Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate leve

Veículos idênticos ou relacionados:


AMX-13 / 75
Carro de combate leve

F-3 AMX-13 / 155mm
Artilharia Auto propulsada

AMX-13 / 90mm
Carro de combate leve

AMX-13 VCI
Veículo Blindado Transporte Pessoal

AMX-13 / LAR160
Sistema lançador de foguetes de artilharia

AMX-13 / 105
Carro de combate leve

 

Notícias relacionadas
Venezuela será primeiro cliente do «SPRUT» russo

AMX-13 / 90mm
Carro de combate leve (Giat Industries / NEXTER)
AMX-13 / 90mm

Projeto: Giat Industries / NEXTER
França
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
4.88
6.36m
2.51m
2.3M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
13t
15t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Sofam 8Gxb 8cyl.
250cv
60 Km/h
35 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
480 Litros
400Km
3
60º
60º
0.6M
1.6M
0.65M

Armamento básico
- 1 x 90mm CN-90-F.3 L/33 (Calibre: 90mm - Alcance estimado de 0Km a 0Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Venezuela
Designação Local:AMX-13 / 90
Qtd: Máx:31 - Qtd. em serviço:31
Situação: Em serviço
Operacionalidade:
O exército da Venezuela foi um dos primeiros utilizadores deste veículo de combate, tendo recebido 36 unidades ainda durante os anos 50.
As primeiras unidades recebidas pela Venezuela foram AMX-13 com o canhão de 75mm.

Em 1988, a Venezuela efectuou uma nova encomenda de veículos AMX-30 dos muitos que o exército francês tinha enviado para depósito. Ao contrário dos AMX mais antigos, os veículos fornecidos nos anos 80 estavam equipadoc com um canhão de 90mm, que entretanto se tinha tornado norma no exército francês.

Os carros venezuelanos também receberam um novo motor Detroit-Diesel 6V53T com uma potência de 280cv. A suspensão original também foi modificada, permitindo melhores prestações fora de estrada.

Aparentemente, parte dos 36 veículos iniciais do tipo AMX-13, foram modificados com a remoção do canhão de75mm, a substituição do motor pelo Detroit-Diesel 6V53T (igual ao dos AMX-13/90).
Em substituição do canhão de 75mm a Venezuela colocou-lhes um sistema de lançamento de mísseis LAR-160 fabricado em Israel.


Forum de discussão

O AMX-13 equipado com canhão de 90mm foi um desenvolvimento efectuado a partir de 1966 de versões anteriores, equipadas com canhão de 75mm.

Ele mantem básicamente todas as características do modelo anterior, nomeadamente a sua mais distintiva característica que é a torre basculante FL-10 equipada com um canhão de 90mm, que também foi utilizada em França para modernizar os veículos Panhard-EBR.

O motor està colocado à frente à direita e o condutor do lado esquerdo.
A ideia da torre basculante, que permite a utilização de um carregador automático, tem no entanto alguns inconvenientes, entre os quais se encontra a reduzida elevação da peça principal que o sistema permite.

O AMX-13 é muito parecido com o podelo SK-105 da Steyr austríaca, pois possui o mesmo tipo de torre e armamento. No entanto o AMX-13 tem um motor à frente, enquanto o SK-105 tem um motor traseiro. Além disso, também o sistema de suspensão é diferente.

Informação genérica:
A família de veículos AMX-13 tem a sua origem no periodo imediatamente seguinta ao fim da II guerra mundial e de um requesito das forças armadas francesas para um tanque leve.

O modelo foi desenvolvido pelo Atelier de Construction d´Issy-les-Moulineaux e chamado de AMX-13.

A produção foi posteriormente transferida para a fábrica Creussot-Loire, tendo a produção tido inicio em 1952 e a entrega ao exército francês a partir de 1953.

O veículo inicialmente foi equipado com uma torre armada com um canhão de 75mm, derivado do canhão que equipava o tanque Panther alemão.

Em 1966, começou a ser instalada uma nova torre (FL-10), igualmente basculante, mas equipada com um canhão mais poderoso de 90mm.

Em 1967 começou a entrega da versão AMX-VCI, que por sua vez seria comercializada em várias sub-séries, entre as quais uma equipada com morteiro, que permitia disparar de dentro do próprio veículo.

Em 1985, foram novamente efectuadas modernizações nos veículos, com a actualização dos seus sistemas de tiro, com um telemetro a laser e introduzindo a capacidade para combate nocturno.

Os últimos AMX-13 sairam de fábrica em 1987.

Embora a produção tenha parado, vários países efectuaram as suas próprias modificações que permitem a continuação do veículo no serviço activo.

A América Latina, é uma das áreas do mundo onde maior quantidade deste tipo de veículos continua operacional, na versão equipada com canhão de 90mm ou com canhão de 105mm, onde em algumas forças representam o mais poderoso carro de combate disponível.

O AMX-13 é facilmente confundido com o Kourassier SK-105 austríaco, mas as diferenças entre os dois veículos são muito grandes, dado o veículo francês ter motor à frente enquanto que o veículo austríaco tem motor traseiro.