Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Sistema defesa antiaérea Médio/Longo Alc.

Veículos idênticos ou relacionados:


S-300V «SA-12A Gladiator»
Sistema defesa antiaérea Médio/Longo Alc.

S-300 PMU1/ PMU2 «Favorit» / SA-10E
Sistema defesa antiaérea Médio/Longo Alc.

S-400 «Triumf» / SA-21A
Sistema defesa antiaérea Médio/Longo Alc.

 

S-300V «SA-12A Gladiator»
Sistema defesa antiaérea Médio/Longo Alc. (Almaz)
S-300V «SA-12A Gladiator»

Projeto: Almaz
Russia
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
8.7
n/disponivel
3.42m
2.72M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
24t
28t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
5DTF
710cv
65 Km/h
20 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
500Km
5+18
40º
20º
1.4M
2M
0.8M

Misseis / foguetes de artilharia
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O sistema de defesa anti-aéreo S-300V, conhecido no ocidente como SA-12 é mais um dos sistemas de defesa concebidos na União Soviética e destinados a engajar aeronaves ocidentais e ao mesmo tempo a garantir alguma capacidade na função anti-míssil.

O sistema foi desenvolvido nos anos 80 mas só se tornou operacional em 1992, sendo o seu desenvolvimento muito afectado pelo desaparecimento da União Soviética.

Os mísseis e o sistema S-300V é designado no ocidente como SA-12, enquanto que sistemas como o S-300PMU receberam a referência SA-10. Esta diferença prende-se com a função básica dos dois sistemas, pois enquanto o S-300V foi pensado para destruir mísseis balísticos, numa resposta à instalação dos mísseis Pershing na Europa, o S-300PMU foi pensado para destruir aeronaves.

No entanto, o S-300V também pode ser utilizado para engajar aeronaves a alta velocidade e a grande altitude.

Existem relatos sobre três diferentes sistemas ou derivações do S-300V, mas podem-se reduzir às duas principais, sendo a terceira uma combinação destas_

Maz-543A
As duas principais derivações do S-300V. Acima o «Gladiator» e abaixo o «Giant»
Sistema SA-12A Gladiator
Este sistema é transportado num veículo com quatro tubos lançadores para o míssil 9M83. A função do «Gladiator» é múltipla e ele tanto pode ser utilizado contra aeronaves a grande altitude como outros mísseis, e tem um alcance máximo de 75 km.

Sistema SA-12B Giant
Este sistema é transportado num veículo com dois tubos lançadores para o míssil 9M82.
Este míssil tem a função de ATBM (Anti Tactical Balistic Missile) e destina-se como o nome indica a atingir mísseis balísticos de curto e médio alcance.
Ele tem um alcance máximo estimado em 190km (algumas fontes apontam 200km como alcance máximo). O míssil tem maiores dimensões e mais combustível, mas tem características idênticas.


Qualquer destes sistemas utiliza os mesmos tipos de radares.

O radar «Grill Pan» para guiar os mísseis.
O radar «Bill Board» para vigilância e pesquisa aérea.
O radar «High Screen» para vigilância e pesquisa aérea a curta distância.
Os radares utilizam o mesmo tipo de sistema de transporte.

Os sistemas S-300V utilizam os veículos tractores do tipo MT-T como sistema de transporte. Este tipo de sistema de transporte tem vindo a ser substituido pelos russos, dado o MT-T ser um veículo de origem ucraniana, concebido com base no chassis do carro de combate T-64, fabricado em Kharkov.

Versões mais recentes, utilizam veículos sobre rodas e tractores do tipo MZKT e URAL.

Informação genérica:
Os sistemas S-300 e S-400 são sistemas de mísseis de defesa anti-aérea de longo alcance.

Eles são conhecidos no ocidente por várias designações e têm em comum o alcance e a grande velocidade, resultado da análise soviética das suas necessidades, que passava pela utilização de mísseis contra aeronaves de combate ocidentais.

Os S-300 substituiram na União Soviética os sistemas SA-2 e SA-5 que não mostraram ser muito eficientes.

O primeiro destes sistemas foi o S-300PT (SA-10A) que começou a ser substituido no final dos anos 70 pelo mais sofisticado S-300PS(SA-10B), especialmente desenhado para combater os novos sistemas aerotransportados norte-americanos de contra medidas electrónicas como o F-4G «Wild Weasel» e EF-111A «Raven».
É este sistema que é proposto pela primeira vez para exportação, em 1989 e recebe a referência SA-10C.

Já nos anos 90, a partir de 1993 aparece o S-300PMU (SA-10D), instalado num semi-reboque, que tinha a vantagem de se poder deslocar muito mais rapidamente, embora não tivesse as mesmas capacidades de todo o terreno do sistema anterior.
O S-300PMU era assim mais adequado a países com uma rede de estradas mais desenvolvida, que pudessem beneficiar desse facto para movimentar livremente os sistemas.

Este novo sistema utilizava mísseis com maior precisão e alcance e novos radares.

A continuação do desenvolvimento destes sistemas, mesmo durante os conturbados anos 90 na Russia, levou ao desenvolvimento do S-300PMU-2 (SA-10E)

Além do S-300 (designação NATO «SA-10») foi lançado no inicio dos anos 90 o S-300V, aparentemente destinado a funcionar como sistema de defesa anti-míssil para conter a ameaça dos mísseis Pershing-II, instalados na Europa no final dos anos 80.

Os vários sistemas S-300 e S-300V foram igualmente disponibilizados para exportação.

A Almaz iniciou mais tarde o desenvolvimento de uma versão mais sofisticada, que passou a ser conhecida como S-400 «Triumf» ou (SA-20) na designação NATO.

O sistema S-400 poderá juntar características dos dois tipos de sistemas anteriores (S-300 e S-300V). A principal característica do sistema S-400 são os mísseis 9M96E e 9M96E2 de longo alcance, que são considerados equivalentes aos mísseis norte-americanos utilizados no sistema Patriot.

Os sistemas S-400 utilizam distintos tipos de mísseis, com distintas funções, e incluem mísseis de longo alcance e mísseis de dimensões menores mas de muito maior velocidade transportando quatro mísseis em cada tubo de lançamento.

Está em estudo o S-500, que segundo informações dispersas publicadas pela imprensa russa, terá capacidade para atingir mísseis balísticos a distâncias de 3500km.