Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate médio

 

S-103 Stridsvagn
Carro de combate médio (Bofors / BAE Systems)
S-103 Stridsvagn

Projeto: Bofors / BAE Systems
Suecia
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
7.04
8.99m
3.26m
2.5M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
36t
39t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
RR K60 + Turb. Boeing 553
490cv
50 Km/h
25 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
390Km
3
1.5M
2.3M
0.9M

Armamento básico
- 1 x 105mm L-7 (Calibre: 105mm - Alcance estimado de 4.4Km a 4.4Km)
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O carro S-103 é um dos mais incomuns veículos produzidos na Europa Ocidental. Os primeiros protótipos foram apresentados em 1960 mas o seu desenvolvimento e estudo do conceito começaram no inicio dos anos 50. Ocorre que a Suécia, que já possuia alguns veículos TNH de fabrico Checo, adquiriu um 1947 um carro de combate «Hetzer» que esteve em estudos desde que foi adquirido pela Suécia até meados dos anos 50, altura em que começam os estudos que viriam a resultado no Stridsvagn-(S)103.

A ideia embora não exactamente original, visto que a suspensão do (S)-103 com quatro grandes rodas, a baixa altura e o conceito de um carro de combate poderosamente armado e sem torre já existissem, a ideia foi revisitada pelo engenheiro sueco Svede Berge.

Embora tendo como base um conceito já conhecido, as semelhanças terminam quando se trata do sistema propulsor e do armamento.
O Stridsvagn-103 pesa 39 toneladas preparado para combate e está equipado com um canhão de 105mm e três metralhadoras de calibre 7,62.

O facto de o Strv-103 estar equipado com um canhão fixo, isso facilitou o desenho do carregador automático, o que levou a que se reduzisse a tripulação para apenas três militares.

O canhão é alimentado por um pente com capacidade para 50 tiros e os cartuchos vazios são ejectados por uma escotilha atrás dos casco.

Vários Strv-103 foram equipados com um sistema de flutuação que permite ao veículo atravessar rios embora a sua montagem seja complexa

A velocidade máxima era relativamente reduzida embora a potência do veículo fosse bastante elevada para a época. Também a sua blindagem era considerada ineficaz, sendo a sua blindagem mais espessa idêntica à de um T-34 do final da II guerra mundial.

Uma versão mais moderna do veículo chegou a ser projectada e resultaria de uma cooperação entre a Bofors e a Haglunds, equipada em principio com um canhão de 120mm mas acabou por não ter consequências pois o Strv acabou por ser substituido pelo tanque alemão Leopard-IIA4 e Leopard-2A5, alguns deles com partes montadas na Suécia.

Informação genérica:
-