Mísseis do mesmo tipo:
Brahmos Mk.I
Míssil de cruzeiro
SS-N-26 / 3M55 «Yakhont»
Míssil anti-navio

SS-N-26 / 3M55 «Yakhont»
Míssil anti-navio


Fabricante: Chelomey
Função principal: Anti-navio
Alcance: 300km Velocidade: 4200km/h
Tipo de ogiva : Nuclear ou convencionalPeso da ogiva : 200Kg.
Peso total: 3000KgComprimento: 8.9 M.
Diâmetro: 670mmSistema orientação: Inercial/GPS e designador activo na fase final

 

Unidades navais que utilizam este sistema


Um desenvolvimento e uma modernização do míssil SS-N-22 «Oniks» o SS-N-26 é mais pequenos, resultado da miniaturização de circuitos de comando e também menos pesado que o seu antecessor.

Esta modernização surgiu no inicio dos anos 90, logo após o colapso da União Soviética e como forma de tentar conseguir vender o sistema para exportação.

O Yakhont (modelo KH-61 na designação russa), é mais sofisticado e maiz eficaz que o sistema do qual origina.
O seu alcance operacional é bem maior, ao ter capacidade para atingir alvos a distâncias de até 300km. A sua velocidade máxima atinge MACH 3.5 (equivalente a 4.200km/h)

O sistema Yakhont, é constituido pelo míssil propriamente dito (referência 3M55) o contentor e um sistema de direcção de tiro. O conjunto (Komplex) é designado 3K55.

Informação genérica:
O míssil do tipo Yakhont, é um desenvolvimento do míssil SS-N-22 / Oniks, (não confundir com o SS-N-22 Moskit) que foi desenvolvido na União Soviética como resultado da rivalidade entre os gabinetes de desenvolvimento RADUGA e CHELOMEY.

Por causa da sua origem, este sistema deriva directamente dos mísseis SS-N-19 GRANIT

O atraso no desenvolvimento do míssil Moskit (da Raduga), levou a que a Chelomey (Hoje NPO Maschinostroyenia) conseguisse através dos contactos e pressões junto do politburo na União Soviética convencer a liberação de recursos para o desenvolvimento do míssil.

O seu desenvolvimnento ocorreu a partir do inicio dos anos 90, já após o colapso da União Soviética e esse míssil desenvolvido de forma mais ou menos irregular ficou conhecido como Oniks.

Os problemas com o desenvolvimento foram agravados com o colapso da União Soviética, pelo que uma das soluções encontradas pela NPO, foi a associação com os indianos, com os quais desenvolvem desde 1995, um outro derivado conhecido como Brahmos.

No entanto o desenvolvimento de um modelo exclusivamente russo continuou, na forma do Yakhont.

Brahmos
A cooperação militar entre a Rússia e a Índia resultou no míssil conhecido como Brahmos. O Brahmos é um derivado do Yakhont, com adaptações locais, pois além de utilizar o míssil como arma anti-navio, os indianos estudam a sua adaptação em sistemas terrestres.

   
---