Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

L-049 Constellation
Aeronave comercial Longo Alcance
L-1049G Super Constellation
Aeronave comercial Longo Alcance
L-1649A Starliner
Aeronave comercial Longo Alcance

L-049 Constellation
Aeronave comercial Longo Alcance (Lockeed Martin)
L-049 Constellation

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 29.05 M
Envergadura: 37.515 M
Altura: 7.22
4 x motores Wright R-3350-35 «Cyclone»
Potência total: 8800 HP/CV
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 22500 Kg
Peso máximo/descolagem: 32400 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: Kg
Tripulação : 2+2
Passageiros: 50 a 81
Velocidade Maxima: 526 Km/h
Máxima(nível do mar): Não disponível
De cruzeiro: 445 Km/h
Autonomia standard /carregado : 2600 Km
Autonomia máxima / leve 4200 Km.
Altitude máxima: Não disponível


- - -

Forum de discussão

Resultado de uma alteração radical do modelo 44 da lockeed, a pedido da empresa TWA, o Constellation foi mantido em segredo desde 1939 até ao verão de 1941 poucos meses antes da entrada dos Estados Unidos na guerra.

Secretamente a TWA, que tinha colaborado na concepção do modelo, tinha colocado em 10 de Julho de 1940, um pedido para 40 exemplares da aeronave, no que tinha sido a maior encomenda da história da aviação até ao momento. Ao manter as cláusulas secretas, a TWA garantia que a sua rival PANAM não colocaria encomendas para o aparelho. Todo o processo acabaria por ser contra-producente já que a PANAM ficaria com os louros de ser a primeira operadora do aparelho.

Para os que já tinham conhecimento da existência da aeronave, tornara-se óbvio que o Constellation era na altura provavelmente o melhor avião de transporte do mundo.

Em meados de 1941 uma comissão do governo norte-americano visitou as fábricas da Lockeed para analisar como as instalações da empresa poderiam ser utilizadas para o esforço de guerra que os Estados Unidos já estavam a desenvolver em apoio da Grã Bretanha e também da Russia, que acabava de ser invadida pelos alemães.

Durante a visita não havia como esconder o novo avião, cuja existência foi então divulgada internacionalmente.
A divulgação do projeto, levou a PANAM a colocar de imediato uma encomenda para outros 40 Constellation (22 na versão base L-049 e 18 na versão com maior alcance).

C-69 - Versão militar
Como aconteceu com muitos modelos civis na altura, o Constellation recebeu encomendas do governo para versões militares antes de uma versão civil entrar ao serviço.

Em Março de 1942, todos os 80 exemplares encomendados pela TWA e pela PANAM foram requisitados pelo governo dos Estados Unidos. Aos 80 modelos encomendados, a força aérea juntou uma encomenda para mais 180, elevando o total da encomenda para 260 exemplares.

O primeiro Constellation foi por isso um modelo de transporte militar, conhecido como C-69. O Lockeed C-69 era na prática um transporte de passageiros utilizado pelos militares. Porém, rapidamente se percebeu que o Constellation não tinha sido desenhado para transporte militar.

O C-69 (designação militar do Constellation) podia transportar 64 militares armados ou em alternativa um tanque ligeiro, ou outros tipos de material de guerra, artilharia ou munições.
O primeiro voo teve lugar em 9 de Janeiro de 1943.

Vários problemas foram detetados. Houve problemas com o desenvolvimento dos motores Wright R-3350 e a soma de problemas resultaramnum atraso nos testes, que foram retomados apenas em Junho desse ano. Para piorar as coisas, quando os problemas com os motores R-3350 finalmente foram resolvidos, a prioridade foi dada aos novíssimos bombardeiros B-29 da Boeing.

O aviões deste tipo foram colocados em stand-by e proibidos de voar em 1943, até que todos os problemas fossem resolvidos. A aviação do exército americano também estava satisfeita com as prestações do quadrimotor Douglas DC-4 (C-54) pelo que a pressão para construir o Constellation militar não era grande.

Em 1944, tornara-se já claro que a guerra o pacífico seria ganha pelos Estados Unidos, o que levou a que o governo reduzisse a encomenda de 260 para 73 exemplares e mesmo esses 73 acabaram sendo cancelados. Apenas 15 exemplares foram na realidade entregues, por já estarem construidos.

Modelo em perigo
A Lockeed teve que tomar decisões arriscadas para garantir o sucesso da aeronave, por causa do grande número de cancelamentos. Comprou vários C-69 da força aérea e conseguiu uma aprovação para o mercado civil, aproveitando todos os testes que já tinham sido feitos para a versão militar.

A actuação rápida da Lockeed, garantiu à empresa uma posição de vantagem perante os modelos concorrentes.
A Lockeed conseguiu assegurar 89 encomendas de várias companhias aéreas, salvando assim o modelo, embora ele fosse na realidade extremamente desconfortável, demasiado frio ou demasiado quente.

O L-049 na versão civil voou pela primeira vez em 12 de Julho de 1945, algumas semanas antes do fim da guerra com o Japão. O primeiro voo comercial ocorreu em 5 de Fevereiro de 1946, com um voo entre Nova Iorque e Paris.

O programa de conversão do C-69 em L-049 foi um sucesso e permitiu à Lockeed apresentar a sua aeronave comercial de longo alcance 18 meses antes do Douglas DC-6, o seu principal concorrente. Além dos modelos C-69 reconvertidos para utilização civil, a Lockeed ainda entregou 86 L-049 construidos de raiz para o mercado civil. O preço medio de cara aeronave rondava os 700.000 dolares americanos em 1947.

