Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate pesado

Veículos idênticos ou relacionados:


Merkava Mk 1
Carro de combate pesado

Merkava Mk 2
Carro de combate pesado

Merkava Mk 3
Carro de combate pesado

Merkava Mk 4
Carro de combate pesado

Namer APC
Veículo de Combate de Infantaria

 

Notícias relacionadas
Israel: Merkava pode ter chegado o fim
Guerra em Gaza, dia II

Merkava Mk 4
Carro de combate pesado (IMI - Israel Military Industries)
Merkava Mk 4

Projeto: IMI - Israel Military Industries
Israel
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
7.45
9.4m
3.72m
2.66M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
61t
65t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
GD 883 V-12 DIESEL
1500cv
65 Km/h
55 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
500Km
4
60º
30º
1.38M
2.8M
0.85M

Armamento básico
- 1 x 120mm L/44 - M256 (Calibre: 120mm - Alcance estimado de 2.5Km a 3.1Km)
Misseis / foguetes de artilharia
Outros sistemas electrónicos
- Elbit WINBMS (Sistema de gestão de dados combate)
- AMCORAM LWS-2 (Sistema de detecção de ameaças)
- RAFAEL - A.D.A. Trophy ADS (Sistema activo de Protecção)
Sistema de radar auxiliar:

País: Israel
Designação Local:Merkava 4
Qtd: Máx:400 - Qtd. em serviço:350
Situação: Em serviço
Operacionalidade:
A última versão do Merkava, entrou ao serviço no ano 2004. O veículo foi entregue às mais importantes unidades blindadas do exército daquele país.

A primeira prova de fogo do Merkava-IV ocorreu em 2006 durante o conflito que colocou frente a frente o exército de Israel e as forças do movimento integrista islãmico Hezbollah.

No tipo de conflito em que se envolveu, a blindagem do Merkava parece ter passado relativamente bem o teste, embora não sem vítimas.

A capacidade da blindagem do Merkava ficou provada quando em alguns recontros, tropas de Israel ficaram cercadas e os feridos tiveram que ser evacuados utilizando tanques Merkava, que eram os que melhor resistiam aos tiros inimigos.

No entanto os Merkava não são adequados para o tipo de conflito em que foram envolvidos. Em combates rua a rua e casa a casa, é possível criar armadilhas, com grandes quantidades de explosivos do tipo EMP, que se devidamente dissimulados podem colocar um Merkava fora de acção.

Este tipo de ataque é no entanto extremamente dificil de efectuar e de prever. Numa guerra de movimentos de blindados, em que os carros de combate avancem e deixem para a artilharia o tratamento de bolsas de resistentes o Merkava será provavelmente dos tanques mais eficientes do mundo.


Forum de discussão

O Merkava Mk.IV ou «Merkava-4» constitui a 4ª e mais recente versão do Merkava, é também a mais sofisticada do ponto de vista tecnológico e a mais blindada de todas.
O Merkava-4, entrou ao serviço no ano 2004, incluindo um numero de modificações e novidades, além de modificações que foram sendo incluidas nos modelos do Merkava-3.

Enquanto o Merkava-2 é visto como uma modernização do Merkava-1, o Merkava-4 é visto como um tanque com muito maior grau de modificações e diferenças relativamente ao modelo anterior. Ele é mesmo anunciado como um tanque completamente diferente.

A aparência exterior não é muito diferente dos seus antecessores com o motor MTU de origem alemã (fabricado sob licença pela General Dynamics) a ocupar grande parte da área frontal do tanque. O motor é controlado e monitorizado por um computador, que apresenta os dados num monitor. O novo motor permitiu que a parte frontal do tanque seja mais lisa o que permite um melhor campo de visão para o condutor.

Desde a guerra no Líbano em 1982, que o maior medo dos militares das unidades blindadas de Israel eram os helicópteros anti-tanque. Por isso o novo canhão de 120mmtambém tem capacidade para disparar mísseis anti-tanque do tipo LAHAT que podem ser utilizados também contra helicópteros.

O tanque está também equipado com duas metralhadoras calibre 7.62. Uma montada coaxialmente ao canhão e a outra no topo da torre. Além destas armas o Merkava também está equipado com um morteiro de retrocarga de 60mm.

Armamento principal

Embora mantendo o calibre 120mm, o novo canhão é mais poderoso que o modelo anterior. Podemos efectuar um paralelo entre as duas peças, com o paralelismo entre o novo canhão L/55 do Leopard-IIA6 e o canhão L/44 do Leopard-IIA5.





