Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate médio

Veículos idênticos ou relacionados:


PzKpfw-III E/F «Panzer III»
Carro de combate médio

PzKpfw-III G / H «Panzer III»
Carro de combate médio

PzKpfw-III J «Panzer III»
Carro de combate médio

PzKpfw-III L/M «Panzer III»
Carro de combate médio

PzKpfw-III N «Panzer III»
Carro de combate médio

 

PzKpfw-III N «Panzer III»
Carro de combate médio (Daimler-Benz)
PzKpfw-III N «Panzer III»

Projeto: Daimler-Benz
Alemanha
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.4
n/disponivel
2.95m
2.9M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
21t
23t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Maybach HL 120-TRM
300cv
40 Km/h
18 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
320 Litros
175Km
5
30º
30º
1.3M
0.6M
0.8M

Armamento básico
- 1 x 75mm KwK Mod.37 L/24 (Calibre: 75mm - Alcance estimado de 1.5Km a 3Km)
- 2 x 7.92mm MG-34 L/57 «Dreyse» (Calibre: 7.92mm - Alcance estimado de 1.2Km a 1.2Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: III Reich / Alemanha
Designação Local:SdKfz 141 Ausf.N
Qtd: Máx:700 - Qtd. em serviço:0
Situação: Retirado
Operacionalidade:
Entre Junho de 1942 e Agosto de 1943 Quando os Panzer-III modelo N foram entregues ao exército alemão, as unidades Panzer mais poderosas já estavam a receber os primeiros tanques Tiger, além dos tanques Panzer-IV equipados com canhão de 75mm de alta velocidade, que tinham substituido o Panzer-III como principal veículo anti-tanque do exército alemão.

Por isso os Panzer-III modelo N, com um canhão de artilharia, passou a ter função de apoio aos carros mais potentes, utilizando munição de alto explosivo. Noi entanto, os alemães preferiam este carro aos carros com canhão de 50mm, que se mostravam incapazes de resistir ao tiro dos canhões russos, o que levou a tentar remediar a situação com a inclusão de saias laterais de 20mm de espessura, embora muitos deles tivessem menos blindagem por causa do peso da torre.

Estes carros de apoio serviam em unidades blindadas onde serviam para apoiar os tanques pesados Panzer-VI «Tiger» e também foram distribuidos a divisões de infantaria mecanizada como tanque principal de apoio à infantaria.


Forum de discussão

O Panzer-III série «N» é o último dos carros Panzer-III, embora na prática ele já não seja um carro de combate principal dado pelo armamento instalado ele ter passado a funcionar como veículo de apoio de fogo.

Com a versão «N» o Panzer-III, que foi inicialmente concebido para ser o principal veículo anti-tanque alemão, armado com uma peça de 37mm ou 50mm destinada a atacar os tanques inimigos, passou a desempenhar a função de apoio que estava inicialmente reservada ao Panzer-IV.

Por ser considerado demasiado pequeno para a instalação de um canhão principal de maior calibre, o Panzer-III recebeu um canhão curto de baixa velocidade mais antigo, que existia em grandes quantidades, e que tinha sido retirado dos carros Panzer-IV quando os alemães decidiram como solução de emergência, transformar o Panzer-IV no seu principal veículo anti-tanque.

O modelo série "N" com o canhão curto de 75mm, era mais pesado, e foi também em alguns casos equipado com saias laterais de protecção que alteravam consideravalmente o perfil do veículo.

Embora passasse a ser um veículo de apoio, foi desenvolvida uma munição especial para este canhão, de tal forma que ele tinha alguma possibilidade de perfurar a blindagem de alguns dos carros russos mais poderosos como o T-34.

Os Panzer-III série «N» foram produzidos desde Agosto de 1942 até Abril de 1943 a partir da conversão de chassis de modelos Panzer III mais antigos. Não foram feitas alterações significativas para além da montagem do novo canhão de 75mm em vez do canhão de 37mm ou 50mm que estava inicialmente instalado nos tanques que foram modificados. O maior peso da torre levou a que o veículo tivesse recebido menos blindagem.

Os Panzer-III «N» foram todos reconvertidos de modelos anteriores.
Os primeiros três foram convertidos da versão «J», 447 foram convertidos da versão «L» e o sucesso da conversão levou a que mais 213 unidades tenham sido convertidas a partir da versão «M». A estes juntam-se mais 37 unidades resultante da reconstrução de carros deste tipo recuperados, de séries não determinadas.

No total foram produzidos/convertidos cerca de 700 Panzer-III «N»

Informação genérica:
Os carros de combate da familia «Panzer III», representam a terceira familia de carros de combate desenvolvida pela Alemanha durante os anos 30, logo que o desenvolvimento dos tanques leves (Panzer-I e Panzer-II) terminou.

Os primeiros dois pequenos tanques, ainda que tenham sido produzidos em consideráveis quantidades, rapidamente ficaram obsoletos e os alemães aperceberam-se claramente disso quando os Panzer-I encontraram os T-26 soviéticos na guerra civil de Espanha.

