Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate pesado

Veículos idênticos ou relacionados:


IS-2
Carro de combate pesado

IS-3
Carro de combate pesado

T-10M
Carro de combate pesado

 

IS-2
Carro de combate pesado (Soviet State Factories)
IS-2

Projeto: Soviet State Factories
União Soviética
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
7.4
10.74m
3.44m
2.93M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
43t
46.25t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
V-12 IS 12cyl Diesel
520cv
37 Km/h
20 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
150Km
4
35º
20º
1.29M
3M
0M

Armamento básico
- 1 x 122mm D25T (Calibre: 122mm - Alcance estimado de 0.8Km a 1.6Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: União Soviética
Designação Local:IS-2
Qtd: Máx:2250 - Qtd. em serviço:0
Situação: Retirado
Operacionalidade:
Os veículos do tipo IS-2, entraram ao serviço no inicio de 1944 e foram entregues inicialmente às divisões blindadas da guarda (corpos de elite soviéticos), mas não há notícia de grandes confrontos entre estes tanques e os seus equivalentes alemães os Tiger-II. O pequeno numero de tanques alemães daquele tipo na frente leste provavelmente explica o facto.

De qualquer das formas ocorreram combates entre IS-2 e Tiger-II na fase final da guerra em Abril de 1945, na batalha ocorrida nas proximidades do lago Balaton. O Tiger-II, embora armado com um canhão de 88mm, tinha grande vantagem sobre o IS-2 a grandes distâncias, principalmente por causa da superioridade da arma (mesmo sendo de um calibre bastante infererior). Já o tanque russo, a distâncias mais curtas conseguia alguma vantagem, mercê do grande calibre da arma principal, que era relativamente eficiente a curtas distâncias, embora a blindagem do Tiger-II fosse muito superior.



Os carros de combate IS-2 que ainda não tinham sido abatidos foram transferidos para a situação de reserva depois de 1960, situação em que ficaram durante décadas. Muitos ainda foram vendidos pelo peso do metal durante os anos 90.


Forum de discussão

Imediatamente derivado do IS-85 ou IS-1, que pouco mais era que um tanque KV-85 adaptado para o transporte de uma arma principal de maior calibre, o IS-2 foi a versão que foi aceite para produção efectiva. O IS-2 o resultado da necessidade de desenvolver um carro de combate que se pudesse opor aos tanques pesados alemães que se esperava começassem a aparecer em 1943. O IS-2 possuia uma nova torre de maiores dimensões e um canhão de 122mm D-25T de 122mm que foi escolhido quando se tornou evidente que o canhão de 85mm não era suficiente para arma principal de um tanque pesado.

Os estudos, desenho e concepção do tanque «Stalin» começaram no final de 1942, os primeiros protótipos foram apresentados no inicio de 1943, a versão IS-2 só começou a saír das fábricas no final de 1943, e esteve em produção durante um ano, até ao final de 1944, altura em que foi lançado o IS-3.

No total, foram produzidos produzidos 2250 tanques IS-2 que foram entregues ao Exército Vermelho.
Eles entraram em combates em 1944 e estiveram presentes na queda de Berlim, participando em combates de rua, onde foram utilizados para apoio de infantaria.

Informação genérica:
As origens mais remotas dos carros de combate da família IS (Iosef Stalin) encontram-se em Agosto de 1942, quando o Alto Comando soviético recebeu informações de que a Alemanha estava a desenvolver uma nova família de tanques pesados.

A primeira solução encontrada, foi utilizar o carro de combate pesado KV-1, que entretanto estava em estudos para a introdução de um novo canhão de 85mm. O primeiro protótipo do «novo» tanque Stalin, lançado no inicio de 1943 estava armado com um canhão de 85mm (ficou conhecido como IS-1 ou IS-85).
O IS-1, teria a mesma função do tnaque alemão Tiger-1, ou seja: Dominar o campo de batalha.

A principal diferença do tanques Stalin era a sua blindagem mais pesada. Rapidamente os militares concluiram que o canhão de 85mm não era suficiente para as necessidades e isso levou à instalação de uma arma principal de 122mm a qual não cabia na torre. A solução foi introduzir uma nova torre, com a nova arma.

Stalin Tank
O tanque «Stalin» é normalmente considerado um derivado do KV-1, no entanto as diferenças entre os dois veículos são consideráveis e claramente visíveis nesta comparação à escala entre o KV-1 à esquerda e o Stalin IS-2 à direita.


Surge assim o IS-2, que foi aceite para produção em Outubro de 1943. Até ao fim desse ano já tinham sido produzidos 102 exemplares.

Os IS-2 esteve em produção de Outubro de 1943 até ao final de 1944, altura em que foi lançado o IS-3, com uma blindagem inspirada nos principios do T-34, laterais inclinadas e muito melhor perfil balistico.

O melhor perfil balístico permitiu manter um peso idêntico ao IS-2.

A última derivação da família de tanques «Stalin» foi o tanque IS-8 e IS-9, que posteriormente mudou de nome para T-10 e T-10M depois da morte de Stalin.

O T-10 subdivide-se em:
T-10 original (idêntico ao IS-3)
T-10A (canhão estabilizado)
T-10B (modernização ao estabilizador do canhão)
T-10M Versão modernizada com canhão de 43 calibres

Embora a partir de 1967 os tanques passassem a ter capacidade para disparar munição APDS e HEAT, o melhoramento da qualidade dos tanques ocidentais e a standardização do canhão de 105mm, que podia perfurar com alguma facilidade a blindagem do T-10 tornou o conceito do tanque pesado completamente obsoleto.