Blindagem modular e cambiavel:
A blindagem do Merkava 4 é alegadamente composta por novos materiais cujo desenvolvimento é exclusivo para este tanque. A blindagem é híbrida e modular, o que quer dizer que a blindagem do tanque é composta tanto por elementos passivos (componentes cerâmicos e metálicos) conjuntamente com módulos de blindagem reactiva que pode impedir a perfuração por armas anti-tanque portáteis. A blindagem modular permite que os módulos de blindagem transportados para o campo de batalha possam ser trocados, consoante a análise que os comandantes fizerem da ameaça que vai ser enfrentada.

Todos os quatro membros da tripulação, têm à sua frente um monitor de computador, que lhes fornece dados sobre a sua função específica e o comandante tem a possibilidade de aceder a todos esses dados.

Em 2012 foi anunciado que o primeiro regimento de carros Merkava Mk.IV tinha recebido o sistema de proteção Trophy.


Transporte
O Merkava IV possui capacidade para transportar um grupo de infantaria. Inicialmente esse grupo de infantaria era de três homens, mas recentemente foram feitas modificações para transportar até oito.



Informação genérica:
Os veículos Merkava, nasceram da necessidade premente de Israel obter veículos blindados modernos, e de se tornar independente da possibilidade de boicotes internacionais de armamentos, numa área considerava vital pelos estrategas de Israel.

Quando em 1973 na guerra do Yom Kipur, se tornou evidente que os modelos de tanques em serviço eram relativamente frágeis perante as novas armas portáteis anti-tanque do tipo LGF (Lança Granada-Foguete) como o RPG-7 o projecto do Merkava, passou a ser considerado como da maior prioridade.

O objectivo era produzir um carro de combate que seguisse a tradição dos tanques britânicos, com pesada blindagem, abrindo mão da velocidade, até porque num país tão pequeno como Israel não há espaço para grandes movimentações defensivas.

O Merkava, incluiu também a possibilidade de transportar um pequeno grupo de infantaria de três homens.
Para transportar a infantaria, o motor teve que ser colocado na frente paqra permitir o acesso ao veículo através de uma porta traseira por onde os infantes podem entrar ou saír, sem ter que utilizar os acessos na torre onde ficam muito mais expostos.

Alguns tanques foram modificados para permitir transportar mais macas e pessoal médico, mas isso foi conseguido removendo metade da munição carregada 24

O Merkava sofreu alterações e modificações nos anos seguintes, tendo como objectivo aumentar a sua blindagem e capacidade de combate.
A versão Mk.II foi lançada com algumas modificações ao nivel da blindagem, e com uma metralhadora adicional para defesa antiaérea.

Mais radicais foram as modificações introduzidas na versão Mk.III porque um novo motor e um novo canhão com calibre 120mm e uma torre com controlo electrico substituindo o controlo hidraulico constituiram alterações significativas.

Até 2007, a última modificação significativa do Merkava, é a versão Mk.IV.

Nessa versão, é mantida a mesma peça de 120mm, mas têm lugar consideraveis modificações na blindagem, nomeadamentecom o perfil da torre, destinado a permitir resistir mesmo aos mais modernos dispositivos anti-tanque.

No entanto, e embora a blindagem do veículo seja excelente, ele não é invulneravel, como ficou claro durante o conflito no Líbano, onde algumas unidades foram destruidas por explosivos colocados no solo.
Embora alguns veículos Merkava tenham sido danificados por armas anti-tanque, eles foram recuperados, o que demonstra a sua qualidade de construção.

Mas o facto de alguns terem de facto sido colocados fora de combate, leva a que presentemente (2007) as autoridades militares de Israel, considerem a possibilidade de não prosseguir com maiores desenvolvimentos neste veículo.

Blindagem modular
Este veículo pode utilizar blindagem modular.
Este tipo de blindagem consiste na possibilidade de adaptar - consoante as necessidades - módulos adicionais de blindagem ao veículo, que podem ser aplicados conforme seja considerado necessário pelas condições no terreno.
Os módulos de blindagem adicional podem ser aplicados mesmo no campo de batalha ou local onde os veículos estiverem em operação, sem necessidade de o remover para uma oficina. A blindagem é aplicada aparafusando os modulos adicionais à bindagem base.
Este tipo de blindagem, tanto pode ser adaptado a veículos blindados ligeiros sobre rodas, como a veículos blindados pesados.
As características da blindagem modular mudam consoante as técnologias utilizadas no seu fabrico, mas o conceito de blindagem modular é sempre o mesmo e a sua aplicação aos veículos também é idêntica.