Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate médio



Veículos idênticos ou relacionados:


T-64
Carro de combate médio

T-64BV
Carro de combate médio

BMP-64
Veículo de Combate de Infantaria

T-84 «Oplot»
Carro de combate médio

T-84 120 «Yatagan»
Carro de combate médio

T-64E
Carro de combate médio

 

T-64BV
Carro de combate médio (KMDB-Kharkhiv Morozov)
T-64BV

Projeto: KMDB-Kharkhiv Morozov
Ucrania
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.54
9.225m
3.42m
2.17M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
40t
43t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
5DTF multifuel
750cv
60 Km/h
30 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
600Km
3
50º
30º
1.4M
2.8M
0.8M

Armamento básico
- 1 x 125mm KBM1 L/48 (Calibre: 125mm - Alcance estimado de 2.5Km a 3.4Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Russia
Designação Local:T-64B
Qtd: Máx:3000 - Qtd. em serviço:2500
Situação: Em serviço
Operacionalidade:

O T-64B russo existe ainda ao serviço, embora este tipo de veículo de combate esteja a ser rapidamente retirado do exército russo. A principal razão está na dificuldade em obter peças de reposição, já que os T-64 é originalmente um tanque fabricado na Ucrânia.


Forum de discussão

O T-64B foi lançado em 1976 e esteve em produção até 1987. Ele é uma modernização do modelo T-64 e foi o mais poderoso tanque da União Soviética até que foi lançado o T-80.

O T-64 era o mais caro e o mais sofisticado carro de combate da antiga União Soviética durante a década de 1970, mas em meados da década de 1970, os soviéticos começaram a temer a introdução de novos carros de combate ocidentais, equipados com armas principais de 120mm, e principalmente novos sistemas ópticos de pontaria, que davam aos veículos da NATO a vantagem tática.

Foi ententido que, o T-64 teria dificuldades em resistir no campo de batalha, perante viaturas como o Leopard-2 ou o Challenger, pelo que um programa de modernização foi iniciado de forma a permitir modernizar o T-64 original

A principal modificação relativamente ao T-64 original, consiste num novo sistema de controlo de tiro e um estabilizador da arma principal mais eficiente. O T-64B também recebeu capacidade para disparar mísseis guiados e tem melhoramentos na blindagem, que passou a incluir componentes cerâmicos, em vez do antigo sistema de aluminio entra placas de aço.

Uma das características do T-64BV, é a disposição em cunha dos módulos de blindagem reativa explosiva.
O T-64BV, é uma modernização introduzida pela Ucrânia, destinada a aumentar ainda mais a blindagem da torre, com a inclusão de módulos de blindagem reativa mais modernos, acoplados a placas dispostas em ângulo e adaptadas à torre.

Trata-se do mesmo expediente utilizado para modernizar os tanques T-72B.

T-64E

Em 2010, a fábrica de reparações de Kharkiv (antiga fábrica nº 115) apresentou um protótipo de um T-64 modernizado, com novos sistemas, uma torre modificada e o novo canhão 2A46-1 de 125mm.

A fábrica substituiu o motor 5DTF, pelo 5DTF-E que tem uma potência de 850cv. Uma nova blindagem reactiva conhecida como NOHZ foi igualmente incorporada.



Informação genérica:
A família T-64 foi uma família de veículos blindados soviéticos, onde se tentaram introduzir as novas técnologias em desenvolvimento na URSS durante os anos 60, com o objectivo de garantir que a URSS teria o mais sofisticado carro de combate no teatro de guerra na Europa. O T-64 foi produzido nas fábricas soviéticas de Omsk e também na Ucrânia.

Já na década de 1960, ainda em desenvolvimento, o T-64 era o mais sofisticado carro de combate soviético.
O T-64 inaugurou a blindagem composta por várias camadas de material, inaugurou um novo armamento principal de 125mm que se viria a tornar standard no exército soviético, entre outras sofisticações que também acabaram por tornar o veículo numa solução cara.

O rápido desenvolvimento da tecnologia, levou a que logo em 1976 tenha sido lançado o T-64B, que se caracterizou pelos novos sistemas ópticos capacidade para combate nocturno.

Na totalidade foram produzidos 16.000 tanques T-64 nas suas várias versões.
O T-64 não chegou a ser exportado, por ser complexi, caro e complicado de manter, além de caro de operar.

O aparecimento do Abrams americano com motor de turbina. Levou os soviéticos a pedir um carro de combate com essa capacidade, o que acabou levando a uma derivação do T-64, conhecida como T-80.


Com o fim da União Soviética a produção do T-64 ficou na Ucrânia, enquanto que na Rússia os T-64 foram rapidamente retirados de serviço ou relegados para utilizações secundarias.

Ucrânia

Com o fim da URSS a fábrica de Karkhiv, viu-se de repente sem a sua ligação umbilical aos gabinetes de design de tanques de Moscovo e passou a desenvolver sozinha os seus próprios carros de combate, fabricados na fábrica de Malyshev.

O T-84 Oplot, é assim o T-80 com modificações introduzidas pelos ucranianos, com o objectivo de melhorar o T-80 transformando-o num tanque mais resistente e ao mesmo tempo mais económico.

Também foram desenvolvidas versões mais modernas do T-64, com blindagem reactiva e novos sistemas ópticos.

VBCI

Uma viatura de combate de infantaria foi apresentada em 2012, sob a designação BMP-64. Trata-se de uma versão muito modificada do carro T-64, com o motor colocado à frente, sem torre e com capacidade para transportar uma secção de infantaria no compartimento de transporte.

Em 2011, foi apresentada a mais recente versão do T-64, conhecida como T-64E.