Armas relacionadas:

75mm KwK Mod.37 L/24
Não aplicável
75mm PAK 40 L/46
Canhão anti-tanque
75mm KwK / StuK-40 L/43
Não aplicável
75mm KwK Mod.42 L/70
Não aplicável
75mm KwK Mod.40 L/48
Não aplicável
75mm BK 7,5 (PAK-40)
Canhão anti-tanque

Loading

75mm BK 7,5 (PAK-40)
Ataque ao solo

Fabricante: Rheinmetal Defense
Função principal: Ataque ao soloCalibre: 75mm
Cadência de tiro: 30 disparos p/min.Alcance à superficie: 0.5Km
Alcance Anti aéreo: 0KmElevação máxima: 0º
Peso da munição: 6.8KgPeso do sistema: 450Kg
Nr. de canhões: 1Tripulação: 0

 


Talvez o mais estranho e fora do cumum de todos os canhões de 75mm derivados do modelo base PAK-40 seja este BK 7,5.

Trata-se basicamente do PAK-40, modificado pelo fabricante para permitir a sua instalação a bordo de aeronaves como o bombardeiro ligeiro Henschel Hs-129 ou o Heinkel .

A arma tornou-se necessária quando começaram a aparecer no final de 1943 e inicio de 1944, os novos tanques pesados soviéticos IS-2, que eram invulneráveis aos disparos de 30mm ou 37mm, mesmo na parte superior traseira.

Um sistema pneumático de absorção da energia do disparo foi instalado e um alimentador rotativo, com capacidade para 12 projeteis de 75mm estava colocado a meio do avião.

Ainda que a sua cadência de tiro fosse de apenas 30 disparos por minuto, ou seja um disparo a cada 2 segundos, muitas vezes ele não precisava de disparar mais que uma vez para atingir o alvo.

Nos He-129 os disparos eram normalmente feitos a distâncias de aproximadamente 500m, altura a que a precisão era maior e o perigo de fogo antiáéreo do inimigo ainda permitia a fuga.
A arma podia penetrar 130mm de blindagem a uma distância de 1000m e não havia nada que pudesse resistir ao seu poder destruidor.

Descrição genérica sobre este tipo de armamento:
Os canhões de calibre 75, foram os mais utilizados pelas forças alemãs durante a II guerra mundial, na função anti-tanque.

Inicialmente, o calibre 75mm de 24 calibres foi utilizado nos carros de combate Panzer-IV, que foram utilizados pelos alemães em 1939 durante a invasão da Polónia e em 1940 durante a invasão da França.
Tratava-se de uma arma de apoio, e não se destinava a atacar os blindados inimigos.
O aparecimento de viaturas blindadas cada vez mais blindadas levou os alemães a utilizar munição especial e rapidamente a substituir esta arma por uma de cano mais longo.

O primeiro canhão de 75mm de cano longo e 43 calibres, apareceu no Panzer-IV F2, que foi uma solução de emergência que os alemães encontraram para contrapor ao aparecimento do carro T-34 soviético. A arma era superior à arma do T-34 dos modelos iniciais, mas o desenvolvimento do T-34 forçou os alemães a subir o patamar.

Depois do canhão de 43 calibres, surge o canhão de 48 calibres, mais longo e mais poderoso, que equipou os Panzer-IV nas versões Ausf.H e Ausf.J

A partir daí o calibre 75mm já não podia ser utilizado nas torres do Panzer IV, pelo que os modelos seguintes (mais longos) foram utilizados nos veículos caça-tanques e no poderoso carro de combate Panzer-V ou «Panther».


 
   
---