Listar navios do tipo
Cruzador de batalha


III Reich / Alemanha
Cruzador de batalha classe
Scharnhorst

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 32187 Ton
Deslocamento máx. : 39522 Ton.
Tipo de propulsão: Turbina a vapor
Comprimento: 234.9 M - Largura: 30M
Calado: 9.9 M.
12 x Caldeiras de alta pressão Wagner-Deschimag ()
3 x Turbinas acopladas Brown Boveri (160000cv/hp)
Tripulação / Guarnição: 1840 Autonomia: 19000Km a 19 nós - Nr. Eixos: 3 - Velocidade Máxima: 31.5 nós

Canhões / armamento principal
9 x Krupp 280mm SK C/34 Mod.1938 (Calibre: 280mm/Alcance: 40.93Km)
12 x Krupp 150mm SK C/28 - Ger.Mod.1934 (Calibre: 150mm/Alcance: 23Km)
14 x Krupp 105mm SK C/33 - Ger.Mod.1933 (Calibre: 105mm/Alcance: 17.7Km)

Aeronaves embarcadas
- 4 x Arado Ar-196A-3


Forum de discussão

A classificação dada a estes navios desde que foram lançados não é pacífica. Embora sejam considerados como couraçados, o seu armamento de nove canhões de 280mm e a sua blindagem vertical relativamente fina, fazem com que eles sejam mais parecidos com cruzadores de batalha que com couraçados.

No entanto, os Scharnhorst têm blindagem e protecção superior aos cruzadores de batalha britânicos que estiveram ao serviço durante a II guerra mundial, nomeadamente a classe Renown, embora esta superioridade seja clara apenas na protecção lateral (cinturão com espessura máxima de 350mm no navio alemão contra 150mm no navio britânico). Já no que respeita a protecção vertical, as cobertas blindadas tinha uma blindagem de 75mm (idêntica à dos cruzadores de batalha britânicos).

Já no armamento, os navios alemães ficaram-se por nove canhões de 280mm, enquanto que os cruzadores de batalha britânicos estavam armados com canhões de 380mm muito mais poderosos.
O poder do armamento dos dois navios foi resultado de acordos estabelecidos nos anos 30 entre a Grã Bretanha e a Alemanha. Esse acordo é uma das razões que explicam que os couraçados britânicos da classe Prince of Wales tenham sido armados com canhões de 343mm de calibre.

Por isto, em termos gerais embora os Scharnhorst tenham potência superior aos couraçados da classe Bismarck e sejam mais rápidos eles não estavam preparados para resistir a combates travados a grande distância, o que implicava que os projecteis atingissem o navio com um angulo muito elevado atingindo o navio na coberta (pouco blindada) e não no cinturão.

O Gneisenau foi seriamente danificado em 1942, após a chamada «corrida do canal», em que o Scharnhorst e o Gneisenau passaram pelo Canal da Mancha em direcção ao Mar do Norte.
O Gneisenau atingiu uma mina e foi levado para Kiel para reparações.
Ali, foi objecto da atenção dos bombardeiros britânicos. Como as reparações deveriam ser rápidas, o navio ainda tinha nos paióis grande quantidade de explosivos. Ao ser atingido à ré, uma enorme explosão destruiu a parte posterior do navio.
Foram feitas reparações de emergência e o navio foi enviado para Gottenhafen para se proceder à sua reconstrução.

Os trabalhos atrasaram-se e foi decidido reconverter o navio, removendo os seus nove canhões de 280mm para permitir a instalação de seis canhões de 380mm equivalentes aos dos navios da classe Bismarck. O afundamento do seu irmão-gémeo o Scharnhorst em Dezembro de 1943 determinou o cancelamento de todos os trabalhos. O Gnesenau ficou reduzido à função de plataforma de artilharia estacionária para os seus canhões secundários.

O Scharnhorst, foi afundado em combate após ter sido atraído pelos britânicos, que levaram os alemães a pensar que se aproximavam de um comboio de navio mercantes sem escolta significativa.
Em Dezembro de 1943 ele entrou em contacto com uma poderosa força britânica comandada pelo couraçado Duque of York, armado com dez canhões de 343mm. Após ter sido atingido pelo fogo de cruzadores, ele perdeu o radar e foi de seguida atingido por fogo do couraçado britânico quando tentava fugir aproveitando a vantagem da sua elevada velocidade.

Porém, ao ser atingido numa das caldeiras a sua velocidade baixou dramaticamente, impossibilitando o navio de escapar. De seguida os britânicos dispararam um total de 55 torpedos contra o navio, dos quais onze atingiram o alvo. O Scharnhorst afundou durante a manhã de 26 de Dezembro de 1943.

O Gneisenau estava equipado com turbinas Deschimag, enquanto que o Scharnhorts estava equipado com turbinas Brown-Boveri.


Informação genérica:


   
---