Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Viatura táctica média

Veículos idênticos ou relacionados:


SdKfz 250
Viatura táctica média

SdKfz 251 Ausf.A
Veículo Blindado Transporte Pessoal

SdKfz 251 Ausf.D
Veículo Blindado Transporte Pessoal

 

SdKfz 250
Viatura táctica média (Demag)
SdKfz 250

Projeto: Demag
Alemanha
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
4.56
n/disponivel
1.94m
1.98M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
5.38t
5.661t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Maybach 6 cyl.
100cv
59 Km/h
30 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas e rodas
N/disponível
300Km
6
0.75M
0M
2M

Armamento básico
- 1 x 7.92mm MG-34 L/57 «Dreyse» (Calibre: 7.92mm - Alcance estimado de 1.2Km a 1.2Km)
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O SdKfz 250 resultou de um pedido do exército alemão, para uma viatura ligeira de alta mobilidade que permitisse à infantaria acompanhar os carros de combate e que pudesse também servir como tractor e meio de apoio para várias funções.
A especificação data de 1935 e pedia um veículo com capacidade para transportar cerca de uma tonelada e capacidade patra transportar seis homens na sua versão base.

O veículo tem motor à frente, e o sistema de lagartas é derivado do do tanque Panzer-II, com a roda tractora da frente ligada ao motor. O compartimento possui laterais inclinadas melhorando assim a protecção balistica, que no entanto é eficiente apenas contra armas ligeiras (12mm).

O primeiro veículo do tipo foi entregue ao exército alemão em aio de 1939, ainda a II Guerra Mundial não tinha tido inicio.
Embora já estivesse disponível quando a Alemanha invadiu a Polónia em Setembro desse ano, o SdKfz-250 só foi utilizado aquando da invasão de França em Maio de 1940.

Foi igualmente utilizado com sucesso no avanço de 1941 na invasão da União Soviética e foi utilizado no deserto. Esteve em produção até 1944, quando a necessidade de simplificação tinha dado já lugar a um modelo com as linhas ligeiramente redesenhadas.

Foram produzidas mais de uma dezena de versões para as mais diversas aplicações. A versão base no entanto, estava equipada apenas com uma metralhadora. Ainda em 1939 foram produzidas versões de comando e comunicações e posteriormente o veículo foi utilizado como base para outros modelos como viatura equipada com canhão anti-tanque e canhões anti-aéreos. Embora tenha deixado as linhas de produção em 1944, ele continuou ao serviço até ao final da guerra.

Informação genérica:
Os veículos de «meia lagarta» conhecidos como SdKfz 251 são um dos tipos de veículo mais conhecidos do periodo da II Guerra.

Juntamente com os mais pequenos SdKfz-250, eles são uma demonstração da liderança alemã na guerra motorizada e tiveram a sua origem numa especificação dos anos 30.

SdKfz 251
A familia de veículos SdKfz-251 nas suas quatro versões
Ao contrário dos veículos meia-lagarta franceses e norte-americanos, que eram pouco mais que camiões adaptados, os veículos alemães foram desenhados especificamente para a função de transporte de tropas de forma a que unidades de infantaria pudessem acompanhar unidades blindadas.

Os SdKfz-251 são por definição os veículos de transporte das unidades de «Panzergrenadier» uma espécie de infantaria blindada que podia progredir no campo de batalha com a protecção dada pela blindagem dos veículos meia-lagarta, a qual não podendo suportar o impacto directo de uma arma anti-tanque tinha no entanto capacidade para proteger a infantaria de estilhaços de artilharia e de armamento ligeiro.

O SdKfz 251 foi sendo modificado ao longo da guerra e a última versão «Ausf. D» produzida a partir de 1942 é diferentes das outras, especialmente na parte traseira.

Mas além das versões básicas que foram produzidas na versão A, B., C e D, houve ainda as várias séries para aplicações específicas que não de transporte de infantaria e que podiam ser montadas em cima de qualquer chassis do tipo 251.

