Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

Tupolev Tu-16 «Badjer»
Bombardeiro
Tupolev Tu-104B
Aeronave comercial Medio Alcance
H-6 (Hongzhaji 6)
Bombardeiro

Tupolev Tu-16 «Badjer»
Bombardeiro (UAC-Tupolev)
Tupolev Tu-16 «Badjer»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 34.8 M
Envergadura: 32.9 M
Altura: 10.9
2 x motores AM 3M
Potência total: 18988 Kgf
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 37200 Kg
Peso máximo/descolagem: 72000 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: Kg
Tripulação :
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 1050 Km/h
Máxima(nível do mar): 800 Km/h
De cruzeiro: 850 Km/h
Autonomia standard /carregado : 5000 Km
Autonomia máxima / leve 7200 Km.
Altitude máxima: Não disponível


- - -

Forum de discussão

Tendo desenvolvido o bombardeiro de longo alcance Tu-4 através da cópia pura e simples de cada um dos componentes do Boeing B29 capturado aos americanos, as autoridades soviéticas sabiam que com o rápido desenvolvimento que ocorria na industria aeronáutica, o Tu-4 ficaria rapidamente obsoleto.

O projeto de desenvolvimento de um substituto para o Tu-4/B29 recebeu então alta prioridade das autoridades soviéticas ainda antes da morte de Estaline.

O objetivo era desenvolver um avião que tivesse capacidade para atacar as bases americanas na Europa e na Ásia, sendo por isso imprescindível um raio de ação operacional superior a 3000km, que também permitiria atacar os centros industriais da Europa Ocidental.

Os projetos para o desenvolvimento de tal aeronave tinham começado entre o fim de 1947 e o inicio de 1948. O gabinete Ilyushin tinha desenvolvido o IL-46, que conseguia atingir 926km/h, mas isso não impediu o gabinete Tupolev de continuar o desenvolvimento do seu modelo.

Como forma de conseguir a atenção e preferência das autoridades soviéticas, o gabinete Tupolev auto-especificou uma aeronave que deveria ter capacidade para transportar 6 a 12t de bombas e uma autonomia que poderia atingir 7500km com carga normal.

Inicialmente conhecido como modelo 88, este seria o futuro Tupolev Tu-16.
No inicio a aeronave tinha um aspecto estranho, pois nunca tinha sido desenvolvida uma aeronave com este tipo de características. Os motores estavam ligados à fuselagem, em vez de estarem suspensos das asas. A configuração lembrava o transporte comercial Comet I britânico, cujo desenvolvimento foi seguido de perto pelos soviéticos.

O Tu-16 pode ser considerado o primeiro bombardeiro a jato eficaz da União Soviética, o que explica que tenha estado ao serviço durante tantos anos.
Com o aparecimento dos mísseis balísticos, a sua função como bombardeiro foi sendo substituida por outras utilizações, entre as quais se destaca a versão com capacidade anti-navio, numa tentativa de contrariar a grande superioridade naval dos Estados Unidos e países da NATO.

Muitos bombardeiros Tu-16 foram convertidos para utilizações ainda mais especializadas, como as versões de guerra electrónica e vigilância electrónica, como foi o caso do Tu-16Y.
As últimas versões modificadas do Tu-16 eram versões destinadas à guerra electrónica destinados a atacar as comunicações rádio do inimigo.

Mais de 1600 Tupolev Tu-16 foram produzidos pela União Soviética. O tipo foi definitivamente retirado de serviço após o fim da URSS embora alguns países ainda os tenham mantido durante curtos periodos ao serviço.
Apenas a versão chinesa continuou ao serviço. Os Tu-16 vendidos ao Egipto no inicio da década de 1960 chegaram a ser mantidos com peças chinesas.

Informação genérica:
O projeto do Tu-16 tinha algumas características únicas, de entre as quais a mais importante era sem dúvida a colocação dos motores junto à fuselagem. O gabinete Tupolev nunca tinha apresentado qualquer aeronave com aquela configuração, nem qualquer outro gabinete o tinha feito.

Especula-se por isso que os soviéticos foram influenciados pelo desenvolvimento na Grã Bretanha do avião de transporte comercial «Comet» que utilizava uma configuração similar mas com quatro em vez de dois motores.

Tupolev 104
Com base no Tupolev Tu-16, o gabinete Tupolev concebeu o Tupolev 104, destinado a rotas de médio curso dentro da União Soviética e com capacidade para servir as ligações entre a capital soviética e a Europa Ocidental.

Para os padrões soviéticos o Tu-104 pode ser considerado um sucesso e foram desenvolvidas várias versões:

Tu-104 - A primeira versão base, foi produzida em 29 exemplares.
Tu-104A - 70 passageiros (80 exemplares). Vários aviões desta série foram convertidos para transportar 85 passageiros, e foram designados Tu-84D-85
Tu-104B - Versão alongada para transportar 95 passageiros (95 exemplares). Vários exemplares desta série foram modificados para permitir o transporte de 115 passageiros conhecida como Tu-104B-115.
Tu-104D - Versão experimental, com três motores colocados na cauda. Trata-se na prática de um novo avião, que resultaria no Tupolev Tu-154.

Outros exemplares foram convertidos para várias utilizações específicas, militares e científicas.

Tu-107 - Versão de transporte militar do Tu-104.

Tu-110 - Versão com quatro motores, adaptada para permitir o voo sobre o oceano, cumprindo regras internacionais.

Tu-124 - Versão encurtada para voos regionais

Aviões de origem chinesa
A China começou a negociar a produção local do Tu-16 em 1958, tendo a aeronave sido produzida na China com a designação H-6

-

   
---