Armas relacionadas:

305mm L/40 M.1895 (ru)
Canhão naval
305mm L/45 M.1906 (f)
Canhão naval
305mm /45 (K-10)
Canhão naval
305mm L/52 M.1910 (ru)
Canhão naval
305mm SK L/50 (g) M.1910
Canhão naval

Loading

305mm L/52 M.1910 (ru)
Anti-navio

Fabricante: Obukhov metalurgy / Kirov
Função principal: Anti-navioCalibre: 305mm
Cadência de tiro: 3 disparos p/min.Alcance à superficie: 20.6Km
Alcance Anti aéreo: 0KmElevação máxima: 25º
Peso da munição: 641KgPeso do sistema: 49900Kg
Nr. de canhões: 0Tripulação: 0

 

Países que utilizam este sistema: Império Russo - França - III Reich / Alemanha -

Sistema utilizado pelos seguintes navios:
Couraçado «tipo Dreadnought» Classe Gangut (Império Russo)
Couraçado «tipo Dreadnought» Classe Imperatritsa Mariya (Império Russo)
Couraçado «tipo Dreadnought» Classe Marat (União Soviética)


Estas peças de artilharia foram um desenvolvimento do modelo anterior que estava instalado a bordo de grande parte dos couraçados pré-Dreadnought da marinha do Império Russo, muitos dos quais se perderam na batalha de Tsushima.

Trata-se do mais poderoso tipo de canhão produzido na Rússia e na União Soviética. É um derivado directo do modelo anterior de mesmo calibre, e começou a ser desenvolvido em 1906, no ano que se seguiu à batalha de Tsushima.

O primeiro protótipo ficou pronto em 1907 e a arma foi selecionada para os couraçados do tipo Gangut, encomendados pelo império russo. Além dessas 48 unidades, foram encomendadas mais 36 para os couraçados Imperatritsa Mariya e um total de 94 unidades adicionais para reposições e baterias costeiras. Do total de 178 unidades encomendadas, 126 tinham sido entregues antes da revolução de 1917.

Este tipo de canhão russo ficou conhecido pela sua precisão. No Mar Negro o couraçado Imperatritsa Mariya entrou em duelo com o cruzador de batalha turco Yavuz (o Goeben alemão) e disparou os seus canhoes a uma distância de 20.000m tendo conseguido acertar a apenas 50m de distância do navio alemão, o que era considerado grande precisão para a época.

O ritmo máximo de disparo era de três disparos por minuto, o que foi atingido nos navios da classe Imperatritsa Mariya. Os Gangut tinham uma cadência de tiro inferior.

Estas armas foram utilizadas contra os alemães durante a II guerra mundial, durante o cerco à cidade de Leninegrado, em que o couraçado em que estavam instaladas foi encalhado e utilizado como bateria flutuante.



O período estimado de vida destas peças de artilharia era de 400 disparos, claramente superior ao que conseguiam os seus equivalentes alemães ou mesmo britânicos.

Modificações especiais criadas depois de 1928, permitiram aumentar o alcance máximo de tiro para valores próximos dos 34.000m, mas com o custo de uma grande redução na precisão.

Em instalações fixas, o alcance destas armas ía de 28.700m até 45.980m

Descrição genérica sobre este tipo de armamento:
Quando o calibre de 305mm se tornou um standard da marinha da Grã Bretanha, as outras marinhas europeias optaram por seguir a mesma prática.

Por esta razão, os franceses e os russos (que utilizavam armamento de projecto francês) passaram a utilizar armamento deste calibre nos seus navios couraçados. A Alemanha manteve o calibre 280mm nos seus navios principais até mais tarde, mas acabou por aderir ao novo calibre já na primeira década do século XX.

A Áustria também lançou duas classes de navios que estavam armados com peças deste calibre.

O lançamento pelos alemães de canhões de 305mm, levou a uma escalada nos armamentos, principalmente dos britânicos, pois acreditava-se que os canhões alemães de 305mm seriam superiories aos britânicos. Essa superioridade acabou por não se confirmar durante o conflito, mas condicionouo desenvolvimento de armas de novos calibres.


 
   
---