SdKfz 251/1 : Transporte de pessoal «Standard» do exército alemão. Inclui capacidade para transportar uma equipa de armada com uma metralhadora pesada.
SdKfz 251/2 : Modificado para transportar um morteiro de 80mm (Granatwerfer) e a sua tripulação.
SdKfz 251/3: Funkpanzerwagen. Modificação destinada a transportar equipamento de radiocomunicações.
SdKfz 251/4: Versão destinada ao transporte de munições e ao reboque de peças de artilharia.
SdKfz 251/5: Versão de engenharia.
SdKfz 251/6: Versão de commando equipado com radio e antennas adicionais.
SdKfz 251/7: Pionierpanzerwagen. Versão destinada a tropas especiais de engenharia.
SdKfz 251/8: Krankenpanzerwagen. Versão «Ambulância».
SdKfz 251/9 : Versão modificada para transportar a peça de 75mm (7.5cm KwK L/24). Esta versão é muitas vezes referida como «Stummel».
SdKfz 251/10: Esta modificação recebeu o canhão anti-tanque de 37mm (3.7cm PaK 35/36) e destinava-se ao comandante de pelotão.
SdKfz 251/11 : Versão destinada a apoio às comunicações, para lançamento de cabos de telecomunicações.
SdKfz 251/12 : Versão destinada à obbservação de tiro de artilharia.
SdKfz 251/13 : Versão muito específica equipada com equipamento de gravação de som.
SdKfz 251/14 : Versão relacionada com a anterior, com equipamento destinado a identificar a distância a que se encontrava a artilharia inimiga através da análise do ruido.
SdKfz 251/15 : Versão de vigilância de artilharia, destinada a detector a posição da artilharia inimiga detectando o clarão dos disparos.
SdKfz 251/16 : Flammpanzerwagen. Versão modificada para actuar como viatura lança-chamas.
SdKfz 251/17 : Versão anti-aérea equipada com canhão de 20mm. Há várias derivações desta versão, que foram sendo simplificadas à medida que aumentavam as restrições da guerra.
SdKfz 251/18 : Beobachtungspanzerwagen. Veículo de observação.
SdKfz 251/19 : Fernsprechbetriebspanzerwagen. Ventral telefónica móvel, normalmente ao service dos commandos de divisão ou de corpo de exército.
SdKfz 251/20 : Versão equipada com iluminação infra-vermelha, também alcunhada de «Uhu».
SdKfz 251/21 : Versão anti-aérea que recebeu 3 canhões anti-aéreos de MG151/15.
SdKfz 251/22 : Versão anti-tanque que foi armada com uma peça de 75mm (7.5cm PaK40 L/46).
SdKfz 251/23 : Versão anti-aérea que deveria receber dois canhões de 20mm KwK38. Aparentemente não chegou a entrar em produção.


SdKfz 251
Vista do interior do compartimento de um veículo de uma das primeiras versões
As várias séries eram derivações do veículo base, o qual podia ser utilizado numa miriade de aplicações, tendo sido produzidas desde versões para lançamento de foguetes de artilharia e tiro anti-aéreo até versões adaptadas como caça tanques que foram produzidas já no final da guerra, quando a Alemanha tentava desesperadamente produzir tantos veículos com capacidade anti-tanque quantas fosse possível produzir.

Embora outros países tenham igualmente produzido veículos de meia-lagarta, nenhum deles atingiu a mobilidade e as capacidades reconhecidas ao SdKfz 251 o qual quando capturado era normalmente colocado ao serviço de soviéticos ou de norte-americanos.

No total, nas suas várias versões, foram produzidos 15252 unidades deste tipo de veículo. O custo unitário da versão base, era de aproximadamente 22500 Reichmark

SdKfz-250
Paralelamente ao SdKfz-251 foi produzido o SdKfz-250 mais pequeno e fabricado pela Demag.

O SdKfz-250 não é um derivado encurtado do modelo 251, sendo um veículo completamente diferente embora seguindo basicamente o mesmo conceito e doutrina de utilização operacional.