Navios deste tipo:

Akagi
Porta aviões

Listar navios do tipo
Porta aviões

Acontecimentos relacionados
Batalha de Midway
Ataque a Pearl Harbour



Japão
Porta aviões classe
Akagi
(tipo Akagi)
Akagi

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 33800 Ton
Deslocamento máx. : 42000 Ton.
Tipo de propulsão: Turbinas acopladas
Comprimento: 260.68 M - Largura: 31.32M
Calado: 8.71 M.
4 x Turbinas acopladas Kanpon ()
19 x Caldeiras (oleo) Gijitsy Hombu ()
Tripulação / Guarnição: 1630 Autonomia: 14000Km a 14 nós - Nr. Eixos: 4 - Velocidade Máxima: 31 nós

Aeronaves embarcadas
- 18 x Aichi D3A2 «Val»
- 18 x Nakajima B5N2 «Kate»
- 25 x Mitsubishi A6M2 «Rei-sen»


Forum de discussão

O Akagi inicialmente contava com uma coberta de voo parcial, e com mais três pequenas cobertas de voo nos andares inferiores. Este tipo de arranjo, que chegou a ser utilizado em vários porta-aviões japoneses, mostrou não ser adequado e o navio foi posteriormente (1935) submetido a alterações que o transformaram num porta-aviões com coberta corrida (da proa à popa), removendo as restantes duas cobertas. Essa alteração deu ao navio a sua configuração final, mais convencional.

Entre as características distintivas do Akagi, está a sua ponte/ilha de comando colocada a bombordo (do lado esquerdo).

Na II Guerra Mundial ele esteve presente em Pearl Harbour em 1941 e chegou a operar no Oceano Índico.
O navio fez parte do grupo de porta-aviões do Almirante Nagumo na batalha de Midway em Junho de 1942.

O Akagi tinha um armamento anti-aéreo antiquado e o facto de ter sido construído para ter sido um cruzador de batalha, levou a que o seu armamento colocado nas laterais do navio só pudesse ser utilizado de um dos lados, não permitindo a concentração de fogo nas aeronaves inimigas.

Ele foi atingido por bombas lançadas por bombardeiros americanos, quando estava a manobrar para tentar escapar a um ataque de torpedos.
Os incêndios propagaram-se e o navio ardeu durante nove horas. Foi finalmente afundado pelos próprios navios navios japoneses.


Acima o Akagi em 1940 após a modernização e em 1930 na sua primeira configuração.


Informação genérica:
Cruzadores de batalha da classe Amagi.

Após o final da I Guerra, o Japão preparou o lançamento de novos navios de guerra. De entre os navios prvistos pelo planos naval japonês estavam os cruzadores de batalha da classe Amagi, que seriam quatro: Amagi, Kaga, Atago e Takao.


Acima, esquema do cruzador de batalha Amagi, classe que seria constituida por quatro navios.


Após a assinatura do Tratado de Washington, o Japão, como as restantes potências navais comprometeram-se a reduzir o numero de navios das respectivas marinhas e isso implicava que os navios em construção no Japão deveriam ser desmantelados.

Como era permitida a construção de porta-aviões, os japoneses inciaram a conversão de dois dos cruzadores de batalha em porta-aviões.

Tinham que ser desmantelados.Como ocorreu com outros países, os japoneses converteram os seus projectos de cruzadores de batalha em porta-aviões e esse foi o destino do Akagi e do Amagi, que estavam em construção no arsenal naval de Kure.
Em 1923, um terremoto destruiu a doca onde o Amagi estava a ser construido e o nível de destruição foi tal que a sua recuperação foi considerada inviável. A construção do Akagi continuou e por isso a classe é constituida por um único navio.



   
---