Navios deste tipo:

Daring
Contra torpedeiro de defesa aérea

Listar navios do tipo
Contra torpedeiro de defesa aérea

Notícias relacionadas
Começam as provas de mar do primeiro «Type-45»
Terceiro Type-45 entregue à Royal Navy
Testando as Malvinas, 30 anos depois



Reino Unido
Contra torpedeiro de defesa aérea classe
Daring
(tipo Daring)
Daring

Dados principais Motores
Deslocamento standard: 7350 Ton
Deslocamento máx. : 7500 Ton.
Tipo de propulsão: IEP - Propulsão eletrica integrada
Comprimento: 152.4 M - Largura: 21.2M
Calado: 5 M.
2 x Motor eléctrico Alsthom (20MW)
2 x Turbina a Gás Rolls Royce/Grumman/DCN WR-21 (50MW)
Tripulação / Guarnição: 190 Autonomia: 12500Km a 18 nós - Nr. Eixos: 2 - Velocidade Máxima: 29 nós

Canhões / armamento principal
1 x Vickers Defence 114mm Vickers Mk 8 mod.1 (Calibre: 114mm/Alcance: 22Km)
4 x Oerlikon 30mm KCB-30 L/75 (Calibre: 30mm/Alcance: 3Km)
2 x Raytheon Systems 20mm Phalanx Mk 15 Block 1B (Calibre: 20mm/Alcance: 1.5Km)

Misseis
Sistema de lançamento SYLVER VLSAster-3032 x MBDA Aster-30 (Defesa Anti-Aérea)
Sistema de lançamento SYLVER VLSAster-1516 x MBDA Aster-15 (Defesa antiaérea próxima)

Radares
- BAE Systems - Naval ships Sampson (Combinado Aerea/superficie - Al.med: 230Km)
- ALENIA-Marconi S1850 «Astral» (Pesquisa aérea - Al.med: 151Km)


Forum de discussão

Os contratorpedeiros do tipo 45, ou classe Daring são os mais sofisticados navios de guerra alguma vez construidos na Europa.

Eles foram concebidos como substituição dos contratorpedeiros do tipo 42, e são especialmente desenhados e equipados para conseguir deter ameaças aéreas, desde aeronaves até mísseis anti-navio.
Para o efeito os navios da classe estão equipados com mísseis de longo alcance e de médio alcance com capacidade e agilidade suficiente para perseguir alvos com alta manobrabilidade.

Além de mísseis para defesa próxima e a longa distância, os navios também poderão no futuro transportar mísseis do tipo Tomahwak para ataque ao solo.

A classe inclui vários sistemas que são absolutas novidades em termos de grandes navios de guerra. Entre essas vantagens está a propulsão completamente eléctrica do navio.
Ou seja, embora tenha turbinas, as turbinas do Type-45 alimentam o sistema eléctrico que por sua vez acciona os motores do navio.

Todas as modificações permitiram em conjugação com o aumento do tamanho do navio permitir um aumento de cerca de 40% no espaço disponível para a tripulação, que tem condições a bordo que são consideradas sofisticadas, incluindo até ginásio para os tripulantes, sistema interno de rádio e televisão, tudo para garantir o máximo de conforto para uma tripulação que possa estar no mar durante longos periodos se necessário.

A classe Daring, embora bastante maior que a classe que vem substituir, tem um custo de operação de pouco mais de metade das fragatas Type-42.

O navio pode transportar um helicóptero do tipo EH-101 Merlin, embora inicialmente esteja prevista a utilização de helicópteros Lynx.

Meios anti-navio
Embora possam ser instalados mísseis anti-navio do tipo Harpoon, os navios não estarão para já equipados com este tipo de míssil.

notas
A imprensa britânica noticiou na terceira semana de Junho de 2008 que os rumores sobre o cancelamento dos sétimo e oitavo navios da classe deverão ser confirmados.



Desde 2007, que vários rumores apontam para a possibilidade de a Arábia Saudita estar interessada na aquisição de quatro unidades deste tipo para a sua marinha de guerra.
Informação genérica:
Durante o conflito nas ilhas Malbinas em 1982, os britânicos não ficaram especialmente satisfeitos com as prestações dos contra-torpedeiros «Type 42» nem com a prestação das suas armas.

Na altura, os Estados Unidos tinham lançado os cruzadores de defesa aérea da classe Tyconderoga, mas a Grã Bretanha não possuia os meios financeiros para desenvolver o seu próprio sistema equivalente.

No entanto, a ideia de desenvolver navios adequados para a defesa de área contra ataques aéreos e que pudessem defender de forma eficiente um porta-aviões ou navios importantes de uma esquadra continuou nos planos da Royal Navy.

A Grã Bretanha juntou-se a outros países europeus no projecto NFR-90 e mais tarde participou do projeto Horizon, mas as diferenças de conceitos entre a Royal Navy e franceses e italianos, acabaram por levar os britânicos a abandonar o projeto e a seguir sozinha.

É assim que surge o projeto que ficou conhecido como Type 45, o primeiro navio sendo baptizado de HMS Daring.


   
---