Os alemães adaptaram as suas doutrinas considerando a necessidade de complementar os pequenos tanques com dois modelos distintos, cada um deles com funções específicas.

Um deles era destinado a apoiar a infantaria e capaz de disparar uma granada de alto explosivo de considerável potência (Panzer IV).
O outro seria mais ligeiro, e estaria equipado com um canhão anti-tanque para atacar os carros inimigos.

O modelo escolhido resultou do projecto da Daimler-Benz que ganhou a concorrência entre propostas de vários fabricantes alemães.

Esse seria o veículo destinado a perfurar as blindagens de carros polacos franceses e britânicos. A sua designação oficial seria PzKpfw-III (Panzer Kampf Wagen, carro blindado de combate em alemão) , ou Panzer-III.

Desenvolvimento
O desenvolvimento do Panzer III começou apenas em 1935 e inicialmente estava previsto instalar uma peça de 50mm, mas como a infantaria estava a ser equipada com a peça anti-tanque de 37mm PAK-36, foi decidido instalar uma arma do mesmo calibre por uma questão de facilidade logística.

Esta decisão foi confirmada com a guerra civil de Espanha, onde se verificou que a arma de infantaria de 37mm anti-tanque, era suficiente para derrotar a blindagem dos tanques soviéticos T-26 e BT-5. A blindagem destes veículos podia ser facilmente derrotada por um canhão de 37mm.

A decisão demonstrou não ter sido adequada, já que os veículos Panzer-III mostraram-se apenas relativamente adequados durante as campanhas contra a Polonia e contra a França os resultados foram desanimadores.

Verificou-se que tanto a blindagem quanto o armamento dos tanques alemães eram em muitos casos inferiores aos tanques franceses (mais protegidos e com melhor armamento) e só a superior táctica garantiu a vitória alemã.

Confirmou-se o erro de instalação de uma peça de 37mm, que não conseguia perfurar a blindagem dos principais carros franceses, tanto o tanque médio Somua S-35 ou tanque pesado 1-Bis.

Logo em 1940, quando se entendeu que o canhão de 37mm era ineficiente, a obsolescência do Panzer-III foi declarada e foi sendo «remediada» ao longo da guerra.- O processo de instalação de uma peça de 50mm começou de imediato e quando a URSS foi invadida, a maioria dos Panzer-III já estava equipada com essa peça.

No entanto, a dimensão do tanque impedia posteriores aumentos na potência de fogo, pelo que lentamente, o Panzer-III deixou de ser atribuido às unidades de primeira linha, sendo as perdas substituidas por viaturas mais pesadas com o Panzer IV.


Chassis para artilharia e canhões de assalto

Embora inicialmente concebido como base para um carro de combate médio, o chassis do Panzer III acabaria sendo mais utilizado para funções de canhão de assalto, além de outras funções secundárias.


Na realidade, o veículo mais produzido com base neste chassis (55% do total) foi o canhão de assalto Stug-III. Além destes, muitos dos Panzer-III foram sendo convertidos ao longo do conflito, tendo muitos deles sido transformados em caça-tanques, sem torre, veículos para apoio da infantaria, viaturas de comando ou transportadores de munições.

No entanto, durante a batalha de Kursk em 1943 ainda estavam ao serviço 141 carros de combate Panzer-III na sua função de carro de combate principal.



Modelos:

Panzer III modelo A (1936)
Blindagem de frontal de 14,5mm – mínima de 5mm

Panzer III modelo B (1937)
Blindagem frontal de 14,5mm – mínima de 5mm

Panzer III modelo C (1938)
Mesma blindagem, modificações na suspensão

Panzer III modelo D (1938)
Blindagem frontal de 30mm

Panzer III modelo E (1939)
Blindagem frontal de 30mm – Nova suspensão.

Panzer III modelo F (1939)
Previsto para a nova arma de 50mm, não introduzida por não estar disponível (convertidos para a nova arma posteriormente)

Panzer III modelo G (1940)
Nova arma principal de 50mm de origem.

Panzer III modelo H (fim de 1940)
Nova modificação na suspensão. Lagartas/esteiras mais largas.
Placa adicional de 30mm, aplicada na frente, à blindagem standard de 30mm já instalada foi colocada depois da invasão da União Soviética. Alguns modelos foram convertidos para modelo M (canhão longo de 50mm).

Panzer III modelo J (1941)
Blindagem máxima standard de 50mm

Panzer III modelo L (1941)
Blindagem máxima standard de 50mm e modificações na suspensão para compensar o aumento de peso.

Panzer III modelo M (1942)
Mesma blindagem e pequenas modificações e simplificação do modelo para reduzir os custos

Panzer III modelo N (Final de 1942)
Idêntico ao modelo M, mas sem a arma principal de 50mm substituída por um canhão de cano curto de 75mm.