Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Sistema defesa antiaérea Curto/Médio alc.

Veículos idênticos ou relacionados:


SA-6 «Gainful»
Sistema defesa antiaérea Curto/Médio alc.

Akash System (SA-6)
Sistema defesa antiaérea Curto/Médio alc.

 

Akash System (SA-6)
Sistema defesa antiaérea Curto/Médio alc. (DRDO)
Akash System (SA-6)

Projeto: DRDO
India
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.74
n/disponivel
2.94m
2.75M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
14t
16t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
UTD-20
300cv
60 Km/h
25 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
460 Litros
500Km
6
60º
30º
1.5M
2M
0.7M

Misseis / foguetes de artilharia
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O sistema de defesa Akash de fabricação indiana, é uma versão derivada do sistema SA-6 soviético, que foi submetido a um programa de nacionalização, com vista a permitir a sua produção na Índia. Ele é alias exteriormente quase igual, sendo a característica principal que os distingue, a utilização de um veículo do tipo BMP-1 como plataforma para o lançador, que roda 360º e transporta três mísseis.

Ele também utiliza um radar que aparentemente é derivado do radar 30N6 «Flap Lid B» que é utilizado pelos russos no sistema S-300. Trata-se do radar Rajendra, que também está instalado numa plataforma BMP-1. É um radar 3D de pesquisa aérea que opera na banda G/H e que também funciona como radar de controlo, operando na banda I/J. O radar de vigilância tem um alcance de 60km

Informação genérica:
Designado na Rússia como 2K12, o sistema de defesa anti-aérea SA-6 foi inicialmente concebido na União Soviética como sistema de médio alcance, com mobilidade suficiente para acompanhar unidades blindadas, protegendo-as contra ameaças aéreas.

Existe igualmente uma versão naval deste sistema conhecida como SA-N-3 e instalada a bordo de fragatas e contra-torpedeiros.

Além das versões russas, o sistema foi adaptado na Índia, onde com novo propelente e um novo sistema de radar, se transformou no sistema conhecido como AKASH.

A principal debilidade deste sistema, reside no facto de possuir apenas um radar de controlo para todos os lançadores. A destruição do radar, torna a bataria inutil.

Essa é a principal razão que explica a substituição do SA-6 pelo SA-11 «Gadfly» ou BUK-M1, no qual cada lançador possui o seu próprio radar.