Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Carro de combate pesado

Veículos idênticos ou relacionados:


T-35
Carro de combate pesado

T-28
Carro de combate médio

 

T-35
Carro de combate pesado (Soviet State Factories)
T-35

Projeto: Soviet State Factories
União Soviética
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
9.72
n/disponivel
3.2m
3.43M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
47t
50t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Armstrong-Siddley
398cv
30 Km/h
10 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
N/disponível
150Km
11
N/disponivel
0M
0M

Armamento básico
- 1 x 76mm L/17 «KT-28» (Calibre: 76.2mm - Alcance estimado de 0.1Km a 0.5Km)
- 2 x 45mm L/46 20K Mod33/38 A/T (Calibre: 45mm - Alcance estimado de 0.5Km a 1.5Km)
- 6 x 7.62 DT Degtiarev (Calibre: 7.62mm - Alcance estimado de 0.8Km a 0.8Km)
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O carro de combate T-35 foi o primeiro verdadeito «tanque pesado» a ser desenvolvido no mundo.
Resultado da aquisição através de espionagem de um conceito de carro de combate desenvolvido na Grã Bretanha no inicio dos anos 30, o veículo mostrou também o anacronismo e a inviabilidade do conceiro do tanque com várias torres.

O carro de combate com multiplas armas foi visto como perfeitamente viável e lógico no final dos anos 20 e no inicio dos anos 30.
A ideia básica era a de ter num só veículo uma peça de artilharia de maior calibre mas menor velocidade de disparo, que pudesse ser utilizada para apoio da infantaria.
Além dessa, haveria uma outra arma de menor calibre mas com uma alta velocidade que permitiria perfurar a blindagem dos carros de combate inimigos.

Este conceito foi aplicado ao longo dos anos 30 em veículos que resultaram no Char-1bis frances ou no M-3 norte-americano.

O que faz do T-35 excepcional, é o facto de os soviéticos terem aplicado no veículo um total de cinco torretas. Além da torre principal numa posição elevada, o carro tinha duas torres à frente, uma armada, do lado direito armada com um canhão de 45mm (igual ao do BT-5 / BT-7) e uma outra torre dolado esquerdo e ligeiramente recuada, armada com uma metralhadora.
Atrás da torre central e voltadas para trás encontravam-se outras duas torres com a mesma configuração de armamento.

Embora exista alguma discussão sobre o assunto, o tanque pesado T-35 é normalmente visto como uma versão produzida na União Soviética do Vickers A1E1 «Independent Tank», um conceito da Vickers na Grã Bretanha, do qual foi produzida apenas uma unidade (ver foto ao lado). O protótipo britânico nunca passou dessa fase e incluia a mesma configuração de cinco torres que se encontrou no T-35.

No modelo soviético foram experimentados vários armamentos principais mas o mais comum era o canhão de cano curto de 76.2mm PS-3 de 21 calibres. Esta arma era adequada para utilizar contra fortificações e não era adequada para disparar contra viaturas blindadas.

O custo do T-35 também era considerado elevado, pois a 525.000 Rublos, cada um destes veículos custava o mesmo que nove tanques médios BT-5.

Informação genérica:
Os carros de combate T-28 e T-35 não estão directamente relacionados, pois são mesmo destinados a funções diferentes, sendo um considerado um tanque médio e outro um tanque pesado.

Eles representam no entanto os dois principais exemplos dos tanques com multiplas torres, que foram estudados durante os anos 20 e anos 30.

Eles foram o resultado da profunda pesquisa efectuada pelos soviéticos no que respeita aos carros de combate médios e pesados e são as duas principais variações dos tanques com múltiplas torres que entraram ao serviço.

Os soviéticos obtiveram por diversas formas, vários modelos de carros de combate ocidentais e dedicaramn-se a estudar derivações desses conceitos, aproveitando uns, melhorando outros e tentando adaptar conceitos americanos e britânicos às suas próprias necessidades.

Além de terem desenvolvido conceitos britânicos os soviéticos também fizeram estudos sobre blindados juntamente com os alemães, no final dos anos 20 e inicio dos anos 30, antes de Hitler ter chegado ao poder na Alemanha.