Dados sobre utilizadores deste modelo
Reino Unido
Portugal

Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

Spitfire Mk.I
Avião de caça
Spitfire Mk.V
Avião de caça
Spitfire Mk IX
Caça interceptor
Spitfire Mk.XIV
Avião de caça
Sptfire Mk XXII
Avião de caça

Acontecimentos relacionados
«Adlertag» O dia da Águia


Spitfire Mk.I
Avião de caça (Supermarine)
Spitfire Mk.I

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 9.12 M
Envergadura: 11.23 M
Altura: 3.86
1 x motores Rolls Royce Merlin II/III 12cyl
Potência total: 1030 HP/CV
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 2049 Kg
Peso máximo/descolagem: 2651 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 0 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 560 Km/h
Máxima(nível do mar): 450 Km/h
De cruzeiro: 440 Km/h
Autonomia standard /carregado : 668 Km
Autonomia máxima / leve 1014 Km.
Altitude máxima: 9700 Metros


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 8 x 7.7mm / Browning M1919 (Calibre: 7.7 )

Forum de discussão

As primeiras unidades do Spitfire Mk.I foram entregues em 14 de Maio de 1938. Quando foi lançada a versão Mk.IB (equipada com dois canhões de 20mm) a versão anterior passou a ser conhecida como versão Mk.IA.

No total foram produzidos 1566 unidades deste avião.
Ele foi a «tábua de salvação» da Grã Bretanha durante a primeira fase da II Guerra Mundial, quando a Luftwaffe se apostou em garantir superioridade aérea sobre as ilhas britânicas para permitir uma invasão.

O Spitfire Mk.I negou sempre aos alemães essa superioridade, sendo aceite normalmente como o mais eficiente avião em operação no mundo na altura. Ele era mais capaz, mais manobrável e mais rápido que o Messerschmit Me.109E alemão.



A razão de subida do Spitfire Mk.I é bastante inferior à dos restantes modelos, por causa do seu motor. A aeronave subia no máximo 770 metros por minuto.

Foram lançadas várias modificações destinadas a garantir a superioridade britânica. A partir de Setembro de 1940 o modelo Mk.I foi substituido nas fábricas pelo Mk.II, equipado com o motor Merlin Mk.12. Foi também produzida uma versão de reconhecimento aéreo conhecida como Spitfire Mk.IV.

O Spitfite Mk.I não foi, ao contrário do que muitas vezes se pensa, o principal avião britânico na batalha de Inglaterra.
Na verdade, o mais importante e mais numeroso desses aviões foi o Hawker Hurricane, que existia em muito maiores números.

Informação genérica:
O Spitfire foi o sucessor do projecto «Type 224» desenvolvido por Reginald Mitchell como resposta a uma especificação emitida em 1930 para um caça monoplano, monolugar.
O Spitfire foi inicialmente conhecido como «Type 300» e era equipado com um motor Rolls Royce PV12, mais tarde conhecido como motor «Merlin».

A produção do Spitfire Mk.1 começou em Junho de 1936 mas as primeiras unidades só foram entregues em 1938.

É o Spitfire Mk.I que a Grã Bretanha utilizará durante a batalha de Inglaterra, já que as entregas do Spitfire Mk.2 começaram apenas em Junho de 1940, com a utilização de um motor mais potente, o Merlin XII de 1175cv.

Ainda antes de o Spitfire Mk.2 começar a ser entregue já tinham começado em Março de 1940 os testes do Spitfire Mk.3 com uma asa menor, um motor Merlin XX e a roda traseira retractil.
Os planos para produzir o Spitfire Mk.3 foram cancelados com o desenvolvimento do Spitfire Mk.5.
Este modelo, era basicamente um Mk.1, equipado com um motor com uma potência de 1470cv (a 2820m de altitude) e voou pela primeira vez em Dezembro de 1940. Foram produzidos 6487 Spitfire Mk.5, 150 dos quais foram Mk.1 convertidos.

O Spitfire Mk 6 foi o modelo seguinte e começou a ser entregue no inicio de 1942. Ele era um Mk. 5 com um novo motor, mas o numero produzido foi relativamente pequeno.

Surgiram entretando modelos intermédios, conhecidos como Spitfire Mk. 9 e Spitfire Mk. 14.
Estes aviões (embora a sua nomenclatura possa induzir em erro) são menos sofisticados que os Spitfire Mk 7 e Mk. 8 que vão surgir depois.

Estes dois modelos, correspondem a Spitfire Mk.5, novos ou modificados com o motor Merlin-61 (produzidos 5,656 novos e 282 convertidos). As entregas destes modelos «provisórios» ocorreram a partir de Julho de 1942

O mesmo avião Mk5, utilizando o motor Packard-Merlin-266 fabricado nos Estados Unidos foi conhecido como Spitfire Mk.14 e 1.054 deles foram produzidos e entregues a partir de Outubro de 1944.

Entretanto, a Supermarine estudava alterações mais profundas no desenho básico do Spitfire e dessas alterações resultou o Spitfire Mk. 7, um avião feito propositadamente para alojar o motor Merlin-60.

O Spitfire Mk, 7 era já considerado um caça especializado para combate a grande altitude, com cabine pressurizada, enquanto o Mk. 8 era considerado caça para combate aéreo a baixa altitude.

Foram também desenvolvidos outros modelos como provisórios. Foi o caso do Mk.12, equipado com um motor de 1735cv Rolls Royce Griffon, tendo sido produzidas 100 unidades que entraram ao serviço em 1943.

Os Spitfire Mk 14 e Mk 18 foram outros modelos que serviram como estudo da utilização do motor Griffon, cuja versão definitiva só seria vista nos modelos Mk. 21, Mk.22 e Mk.24 que seriam os últimos Spitfire produzidos.

-

   
---