Dados sobre utilizadores deste modelo
Russia



Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

Yak-130
Aeronave de treino avançado
M346 «Master»
Aeronave de treino avançado
L-15 Falcon
Aeronave de treino avançado

Yak-130
Aeronave de treino avançado (UAC-Irkut)
Yak-130

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 11.49 M
Envergadura: 9.73 M
Altura: 4.78
2 x motores Klimov AI-222-25
Potência total: 4370 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 4600 Kg
Peso máximo/descolagem: 6500 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 3000 Kg
Tripulação : 1+1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 1050 Km/h
Máxima(nível do mar): Não disponível
De cruzeiro: 850 Km/h
Autonomia standard /carregado : 2000 Km
Autonomia máxima / leve 2546 Km.
Altitude máxima: 12500 Metros


- - -

Forum de discussão

Desenvolvido conjuntamente entre a italiana Alenia Aeronautica e o gabinete de desenvolvimento aeronautico Yakovlev, o Yak-130 foi inicialmente desenhado na Russia para substituir os treinadores LET, checoslovacos.

O desenvolvimento foi afectado pelo colapso da URSS e quando o projecto ficou pronto em 1993, já não havia União Soviética que tinha iniciado o processo.

A força aérea russa, estava interessada em decidir ente o Yak-130 e o projecto MiG-AT, mas não tinha recursos para comprar nenhum dos projectos.

Ainda assim com o apoio dos italianos, foi possivel injectar dinheiro no projecto e efectuar o primeiro voo da aeronave em 1996. Finalmente, em 2003 a fora aérea russa, já com mais recursos financeiros optou definitivamente por adquirir o Yak-130 em detrimento do MiG-AT.

No entanto, a força aérea russa adquiriu apenas 12 aeronaves deste modelo, com os primeiros três entregues em 2009.

Calcula-se que a força aérea da Russia possa adquirir por volta de 70 exemplares adicionais, mas até 2011 nenhuma encomenda adicional tinha sido colocada.

Informação genérica:
O modelo Yak-130, cujo projecto base foi concebido ainda no tempo da União Soviética, destinou-se a substituir a frota de aeronaves de treino LET, que estavam ao serviço da aviação soviética.


O desenvolvimento do modelo coincidiu com o colapso da União Soviética e uma parceria com a italiana Alenia, apareceu como possibilidade para garantir a continuidade do projecto numa altura de futuro muito incerto para a industria aeronautica russa.


Na imagem acima, uma comparação entre o Yak-130 e o treinador supersonico L-15 chinês.

Trata-se basicamente do mesmo avião, mas como a China pretendia um caça supersonico, foi necessário adaptar-lhe motores mais potentes e também de maior dimensão.

Para isso, os técnicos russos desenharam a modificação, mas foram obrigados a afirmar que o L-15 era de facto uma aeronave chinesa. Os contratos entre a Yakovlev e a Alenia, não permitiam aos russos a cessão da tecnologia sem a autorização dos italianos.

-

   
---