Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate leve

Veículos idênticos ou relacionados:


Scorpion FV-101
Carro de combate leve

Scimitar FV-107
Veículo ligeiro de reconhecimento

Scorpion-II FV-101
Veículo médio de reconhecimento

Spartan FV-103
Veículo Blindado Transporte Pessoal

 

Acontecimentos relacionados
Malvinas: Queda de «Puerto Argentino»

Scorpion FV-101
Carro de combate leve (Alvis / BAE Systems)
Scorpion FV-101

Projeto: Alvis / BAE Systems
Reino Unido
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
4.79
n/disponivel
2.235m
2.101M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
7.1t
8.073t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Jaguar J60 4.2L
190cv
80 Km/h
40 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
423 Litros
644Km
3
60º
40º
1.07M
2.057M
0.5M

Armamento básico
- 1 x 76mm L23A1 (Calibre: 76mm - Alcance estimado de 0Km a 0Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Reino Unido
Designação Local:FV-101 Scorpion
Qtd: Máx:313 - Qtd. em serviço:50
Situação: Reserva
Operacionalidade:
O exército britânico começou a receber no inicio dos anos 70, como substituição dos Saladin que começaram então a ser retirados de serviço.

O Scorpion foi utilizado operacionalmente durante o conflito nas Malvinas, e nesse momento a especificação para um veículo com um peso específico tão reduzido quanto possível demonstrou a adequação do Scorpion, que podeia ser utilizado no terreno daquele teatro de operações, progredindo onde um veículo sobre rodas teria grande dificuldade em operar.

O Scorpion foi utilizado em pelotões de quatro veículos, cada um deles com dois «Scorpion» e dois «Scimitar». Dois pelotões foram utiizados operacionalmente nas ilhas Malvinas, tendo desembarcado logo desde o inicio do conflito.

Embora ainda existam veículos em serviço, considera-se que ele está na situação de reserva. É igualmente utilizado em unidades de instrução.


Forum de discussão

O Scorpion, foi o primeiro dos veículos de uma família de carros de combate britânicos que entrou ao serviço durante os anos 70.
O veículo é relativamente convencional, com um motor à frente à direita e o contutor à esquerda do motor. A torre tem lugar para o comandante do veículo e para o atirador.

Pensado para substituir o veículo blindado sobre rodas «Saladin», o Scorpion foi equipado com o mesmo tipo de canhão de 76mm. Mas a função dessa arma era principalmente a de apoiar a infantaria e não tinha capacidade para enfrentar carros de combate dado ele não disparar munição perfurante.
O Scorpion é um veículo anfíbio, e pode atravessar rios e lagos com o apoio de um sistema de flutuação que pode ser rapidamente preparado. No entanto a maioria dos veículos britânicos não tem este sistema instalado.

Scorpion com canhão de 90mm
A pouca eficiencia do canhão L23 de 76mm que já equipava o antigo Saladin, levou a que vários utilizadores optassem por remover a torre equipada com a peça de 73mm e a substituissem por uma torre de fabrico belga, armada com um canhão de 90mm Mk.III com capacidade para atacar carros de combate.

Informação genérica:
A especificação CVR(T) que resultou nos veículos da familia «Scorpion» pedia um veículo de alta mobilidade que pudesse substitituir o veículo blindado de reconhecimento sobre rodas Alvis-Saladin 6x6.

O Scorpion deveria ser menos pesado, ter armamento similar mas uma grande mobilidade fora de estrada. A questão do peso foi resolvida com uma torre em alumínio e com lagartas bastante largas, que permitiram ao veículo fazer muito menor pressão sobre o solo, o que levou a que fosse um veículo indicado para operação em áreas onde o terreno fosse pouco consistente.
Os primeiros protótipos foram apresentados em 1969 e os primeiros veículos de produção chegaram às unidades militares em 1972.
Foram produzidas várias versões e até 1999, mais de 3500 unidades em várias versões tinham sido produzidas.

FV-101 Scorpion / 76mm e FV-101 Scorpion-II / 90mm
O primeiro destes veículos foi o Scorpion, uma versão equipada com uma torre armada com um canhão de 76mm modelo L23A1 de baixa velocidade.
Foi produzida uma versão deste veículo equipada com uma peça de 90mm de fabrico belga..

FV-102 Stryker
Veículo equipado com armamento anti-tanque.

FV-103 Spartan
Versão de transporte de tropas

FV-104 Samaritan
Versão ambulância

FV-107 Scimitar / Sabre
O veículo blindado de reconhecimento Scimitar, é muitas vezes confundido com o Scorpion porque utiliza o mesmo chassis embora esteja equipado com uma torre armada com o canhão RARDEN de 30mm.
Uma versão do Scimitar que foi introduzida em 1995, com características idênticas mas com a torre removida dos veículos «Fox» recebeu o nome de Alvis-Sabre.

Em 1998, na Grã Bretanha foi iniciado um programa de modernização de 1.107 veículos de várias séries. A principal modificação foi a instalação de um motor Cummins (série B) a Diesel de 5.8L e 235cv de potência para substituir o Jaguar a gasolina dos anos 70.