Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Viatura de transporte VIP

Veículos idênticos ou relacionados:


Lincoln Continental Mod.1961
Viatura de transporte VIP

Lincoln Continental 1970
Viatura de transporte VIP

Cadillac Fleetwood Brougham 1994
Viatura de transporte VIP

Cadillac Deville 2000
Viatura de transporte VIP

Cadillac DTS 2006
Viatura de transporte VIP

Cadillac DTS 2009
Viatura de transporte VIP

 

Notícias relacionadas
Limousine de Obama provoca confusão

Cadillac DTS 2006
Viatura de transporte VIP (General Motors)
Cadillac DTS 2006

Projeto: General Motors
Estados Unidos da América
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.65
n/disponivel
0m
0M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
3.8t
4.5t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
General Motors V8 6.2L
350cv
180 Km/h
0 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Duas rodas motrizes
N/disponível
150Km
1
0.5M
0M
0M

Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O Cadillac DTS foi adoptado para viatura presidencial em 2005, antes mesmo que o modelo DTS tivesse sido lançado pelo fabricante General Motors.

Na verdade, o pré-lançamento oficial do DTS ocorreu durante a cerimónia de tomada de posse do presidente norte-americano George W.Bush. A aparência da grelha frontal do veículo, fazia lembrar na realidade o veículo SUV «Escalade» da General Motors, o que levou a que fossem levantadas dúvidas sobre se a limousine presidencial norte anericana não seria na realidade baseada num veículo todo o terreno.

O peso da blindagem da viatura presidencial norte-americana é secreto, bem como são secretos muitos dos sistemas que são transportados. No entanto calcula-se que o veículo tem capacidade para resistir ao disparo de qualquer arma ligeira ou mesmo metralhadora pesada, bem assim como ao efeito de engenhos explosivos.

A viatura presidencial norte-americana é normalmente acompanhada por vários veículos de escolta, alguns dos quais transportam sistemas electrónicos de supressão, que se destinam a evitar a activação de qualquer engenho através de ondas de rádio.

A qualidade geral da blindagem desta viatura deverá ser superior à dos tanques leves e mesmo de alguns tanques médios do periodo inicial da II Guerra Mundial.

Embora tenha sido apresentada uma viatura mais recente, vários exemplares do Cadillac DTS 2006 continuam ao serviço e são utilizados em viagens internacionais do presidente americano.
Em Maio de 2011, uma viatura deste tipo demonstrou uma das suas deficiências ao não ser capaz de transpor uma lomba, à saída da embaixada dos Estados Unidos em Dublin. As imagens do incidente correram o mundo, embora a viatura tenha sido confundida com o DTS de 2009, mais recente.

Os dados apresentados são estimativas. Todo o veículo foi modificado e as suas características «oficiais» não são nem serão conhecidas.



O Cadillac DTS «Civil», tem linhas bastante diferentes da versão adaptada para utilização VIP:


Informação genérica:
Desde que o automovel se tornou um meio de transporte comum que os presidentes dos Estados Unidos utilizam automoveis para as suas viagens e a importância deste tipo de veículo tornou-se maior, desde que o presidente norte-americanos J.F.Kennedy foi assassinado enquanto seguia numa viatura aberta.

Desde aí que vários tipos de veículos, normalmente derivados de modelos da Ford ou da General Motors (divisão Cadillac) são utilizados pela presidencia dos Estados Unidos, bem assim como por outros dignitários do país.


Nota:
Os veículos da presidência dos Estados Unidos depois de sairem de serviço têm sido normalmente entregues aos presidentes que os utilizaram, para serem colocados em exposição em museus.

No entanto, a partir do modelo que entrou ao serviço em 2001, tal opção deixou de existir. Por causa dos sistemas de defesa que estão instalados nos veículos, eles serão entregues aos serviços secretos e serão desmantelados.

O último veículo presidencial foi apresentado alguns dias antes da tomada de possa do presidente americano Barak Obama em Janeiro de 2009.