Armas relacionadas:

90mm L/53 M39 (i)
Canhão anti-aéreo
90mm CN-90-F.3 L/33
Canhão
90mm CM90 Mk.3
Canhão multiusos
90mm CN-90-F.4 L/52
Canhão

Loading

90mm CM90 Mk.3
Anti-tanque

Fabricante da arma: CMI / Cockerill
Função principal: Anti-tanque --- Calibre: 90mm
Cadência de tiro: 6 disparos p/min (max) Alcance eficaz: de 1600 a 3500m
Comprimento da peça (cano): 3560mm /
Peso da munição: 0grPeso da arma: Kg
Velocidade do projectil: 900 metros/s (max) Carregamento:

 

Utilizado pelos seguintes veículos:
Veículo médio de reconhecimento - EE-9 CASCAVEL
Veículo ligeiro de reconhecimento - LAV-150
Veículo médio de reconhecimento - LAV-300
Veículo médio de reconhecimento - Scorpion-II FV-101
Carro de combate leve - X1A2


Peça de 90mm de origem belga.
Este equipamento foi fabricado sob licença em vários países, como por exemplo o Brasil.

A velocidade dos projecteis depende do próprio projectil.
Calcula-se que para munição HEAT-T seja de 900 m/s, para munição HEAT de 700 m/s, para munição HESH de 800 m/s, para granadas de fumo de 695 m/s.

A versão Mk.III distingue-se das outras versões deste canhão pela possibilidade de disparar munição perfurante do tipo APFSDS-T , a uma velocidade de 1140 m/s.

Isto é possível, porque a versão Mk.III dispõe de um sistema de recuo, que dispõe de duas molas concentricas que amortecem o impacto do disparo, como o objectivo de permitir a instalação deste canhão em veículos muito leves.

Descrição genérica sobre este tipo de armamento:
O calibre 90mm foi utilizado pelos países da NATO após a II guerra mundial para equipar os seus carros de combate principais porque era visto como equivalente ao armamento de 100mm dos carros soviéticos T-54 / T-55.

Como a União Soviética continuou a aumentar o calibre dos seus carros de combate com a introdução do calibre 115mm no T-62 os europeus e americanos passaram a utilizar o calibre 105mm.

No entanto o calibre 90mm continuou a ser utilizado para viaturas blindadas de reconhecimento.
No entanto, embora o calibre seja o mesmo, na maioria dos casos os armamentos de 90mm NATO disparavam munição de baixa pressão e energia quimica, que era eficiente contra carros de combate antigos mas pouco eficiente contra blindagem moderna, nomeadamente contra a blindagem reactiva dos veículos soviéticos.

Ainda assim o calibre continuou a ser mantido em vários exércitos europeus para equipar viaturas blindadas e mesmo veículos blindados de infantaria.


 
   
---