Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate leve

Veículos idênticos ou relacionados:


PzKpfw-I Ausf.A (Panzer I)
Carro de combate leve

PzKpfw-I Ausf B (Panzer I)
Carro de combate leve

PzKpfw I b / SIG-33 «Sturmpanzer I»
Canhão de assalto

SdKfz 265 «Panzerbefehlswagen»
Viatura de comando

 

Acontecimentos relacionados
Blitzkrieg a ocidente
Invasão da Polónia

PzKpfw-I Ausf.A (Panzer I)
Carro de combate leve (Krupp)
PzKpfw-I Ausf.A (Panzer I)

Projeto: Krupp
Alemanha
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
4.03
n/disponivel
2.03m
1.72M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
5t
5.3t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Krupp-M305 3460cc
57cv
37 Km/h
20 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
145Km
2
30º
30º
0.85M
1.4M
0.4M

Armamento básico
- 2 x 7.92mm MG-34 L/57 «Dreyse» (Calibre: 7.92mm - Alcance estimado de 1.2Km a 1.2Km)
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O PzKpfw-I Ausf.A e Ausf.B foram os primeiros verdadeiros "Panzer" alemães a entrarem ao serviço.

O Pequeno PzKpfw no entanto, era desactualizado mesmo para a época. Era sub armado e contava apenas com metralhadoras como arma principal, quando os seus contemporâneos franceses já dispunham de canhões de 47mm

Estava também submotorizado e por isso foi construida uma vesão "B" com um motor mais potente, mas também maior, o que levou a que se alongasse o veículo, acrescentando-lhe mais uma roda.

Embora tenha participado na invasão da Polonia e da França e tenha constituido a maior fatia da arma blindada alemã, foi retirado de serviço de primeira linha em 1941, quando era evidente que se tinha tornado completamente obsoleto.

O seu chassis foi utilizado para outros veículos alemães, entre os quais peças de artilharia auto-propulsada, no entanto o fraco motor e a suspensão nunca aceitaram bem as modificações e os veículos foram sempre considerados de segunda classe.

A produção foi de:
Modelo A: 818 unidades a partir de Jul/1934
Modelo B: 675 unidades a partir de Ago/1935

Informação genérica:
Trata-se dos primeiros carros de combate alemães do periodo anterior à II Guerra Mundial.

A origem destes veículos blindados está na venda à Alemanha por parte da Vickers britânica de um chassis do mini tanque Carden-Lloyd Mk.IV.

Originalmente os alemães estavam interessados no chassis para analisar a possibilidade de o utilizar como plataforma para um canhão de defesa anti-aérea de 20mm.

Os alemães concluiram no entanto que este pequeno chassis seria extremamente interessante como tanque leve e veículo de treino e embora inicialmente não se considerasse a possibilidade de utiliza-lo como carro no campo de batalha, ele passou a ser construido com essa função, tendo no entanto sempre em consideração a sua fragil protecção blindada.

O desenho do chassis foi da autoria da KRUPP (que ganhou a concorrência) e os primeiros protótipos foram produzidos em 1933 pela empresa KASSEL.

Com os protótipos feitos, o governo da Alemanha entregou à KRUPP uma encomenda para 150 unidades do PzKpfw-I. Os veículos foram designados como tractores de artilharia, ou seja veículos militares destinados a rebocar canhões ou outro tipo de material, evitando a designação «carro blindado de combate» por causa das proibições a que a Alemanha estava sujeita.

O pequeno tanque tinha apenas dois tripulantes e estava fracamente armado.

Uma segunda versão alongada e que se distingue por possuir uma quinta roda lateral de apoio foi posteriormente desenhada, e colocada em produção como PzKpfw-I Ausf.B.

Em 1936, Hitler enviou mais de uma centena de Pz.I para Espanha, mas o veículo não era capaz de se opor aos veículos blindados soviéticos contemporâneos.


Viaturas derivadas desta família de veículos.
Como aconteceu com outras viaturas blindadas, o chassis base do Panzer-I foi utilizado para outras funções além de «tanque leve» tais como:

- Plataforma onde foi montado um canhão anti-tanque de 37mm de origem checa e que se transformou no primeiro caça tanques operacional.
- Plataforma de artilharia auto-propulsada, com a instalação de uma peça de artilharia de 150mm para apoio da infantaria.
- Viatura de comando (SdKfz 265) com uma superestrutura elevada e equipamento de rádio melhorado.