Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate médio

 

Acontecimentos relacionados
Queda da França

B1-Bis
Carro de combate médio (Renault)
B1-Bis

Projeto: Renault
França
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.52
n/disponivel
2.5m
2.79M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
29.8t
32t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Renault 6cyl
307cv
28 Km/h
12 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
150Km
4
27º
15º
1.2M
2.75M
1.45M

Armamento básico
- 1 x 75mm mle.1904 L/31 TR(f) (Calibre: 75mm - Alcance estimado de 6Km a 8Km)
- 1 x 47mm L/34 SA35 (Calibre: 47mm - Alcance estimado de 0.285Km a 1.5Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: França
Designação Local:Char B1-Bis
Qtd: Máx:443 - Qtd. em serviço:0
Situação: Retirado
Operacionalidade:
Os franceses utilizaram o Char B1-Bis contra a Alemanha durante a Batalha da França em 1940. A principal característica do Char B1 era a sua blindagem de até 60mm que era imune a qualquer canhão anti-tanque alemão. Apenas o famoso canhão anti-aéreo de 88mm tinha capacidade para perfurar a sua blindagem.

É a análise destes carros de combate por parte dos alemães em 1940, que leva o próprio Hitler a mandar que se estude a possibilidade de desenvolver carros de combate pesados alemães, que até ao momento eram considerados desnecessários.


Forum de discussão

A origem do carro de combate B1 está num pedido do «pai» da arma blindada francesa, o general J.E.Estiene datado de 1922, para um carro de combate pesado, capaz não só de apoiar a infantaria, como também de atacar outros veículos blindados. A influencia do periodo da I guerra é aliás evidente pois o Char-B1 lembra os tanques «romboides» britânicos utilizados no primeiro grande conflito mundial.

Para o efeito, o conceito francês, pedia um veículo com duas armas principais. Uma de 47mm de maior velocidade e uma arma alojada no casco de calibre 47 ou o canhão SA-35 de 75, adequado para o apoio à infantaria. Várias empresas apresentaram propostas e foi vencedora a proposta apresentada pela Renault e pela Schneider. O peso do veículo foi aumentando à medida que se íam efectuando desenvolvimentos nos protótipos. Apenas em 1935 foi efectuada a primeira encomenda de 40 unidades de um dos modelos de pré série. A produção desses veículos foi interrompida para se passar ao modelo definitivo, com um peso que atingia as 32 toneladas, um canhão de 47mm e outro de casco de 75mm

De 1936 até até 1940 a industria Francesa fabrica quase quatro centenas de carros B1-Bis, que será até 1941 o mais pesado carro de combate da Europa ocidental, só ultrapassado pelos tanques soviéticos T-35 e KV-1.

Sendo um veículo poderoso, o tanque B1-Bis era também extremamente complexo. Utilizava dois tipos de munição principal e a sua tripulação de quatro homens tinha atribuições pouco convencionais. O canhão de 75mm de casco era disparado pelo próprio condutor do veículo, dado que o carro precisava ser conduzido na direcção do alvo para apontar o canhão de casco.

A torre giratória com canhão de 47mm tinha apenas um tripulante, que era ao mesmo tempo o comandante da viatura - problema comum aos restantes veículos franceses - e atirador. Havia um municiador, que tinha que carregar tanto o canhão de 47mm como o de 75mm e ainda um operador de rádio.

O tanque tinha um defeito básico importante, porque os dois homens mais importantes do veículo, comandante e condutor, tinham ao mesmo tempo que disparar os canhões.


Na imagem um carro B1-bis fora de combate. A blindagem do veículo não impedia as constantes falhas mecânicas. Uma das tácticas alemãs, consistia em atacar as lagartas e os pontos mais vulneráveis do sistema de transmissão, para que depois a artilharia acabasse por destruir o carro se a tripulação não se rendesse.




Nota sobre o fabricante: Este veículo foi produzido por várias empresas e não apenas pela Renault. No total, os numeros foram os seguintes:
B1-Bis Renault: 182; FCM: 72; FAMH: 70; AMX: 47; Schneider: 32
B1A estes juntam-se 40 unidades de pré-produção.

Os carros de combate B1-bis estavam essencialmente distribuidos às duas poderosas divisões blindadas francesas, 1ª DCR e 2ª DCR.

Informação genérica:
-

Carro de combate pesado / médio
Neste site, consideramos carro de combate médio, todo o veículo com um peso máximo entre 25.000 e 50.000kg.
Por esta razão, surgem classificados como «carro de combate médio», alguns veículos que no seu tempo foram classificados como carros de combate pesados.