Mísseis do mesmo tipo:
M-20
Míssil balistico médio / longo alcance
M-45 MSBS
Míssil balistico intercontinental
M-51 MSBS
Míssil balistico intercontinental

M-51 MSBS
Míssil balistico intercontinental


Fabricante: EADS
Função principal: Arma estratégica
Alcance: 11000km
Precisão: 250m
Velocidade: 13500km/h
Tipo de ogiva : Nuclear com multiplas ogivas
Potência = 1100kt
Peso da ogiva : 1400Kg.
Peso total: 52000KgComprimento: 12 M.
Diâmetro: 2300mmSistema orientação: Inercial

 

Unidades navais que utilizam este sistema


O míssil balístico francês M-51 é uma modernização do anterior M-45. Ele continua a utilizar a configuração de três estágios e combustível sólido.

Embora utilize o mesmo tipo de ogiva TN75 de 110kt o novo míssil poderá transportar até 10 ogivas do novo modelo TNO, de menores dimensões em vez das seis TN75 que podem ser transportadas.
Além de um maior numero de ogivas o M-51 pode atingir alvos a distâncias de pelo menos 8000km, estimando-se o seu alcance máximo em 11,000km, dependendo da carga.

As performances do M-51 aproximam-se das do Trident-II.

O primeiro teste do novo sistema ocorreu no dia 9 de Novembro de 2006, com lançamentos de teste a serem realizados posteriormente. O último teste foi efectuado em 27 de Janeiro de 2010 e foi efectuado a partir de um submarino submerso. Espera-se que o sistema entre ao serviço durante o ano de 2010.

Informação genérica:
A França foi o quarto país do mundo a efectuar uma explosão atómica, depois dos Estados Unidos em 1944, da União Soviética em 1949 e da Grã Bretanha em 1952

As divergências entre a França e os Estados Unidos sobre a questão nuclear levaram a que a França fizesse um esforço autónomo para desenvolver os seus armamentos nucleares, nomeadamente os seus mísseis balísticos.

Em termos europeus isto implicou um relativo atraso dos franceses relativamente aos britânicos, que tinham por exemplo colaborado directamente com os norte-americanos no desenvolvimento dos sistemas Polararis, Trident-I e Trident-II.

Como resultado, os mísseis nucleares franceses estão normalmente uma geração atrasados relativamente aos seus congéneres norte-americanos.

Os vários sistemas utilizados pelos franceses a bordo dos seus submarinos lançadores de mísseis são os seguintes:

M-20 : Alcance de 3445km

M-40 : Alcance de 4,000km e capacidade para 6 ogivas de 150kt

M-45 : Derivado do M4, alcance de 6,000km e 6 ogivas de 110kt

M-51 . Nova versão, com alcance de até 11,000km e capacidade para até 10 ogivas - Deverá entrar ao serviço a partir de 2010.


Ogivas nucleares francesas.
Os franceses utilizaram várias ogivas nos seus mísseis que podemos organizar da seguinte forma:

TN60 : Desenvolvida nos anos 60, a ogiva tem uma potência de 1000kt e apenas uma pode ser transportada no míssil M-20. O sistema foi instalado a bordo dos primeiros submarinos nucleares franceses em 1977. Um modelo mais sofisticado foi lançado ainda durante os anos 70, conhecida como TN61, com capacidade para resistir a uma explosão nuclear e alegadamente uma carga 20% superior (1200kt).
TN70 : Ogiva relativamente volumosa que equipou os mísseis M-4 franceses , com uma potência estimada em 150kt.
TN80 : Ogiva de 300kt destinada a equipar mísseis sem capacidade de transporte de múltiplas ogivas. Esta ogiva é mais leve e por isso o alcance do míssil onde for instalada será maior.
TN75 : A mais recente ogiva francesa, com uma potência estimada em 100 a 110kt. É não só a mais recente como é muito mais leve, sendo e a única a poder ser equiparada aos sistemas norte-americanos. Foi instalada nos mísseis M-45 e será instalada nos M-51


A título de comparação a bomba atómica de Hiroshima tinha uma potência de 15kt e a de Nagasaki uma potência de 22kt.

   
---