Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Viatura táctica Ligeira

Veículos idênticos ou relacionados:


Bantam BRC-40
Viatura táctica Ligeira

MB «JEEP»
Viatura táctica Ligeira

GaZ-67B
Viatura táctica Ligeira

M- 38A1 «JEEP»
Viatura táctica Ligeira

M-151 «MUTT»
Viatura táctica Ligeira

 

M-151 «MUTT»
Viatura táctica Ligeira (AM General)
M-151 «MUTT»

Projeto: AM General
Estados Unidos da América
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
3.35
n/disponivel
1.58m
1.8M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
1075kg
1653kg
544Kg
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Ford L142 2320cc
72cv
106 Km/h
40 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Quatro rodas motrizes
64 Litros
483Km
3
65º
40º
0.53M
0M
0M

Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

A substituição do tradicional Jeep da II guerra mundial (modelo M-38), começou a ser pensada em 1951, quando a Ford ganhou um concurso para desenhar um novo veículo de ¼ de tonelada, para utilizações múltiplas de apoio ao exército. Embora desenhado pela Ford, o veículo foi produzido por várias empresas, de entre as quais a Kaiser, a General Motors e a AM General.

Embora se destinasse a substituir o JEEP, o novo veículo não podia utilizar o mesmo nome, dado ele ser propriedade da empresa Willys. Por essa razão recebeu o nome de «MUTT» ou Military Utility Tactical Truck.

O veículo foi desenvolvido ao longo dos anos 50 e foi apresentado em 1959, tendo as primeiras unidades entrado ao serviço em 1960. O longo período de desenvolvimento deveu-se ao facto de existirem em operação grande numero de Jeeps M-38, o que deu ao construtor bastante tempo para testar novas soluções mais eficazes.

A principal característica do M-151 relativamente ao veículo da Willys era o facto de dispor de suspensão independente o que lhe dava muito maior capacidade para ser utilizado em terrenos irregulares.

A versão básica, era fornecido sem qualquer tipo de acessório, embora as encomendas do exército normalmente fossem de uma versão equipada com rádio.

Os M-151 foram produzidos em várias séries, de entre as quais se destacam:

M-151 - Versão básica.
M-718 – Versão ambulância.
M-151 A1 – Segunda versão lançada em 1964 com pequenas modificações na suspensão traseira. A série M-151 A1C estava equipada com um canhão sem recuo de 105mm.
M-151 A2 – Lançada em 1970, esta versão apresentou novas modificações na suspensão, tornando o veículo mais seguro. Desta série foi lançada a versão M-151A2-FAV e a versão M-151 A2 TOW, equipada com um lançador de mísseis anti-tanque.

Destacam-se ainda as variantes M-825, equipada com canhão sem recuo de 105mm, M-1051 operada pelos fuzileiros navais e MRC-108m, uma versão de comando e controlo que dispunha de equipamentos de comunicação mais sofisticados.

A produção deste veículo terminou em 1978, quando começou a ser substituido pelo Hummer, concebido e fabricado pela AM General.

Informação genérica:
O JEEP, é nos dias de hoje uma expressão que designa normalmente uma viatura todo o terreno, com algum tipo de parecença com o modelo que se tornou familiar durante a II guerra mundial

A designação genérica de JEEP, teria resultado das das iniciais «GP» que foi interpretada como significando «General Purpose», um veículo para utilizações gerais e que podia ser utilizado para uma grande variedade de tarefas As iniciais «Gee + pee» acabaram por se juntar numa palavra que se tornou sinónimo de veículo todo o terreno.

No entanto, o exército dos Estados Unidos nunca utilizou a expressão para designar viaturas.
Considera-se que GP foram letras reservadas aos primeiros modelos de produção da Ford, que representaram menos de um por cento do total de Jeeps produzidos.

Embora o termo Jeep seja utilizado de forma genérica, apenas alguns veículos podem de facto ser apresentados ou como Jeeps ou como seus descendentes directos ou directamente associados.

O primeiro modelo foi o protótipo da Bantam que depois seria seguido por dois protótipos, um da Willys e outro da Ford. As duas empresas tinham recebido os planos da Bantam. Na imagem seguinte, os protótipos apresentados:


Depois de apresentados os protótipos, seguiram-se novos aprimoramentos e cada um dos três concorrentes recebeu uma encomenda para 1500 exemplares. Várias modificações foram introduzidas. O modelo da Willys por exemplo ficou mais de 100kg mais leve Na imagem seguinte os três modelos que foram produzidos.


Depois da produção de 1500 exemplares para cada fabricante, a Willys e a Ford receberam encomendas para os seus modelos, nomeadamente por razões de preço, tendo o modelo da Bantam sido afastado.

Só em 1942 é lançado o MB, a versão standard durante todo o resto da II guerra mundial.
O motor será o do Willys, mas a Ford vai contribuir com a grelha frontal com nove orificios verticais e com os farois protegidos.
Depois da guerra o modelo será conhecido como M38 e continuará em produção até 1952.

Nesse ano, é apresentado o M38A1, uma versão modificada com para choques e mesmo grelha frontal alterada.

Em 1960 aparece o substituto do JEEP com o MUTT, que é extremamente parecido, embora com modificações destinadas a garantir uma melhor estabilidade, entre as quais um centro de gravidade mais baixo.

A Willys lançou entretanto uma série de veículos conhecidos como CJ (civilian Jeep) conhecida como C-5 e que se distingue pela tampa do motor arredondada. Este modelo entrou ao serviço em forças armadas de vários países.

A versão original M-38 do jipe Willys foi copiada em vários países que adoptaram o conceito.

Em vários países foram desenvolvidos veículos que obedeciam ao mesmo conceito e que de alguma maneira tentaram copiar o Jeep e o conceito de uma viatura para todos os tipo de trabalho, que além de utilização militar poderia ter utilização civil.

Em vários países foram desenvolvidos veículos que seguiram este conceito e que de uma forma ou de outra podem ser considerados cópias do Jeep.

De entre elas destacam-se as seguintes:

Land Rover (Rover / Leyland)
Família de viaturas inicialmente inspiradas no Jeep que se transformou numa referência do todo o terreno

Austin Champ e Jipsy
Resposta da Austin britânica que concorreu com o Land Rover, também se inspirou no Jeep americano

GAZ / UAZ / Beijing
A União Soviética e posteriormente a China, também se inspiraram no Jeep para desenvolver uma viatura alternativa.

A União Soviética, que utilizou milhares de Jeep e produziu ainda durante a guerra um seu sucedâneo, desenvolveu posteriormente várias viaturas que obedeciam ao mesmo conceito, como os GAZ / UAZ e BJ-12 na China.

Cournil
Na França também se desenvolveram viaturas com o mesmo objetivo, embora com menos sucesso. O mais emblemático foi o Cournil, que posteriormente seria produzido em Portugal como UMM.

ARO/Portaro
Desenvolvido na Romenia com base no GAZ-69, o modelo ARO foi vendido em vários países do mundo e fabricado em países como Portugal ou Brasil.

Toyota Land Cruiser
No Japão durante a década de 1950 a Toyota lançou uma viatura claramente inspirada no Jeep que também se transformou num clássico. Este modelo no entanto derivo na década de 1980 para um grande todo o terreno de luxo.