Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate médio



Veículos idênticos ou relacionados:


Type-85-II
Carro de combate médio

Type-96
Carro de combate médio

Al Khalid / Type-90 (MBT-2000)
Carro de combate médio

 

Notícias relacionadas
Peru anuncia compra de tanques chineses

Al Khalid / Type-90 (MBT-2000)
Carro de combate médio (Heavy Industries Taxila)
Al Khalid / Type-90  (MBT-2000)

Projeto: Heavy Industries Taxila
Paquistão
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
7.35
10.07m
3.5m
2.4M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
43t
46t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
6TD-2 Diesel 12cyl.
1200cv
40 Km/h
70 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
400Km
3
60º
40º
1.4M
2.7M
0.8M

Armamento básico
- 1 x 125mm ZPT-98 L/50 (Calibre: 125mm - Alcance estimado de 2.5Km a 4.5Km)
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O desenvolvimento do carro de combate Al Khalid teve o seu início em 1988, tendo como resultado da determinação paquistanesa em construir o seu próprio carro de combate resultado num acordo entre o Paquistão e a China assinado em 1990.

A ligação entre a China e o Paquistão condicionou o desenvolvimento do tanque paquistanês. Ele é conhecido na China como Type-90 e resulta directamente dos desenvolvimentos chineses nos tanques Type-80, de que resultou também a actual família de carros de combates chineses Type-96 e Type-99.

O Al Khalid, também conhecido no Paquistão como projecto MBT-2000, é idêntico ao carro de combate Type-96 e a sua produção teve inicio quando ficou pronta a linha de montagem paquistanesa, uma vez que os primeiros protótipos foram produzidos na China.

O Al Khalid, tem no entanto características específicas, especialmente pensadas para a realidade paquistanesa, nomeadamente por causa das altas temperaturas nas regiões central e sul do Paquistão.
Os veículos paquistaneses utilizam um motor de origem ucraniana modelo 6TD de 1200cv.
O seu peso máximo é também superior ao do tanque chinês Type-96 do qual será um derivado directo. Esta diferença prende-se com a inclusão de modulos de blindagem reactiva com o objectivo de ultrapassar o tradicional problema com esta familia de veículos, que é na sua génese baseada no T-54 e no T-72 da antiga União Soviética.

Segundo as informações disponíveis o Al Khalid dispõe de vários sistemas fabricados localmente no Paquistão, como por exemplo um sistema de visão térmica, que aumenta as capacidades de visão e combate nocturno.

Os números iniciais foram relativamente modestos e o exército paquistanês apenas recebeu cerca de 20 unidades fabricadas no Paquistão. Os restantes 260 veículos foram fabricados na China.

Neste momento o futuro do Al Khalid não é seguro. Várias fontes afirmam que o Paquistão está em negociações para desenvolver outro veículo blindado em cooperação com a Turquia. Entre as razões, está o facto de os militares do Paquistão considerarem que o Al Khalid não está em condições de enfrentar o T-90S que a Índia adquiriu à Russia e que também pretende fabricar localmente.

Informação genérica:
As origens dos carros de combate da família Type 80-88, Type 85, Type-90/96/P-90, Type-98/99 está na decisão chinesa nos finais dos anos 70 de desenhar um tanque capaz de competir com os veículos ocidentais como o novo Abrahams e o Leopard-II que começavam a entrar ao serviço nessa altura.

O primeiro passo foi a adopção de um novo casco, chassis e suspensão, que em grande parte lembravam o T-72 soviético.

O primeiro resultado dos estudos foi o tanque Type-80, cuja versão de produção é conhecida como Type-88 tendo posteriormente esse tanque recebido uma nova torre, o que resultou no Type-85. Além de utilizado pela China, o Type-85 também foi fabricado sob licença no Paquistão.

Porém, a primeira guerra no golfo e a «debacle» dos T-72, frente aos tanques Abrahams americanos, convenceu as autoridades militares chinesas de que o Type-85 também não seria capaz de se debater de igual para igual com os veículos ocidentais.

Tendo por base o Type-85 a China desenvolveu um novo tanque conhecido como Type-90.
O Type-90 não chegou a ser produzido em série, mas esteve na origem de dois novos tanques. Por um lado em colaboração com o Paquistão foi produzido o tanque conhecido como Khalid ou P-90.
Por outro lado, a continuação do estudo e desenvolvimento do Type-90 resultou no tanque Type-96, presentemente em produção na China.

Mas os desenvolvimentos das blindagens dos veículos europeus, parecem ter levado a China a procurar os fabricantes da antiga União Soviética, para procurar novos caminhos e soluções para produzir um tanque mais poderoso que o Type-96. Dos contactos surge um novo veículo, que poderá ter sido inspirado no T-80 russo ou no T-84-Oplot ucraniano.
Esse novo tanque , sai da junção do T-80 russo com as características do anterior T-96. Esses estudos resultaram no modelo experimental conhecido como Type-98, que finalmente foi aceite para produção como Type-99, um tanque maior que o Type-96 com uma torre com um perfil balístico melhorado e motor mais potente.

O carro de combate Type-99 ultrapassa as 50 toneladas e é por isso considerado um carro de combate pesado neste site.

Ele é presentemente o mais poderoso tanque chinês, embora alguns círculos considerem que ser trata de um tanque demasiado caro para ser produzido em grandes quantidades.

Ainda assim, a China apresentou em 2012 uma versão de exportação do carro Type-99, que foi designada MBT-3000.