Os pedidos acumularam-se e as companhias aéreas solicitaram uma aeronave com menos características militares (os L-049 era na prática adaptações) e isso levou à retirada de produção do L-049 / L-149 inicial, após os 89 produzidos, sendo substituido na linha de montagem pelo Lockeed L-649 e L-749 (maior alcance).

Lockeed L-649
Com base no mesmo modelo, foi desenvolvido o L-649, que em vez de ser um avião baseado na versão militar, foi desenvolvido de raiz para utilização pelo mercado da aviação civil.

O desenvolvimento deste modelo constituiu uma evolução natural, numa altura em que a Douglas tinha lançado o novo DC-6, muito mais sofisticado que o DC-4 e que fazia o Constellation perder a sua principal vantagem: a velocidade.

O modelo L-649 e o derivado L-749A ,mantêm dimensões idênticas ao L-049. A envergadura de asa é de 37.51m mas o 749A é ligeiramente mais longo 29.69m e ligeiramente mais baixo.
O 749A é mais pesado e atinge uma velocidade de cruzeiro máxima de apenas 490km/h, contra derca de 530km/h do modelo L-649. Em contra-partida o L-749A pode voar 4200km enquanto o L649 tinha autonomia para apenas 2600km.

Qualquer dos dois aviões porém, ficava atrás da autonomia do DC-6 (4800km), o que forçou a Lockeed a desenvolver um substituto.

Informação genérica:
Podemos encontrar as origens do Constellation, num modelo concebido pela Lockeed e apresentado ainda em Abril de 1939, chamado Lockeed model 44 «Excalibur».
Tratava-se de um quadrimotor com capacidade para transportar 21 a 33 passageiros. O Excalibur, era aparentado com o modelo M14 Super Electra também da Lockeed, embora movido por quatro motores. A aeronave deveria ter capacidade para atingir uma velocidade máxima de 451km/h.

A compra da empresa TWA pelo bilionario Howar Hughes, levou a que este solicitasse a concepção de um Excalibur com mais capacidades. O modelo passou a ter capacidade para 36 passageiros e seis tripulantes, que poderiam voar durante 5800km (Nova Iorque a Los Angeles).
Este alcance, era superior ao da maioria das aeronaves norte-americanas e muito superior ao alcance dos avioes europeus.

As alterações nas características foram muitas e por isso foi decidido designar o projeto com um novo nome: Constellation.

A apresentação pública do novo avião não ocorreu sem problemas.
Os problemas não foram técnicos mas políticos. Howard Hughes viajou de costa a costa desde a California até Washington e apresentou a aeronave como aeronave comercial moderna destinada ao mercado civil.
Com esta demonstração Hughes atraiu a ira dos generais do exército e da aviação do exército, que sabiam da existência da aeronave e não queriam ouvir falar em aviões comerciais com o país em guerra.

No entanto, no ano seguinte, tornara-se óbvio que o destino da guerra estava traçado e o próprio governo cancelou parte das encomendas que tinha colocado.

Podemos dividir a família Constellation da seguinte forma:

Versão curta

C-69 - Versão militar, a primeira a ter sido entregue

L-049 - Reconversão do C-69 para utilização pelo mercado civil
L-049A - Idêntica à anterior mas com asa reforçada, permitindo peso máximo à descolagem de 40500kg.
L-049B - Como a versão anterior mas com peso máximo à descolagem aumentado para 41900kg.
L-049C - Idêntica à anterior com pequenas alterações na potência de arranque.
L-049D - Idêntica à anterior com peso máximo à descolagem aumentado para 43200kg.
L-149 - Idêntico à versão anterior mas com peso máximo à descolagem aumentado para 45000kg.


L-649 - Nova versão bastante modificada com novos motores com uma potência total de 10000cv
L-649A - Versão com fuselagem reforçada
L-749 - Idêntico ao L-649A, mas com peso máximo à descolagem aumentado para 46000kg.
L-749A - Modificações na asa, novo sistema de travagem e peso máximo à descolagem aumentado para 48200kg.


versão alongada

L-1049 - Nova versão, que ficou conhecida como Super Constellation, caracterizada pelo aumento no comprimento da fuselagem, um aumento de potência total para 10800cv e um peso máximo à descolagem de 54000kg.
L-1049A - Transformou-se na nova versão militar que substituiu o C-69. A maior parte destes modelos ficaram conhecidos como C-121.
L-1049B - Versão cargueiro, com motores mais potêntes e peso máximo à descolagem aumentado para 59000kg.
L-1049C - Primeira versão de passageiros a utilizar o sistema «Turbo Compound» uma forma de tentar ultrapassar os continuos problemas com os motores dos Constellation.
L-1049D - Versão de carga, com um peso máximo à descolagem aumentado 67500kg.
L-1049E - Idêntica à versão C mas com a mesma capacidade de descolagem da versão D.
L-1049F - Designação dada aos 33 cargueiros entregues à Força Aérea dos Estados Unidos, classificados como C-121C pelos militares.
L-1049G - Também conhecida como Super G, esta versão foi a mais produzida de todas as versões do Constellation. Peso máximo à descolagem de 63000kg.

L-1649A Starliner - Versão de muito longo alcance do Constellation, com um peso máximo à descolagem de 72000kg. A principal diferença relativamente ao 1049 reside numa asa completamente redesenhada, que lhe dá muito melhores performances.
Foi o último dos Constellation a ser produzido.

-

   
---