Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

L-29 Delfin (Maya)
Aeronave de treino
L-39 «Albatros»
Aeronave de treino
L-159 «Alca»
Aeronave de treino avançado

L-39 «Albatros»
Aeronave de treino (Aero Vodochody)
L-39 «Albatros»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 12.13 M
Envergadura: 9.46 M
Altura: 4.77
1 x motores ZMKB Progress AI25
Potência total: 1700 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 3460 Kg
Peso máximo/descolagem: 5600 Kg
Numero de suportes p/ armas: 2
Capacidade de carga/armamento: 1290 Kg
Tripulação : 1+1
Passageiros: 0 a 0
Velocidade Maxima: 910 Km/h
Máxima(nível do mar): 610 Km/h
De cruzeiro: 410 Km/h
Autonomia standard /carregado : 1080 Km
Autonomia máxima / leve 1352 Km.
Altitude máxima: 7500 Metros


- - -

Forum de discussão

Em meados da década de 1960, a industria checoslovaca Aero Vodochody começou a considerar uma nova aeronave de treino, que pudesse incorporar novos desenvolvimentos na industria aeronautica, de forma a poder continuar a garantir para a empresa uma posição vantajosa dentro dos países do Pacto de Varsóvia quanto à concepção e construção de aeronaves.

Embora o L-29 tivesse assegurado a vitória na comparação entre vários modelos apresentados por industrias do bloco de leste, a situação de vantagem de que a industria checoslovaca gozava, poderia desaparecer rapidamente, logo que todas as aeronaves contratadas tivessem sido fornecidas.

Em meados da década de 1960, foram iniciados os estudos para o desenvolvimento de uma aeronave para substituir o L-29. O avião voou plea primeira vez em 4 de Novembro de 1968.

A aeronave foi escolhida em 1972, como treinador básico para as forças aéreas da Checoslováquia e da Republica Democrática Alemã e da União Soviética.

O L-39, também conseguiu convencer os soviéticos, que voltaram a colocar encomendas muito consideráveis e acabaram por absorver quase 71% da produção do modelo. Na versão base, os soviéticos adquiriram 2.080 dos 2.267 modelos produzidos (91.8% do total).

Além da versão base (2.267 produzidos) as duas séries mais produzidas do L-39 foram as seguintes:

L-39 Z0
(Zbrojni = armado), que tinha asas reforçadas com quatro pontos nas asas para a instalação de armamento.
Foram produzidos 347 exemplares (181 para a Líbia, 59 para o Iraque, 55 para a Síria e 52 para a RDA)

L-39 ZA
Versão de ataque e reconhecimento, adaptada para a utilização de sistemas ocidentais de navegação. Foram produzidos 248 exemplares 44 para a Síria, 40 para a Tailandia, 36 para a Bulgária, 32 para a Roménia, 32 para o Afeganistão, 30 para a Checoslováquia, 24 para o Níger e 8 para o Bangladesh).

L-139 Albatros

Com o fim da União Soviética, o fabricante perdeu o seu principal cliente e por isso no inicio da década de 1990 foi iniciado um programa de modernização do L-39, com a inclusão de um novo motor e de sistemas de navegação europeus e norte-americanos. No entanto a versão não conseguiu interesse por parte dos países a que foi mostrada.

Essa falta de interesse levou ao desenvolvimento de outra plataforma derivada, conhecida como L-59.

Informação genérica:
As aeronaves do tipo L-39 / L-139 / L- 59 / L-159 têm a sua origem na antiga Checoslováquia, tendo aparecido em 1968 como substituto do modelo L-29 «Delfin» também produzido pela Aero Vodochody.

L-29
Família de aeronaves ligeiras de treino avançado que foi adotada pelos países do pacto de Varsóvia, tendo sido produzidas 3.665 unidades.

L-39
Substituto do L-29 cuja primeira versão embora não tenha tido o mesmo sucesso, conseguiu mesmo assim vários sucessos de exportação, tendo sido vendido para vários países do antigo Pacto de Varsóvia e também para países aliados da antiga URSS. Entre os utilizadores do L-39 estão países como o Afeganistão, Angola, Cuba e a União Soviética / Rússia.

L-59
A versão L-59 foi lançada mais tarde, já depois da queda da União Soviética. O L-59 pouco se destingue do L-39, para lá do nariz mais alongado.

L-139 equipado com motor Garret, foi promovido nos países ocidentais, depois do colapso da União Soviética e do fim do Pacto de Varsóvia.

L-159 - Uma versão mais recente e mais avançada, que conta com um motor Honeywell mais potente e com menor consumo de combustível.
O L-159 também tem uma estrutura reforçada, para permitir o transporte de mais armamento nas asas.

-

   
---