Dados sobre países utilizadores:

SA-5 «Gammon»
Míssil antiaéreo


Fabricante: Almaz
Função principal: Defesa Anti-Aérea
Alcance: 300km
Precisão: 50m
Velocidade: 9000km/h
Tipo de ogiva : Nuclear ou convencionalPeso da ogiva : 217Kg.
Peso total: 7100KgComprimento: 10.72 M.
Diâmetro: 850mmSistema orientação: Radio e radar semi-activo na fase final

 


Referido na União Soviética como Angara, Vega ou Dubna, o sistema SA-5 é designado pela NATO como Gammon e foi concebido no final dos anos 50 para defender as cidades soviéticas.

Este tipo de sistemas foi considerado necessário pelas autoridades militares da URSS, porque estas estavam absolutamente convencidas de que as aeronaves da Aviação Frontal soviética, como os MiG-15, MiG-17 e MiG-19 não teriam capacidade para impedir os bombardeiros norte-americanos de atingir as cidades do país nem capacidade para atingir aeronaves de alta velocidade como o SR-71 «Blackbird»

Resultado disso, a URSS investiu pesadamente em sistemas de mísseis anti-aéreos que pudessem colmatar a inferioridade técnica das suas aeronaves.

O sistema SA-5 apresentou problemas no inicio e embora as primeiras unidades tenham sido entregues em 1963, o sistema só foi oficialmente aceite em 1966.
O principal problema foi o desenvolvimento do sistema de orientação final do míssil, que foi o primeiro na URSS a utilizar capacidade autónoma para perseguir o alvo.

Para conseguir atingir uma velocidade suficientemente e a altitude de 35.000m, o SA-5 dispõe de quatro foguetes adicionais que disparam na altura do lançamento.

O sistema também tem uma precisão relativamente reduzida, pelo que foi desenvolvida uma versão com capacidade para transportar uma ogiva atómica de 25kt

   
---