Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

FC-1 / JF-17
Caça bombardeiro
J-10A
Caça de superioridade aérea
J-10B
Avião de caça

J-10B
Avião de caça (Chengdu)
J-10B

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 15.5 M
Envergadura: 9.7 M
Altura: 4.5
1 x motores WS-10A / AL31FN
Potência total: 13200 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 9750 Kg
Peso máximo/descolagem: 19300 Kg
Numero de suportes p/ armas: 11
Capacidade de carga/armamento: 4000 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 2100 Km/h
Máxima(nível do mar): 1400 Km/h
De cruzeiro: 1800 Km/h
Autonomia standard /carregado : 1200 Km
Autonomia máxima / leve 2200 Km.
Altitude máxima: 18000 Metros


- - -

Forum de discussão

A rapidez com que a China parece aproximar-se dos modelos de aeronaves de combate ocidentais, pode-se apreciar pela distância temporal entre o lançamento inicial do caça J-10 e do seu imediato sucessor o J-10B.

O desenvolvimento desta variante do caça J-10 terá começado entre finais de 2004 e inicio de 2005. O primeiro voo desta nova variante do caça monomotor chinês terá ocorrido em Dezembro de 2008.

As primeiras fotos do novo avião foram tornadas publicas no inicio de 2009.

Até ao momento (final de 2010) muita da informação sobre a nova variante do caça J-10 é especulativa, no entanto há modificações exteriores que são evidentes.
A mais óbvia de todas é a alteração da tomada de ar do motor, que substitui a anterior «rectangular», que pelas suas características, tornava a aeronave muito mais visivel perante os radares.

A nova tomada de ar do motor do J-10 é alegadamente resultado dos estudos aerodinamicos que os chineses já desenvolveram para aplicar no seu futuro caça «Stealth» J-14, que os rumores afirmam que está em desenvolvimento há uma década e que poderá voar pela primeira vez até 2015.


O motor que equipará o novo avião, será uma versão modernizada e derivada do motor russo AL31FN com uma potência acrescida.

As restantes modificações não são aparentes, mas em principio esta aeronave contará também com um novo radar tipo AESA.

É normalmente aceite que o J-10B poderá ter capacidades equivalentes aos aviões norte-americanos do tipo F-16C/D Block 50/52. No entanto, estará limitado a mísseis de origem russa, menos precisos e muito pouco fiáveis.

Os prazos de desenvolvimento dos sistemas chineses parecem estar a ficar mais reduzidos. O J-10B deverá substituir nas linhas de produção os J-10A mais antigos e como o anterior, também terá como objectivo substituir o grande numero de caças J-7, derivados do MiG-21.

Informação genérica:
Depois de produzir o J-7, que é uma cópia exacta do MiG-21F fabricado na China sob licença, os chineses desenvolveram nos anos 80 dois modelos de caça derivados do MiG-21, que no entanto foram radicalmente modificados.
Para aceder às aeronaves do tipo MiG-21 de fabrico soviético fazer click neste link

A necessidade de conceber os seus próprios modelos, tornando a China independente da União Soviética, levou a que o país aproveitasse o apoio dado pelos países ocidentais a partir de meados dos anos 70, quando se negociou uma aproximação com os Estados Unidos e com a Europa.

É importante frisar que muitas das ideias para o desenho e concepção de aeronaves modificadas são originárias da China e não do ocidente.
As industrias ocidentais foram consultadas e assessoraram o desenvolvimento. Os chineses utilizaram o apoio das industrias ocidentais, para acelerar o processo de desenvolvimento, pois embora os chineses tivessem ideias quando ao caminho que pretendiam seguir, a industria chinesa não estava à altura de acompanhar a rápida evolução tecnológica.

FC-1

O caso mais significativo de modificação do caça MiG-21 com o apoio de empresas ocidentais, resultou no FC-1, visto hoje como um caça de segunda linha, adequado para exportação para países com orçamentos militares limitados. Esta aeronave, que foi desenvolvida com o apoio de empresas norte-americanas, foi vendida para o Paquistão.



J-10A

Embora seja muitas vezes referido como uma derivação do caça LAVI de Israel, o J-10 é no entanto uma outra derivação (ou evolução) do MiG-21.

Parece no entanto ser aceite, que pelo menos parte dos estudos aerodinâmicos que levaral à construção da aeronave tiveram a participação directa ou indirecta de industrias israelitas.

O J-10 é praticamente um novo avião, embora internamente beba ainda muito da experiência da industria chinesa na construção do MiG-21-

J-10B

à medida que a industria chinesa vai ganhando capacidade e a China vai aumentando as suas capacidades em várias áreas tecnológicas, torna-se claro que o país tem recorrido cada vez menos ao apoio exterior para desenvolver as suas próprias derivações de aeronaves.

A prova mais recente é o anuncio do caça J-10B, uma derivação do J-10, com importantes modificações ao nível d aerodinâmica, mas também da electrónica embarcada.

J-10C

Existem rumores de que a China estará a desenvolver aeronaves destinadas a operação a partir de porta-aviões. A industria Chengdu estará por isso a trabalhar numa versão do J-10 alegadamente com dois motores, destinada a essa função.




Embora se trate de uma aeronave bastante diferente, o J-10 tem dimensões aproximadas do J-7 / MiG-21.

-

   
---