décadas, e ainda hoje são produzidos alguns exemplares na Polónia e na China.

Conhecido como «Anusha», o An-2 foi uma aeronave concebida para utilizações múltiplas, que poderia ser utilizada tanto como transporte táctico militar como poderia ser utilizada para fins agricolas. Ele foi o substituto do biplano Polikarpov Po-2 e voou pela primeira vez em 1947.
Ainda que desenvolvido já na era do jacto, ele recebeu uma configuração de asa em biplano, o que lhe dá um ar completamente ultrapassado. No entanto, as duas asas permitem ao Antonov An-2 aterrar e descolar em pistas com um comprimento minimo, o que o torna eficaz como aeronave para evacuação médica ou aeronave de ligação.

Inicialmente ele foi apresentado com um motor de 700cv Ash-21, mas a potência tornava-o demasiado lento e com uma capacidade de transporte que não correspondia às exigências da especificação. Foi por isso decidido instalar uma cópia soviética do motor Wright-1820 «Ciclone», conhecida como Ash-62IR com uma potência de 1000cv.
Para poupar peso, parte das asas e superficies de controlo são coberta por tela impermeavel e não por metal.

O ritmo de produção foi elevado, especialmente durante os anos 50, com uma média entre oito a nove aeronaves por semana (cerca de 450 exemplares por ano).

PZL - Mielec

O Antonov An-2 acabaria por se transformar no mais fabricado avião de transporte do pós guerra, pois em 1959 a produção do avião foi transferida para a Polónia.
A fábrica PZL-Mielec acabou produzindo mais aeronaves An-2 que a fábrica ucraniana, com cerca de 12,000 exemplares produzidos, muitos deles fornecidos posteriormente à URSS.

O principal problema do An-2 é o facto de ele ser uma aeronave muito grande para um monomotor. Disto resulta uma reduzida autonomia. Embora desenhado para poder transporter 2 toneladas, o avião pode transportar uma carga de apenas 500kg a uma distância de 900km, mas com a carga máxima a autonomia é muito reduzida, atingindo na melhor das hipoteses metade disso.

Também a configuração da aeronave leva a que a carga tenha que ser colocada a meio do avião, não sendo possível utilizar a parte traseira, pois isso tornaria a descolagem virtualmete impossível.

Informação genérica:
- - -

-

   
---