Mísseis do mesmo tipo:
SS-N-22 / 3M80 «Moskit»
Míssil anti-navio

Dados sobre países utilizadores:

SS-N-22 / 3M80 «Moskit»
Míssil anti-navio


Fabricante: Raduga
Função principal: Anti-navio
Alcance: 120km Velocidade: 2988km/h
Tipo de ogiva : Alto Explosivo / pre fragmentadaPeso da ogiva : 300Kg.
Peso total: 4000KgComprimento: 9.7 M.
Diâmetro: 1200mmSistema orientação: Inercial e radar semi-activo na fase final

 

Unidades navais que utilizam este sistema


O míssil «Moskit» é um míssil anti-navio de médio-longo alcance lançado de navios. Ele foi concebido para penetrar os vários níveis de defesa dos grupos de batalha das esquadras dos Estados Unidos e dos países da NATO.

Os dados sobre a presença do alvo são enviados para o computador de bordo e quando disparado o míssil dirige-se para o seu alvo por navegação inercial. Chegado ao ponto onde se prevê que o alvo se encontre, o radar integrado começa a funcionar, dirigindo o míssil para o alvo mais importante que conseguir determinar.

A velocidade é a principal vantagem do míssil, pois ele dá apenas alguns segundos aos sistemas de defesa para determinarem qual a resposta mais adequada.

Notar que a designação SS-N-22 foi aplicata tanto ao míssil Moskit como ao míssil Oniks.
O Noskit identifica-se pelas quatro tomas de ar do sistema de propulsão «Ramjet»



Informação genérica:
A marinha da União Soviética estudou ainda nos anos 70 as vantagens de dispor de mísseis anti-navio de alta velocidade (supersónicos) contra a possibilidade de mísseis subsónicos como os que foram adoptados pelos países ocidentais.

O 3M80 / Kh-41, foi desenvolvido pela RADUGA e foi designado como SS-N-22, representando uma clara aposta da URSS nos mísseis anti-navio supersónicos.

Este sistema foi escolhido para instalar nos contratorpedeiros da classe Udaloy-II.


Nota:
A designação SS-N-22 «Sunburn» foi aplicada a dois sistemas de mísseis completamente diferentes, até que após o fim da guerra fria finalmente se entenderam as diferenças entre os dois equipamentos.

O outro sitema a ter inicialmente recebido esta designação foi o 3M55 «Oniks» posteriormente designado SS-N-26 / Yakhont, foi um desenvolvimento inicialmente não aprovado pelas autoridades soviéticas. Com o fim da União Soviética, os sistema Oniks, foi desenvolvido juntamente com a Índia, e desse desenvolvimento em parceria, resultou um derivado conhecido como Brahmos.
O míssil continuou a ser desenvovido pelos russos e desse desenvolvimento resultou o míssil Moskit que recebeu poseriormente a designação ocidental SS-N-26.

   
---