Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Veículo Blindado Transporte Pessoal

Veículos idênticos ou relacionados:


M3A1 «Scout Car»
Viatura táctica Ligeira

M2 / M9 «Half-track»
Veículo Blindado Transporte Pessoal

M3 A1 «GMC Halftrack»
Caça-tanques

M3 / M5 «Halftrack»
Veículo Blindado Transporte Pessoal

 

M3 / M5 «Halftrack»
Veículo Blindado Transporte Pessoal (White Motor)
M3 / M5 «Halftrack»

Projeto: White Motor
Estados Unidos da América
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.35
n/disponivel
2.22m
2.26M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
9.3t
10.2t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
White 160AX
147cv
64 Km/h
25 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas e rodas
N/disponível
345Km
1+12
40º
0.81M
2.1M
0.4M

Armamento básico
- 1 x 12.7mm Browning M2 (Calibre: 12.7mm - Alcance estimado de 1.5Km a 2.4Km)
Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

O M3 surgiu nos Estados Unidos na sequencia identificação da necessidade de viaturas de transporte de pessoal, que também pudessem servir para várias outras funções de apoio.

Ao contrário do anterior M2, que tinha sido concebido para rebocar artilharia e para missões re reconhecimento, o M3 tinha capacidade para transportar um grupo de infantaria que deveria acompanhar os blindados ( por isso dispunha de mais lugares ).

Ao contrário do M2, que dispunha de um carril que permitia deslizar as metralhadoras conforme as necessidades, o M3 foi simplificado para permitir aumentar a rapidez da produção, e por isso limitava-se a ter um pedestal colocado ao centro, para uma única metralhadora 7.62mm que normalmente acabava sendo substituida por uma 12.7mm.
A partir de 1943 este arranjo foi modificado, com a colocação de uma montagem com protecção do tipo «pulpito» destinada a dar maior protecção ao operador da metralhadora

Entre outras diferenças relativamente ao M2, o M3 era mais longo e tinha uma porta traseira para permitir o mais facil acesso aos militares. Embora mais recente e com uma blindagem mais espessa a qualidade do metal utilizado era inferior à do M2, pelo que na generalidade ele tinha uma blindagem marginalmente inferior.

As várias modificações que se foram introduzindo no modelo «longo» M3, chegaram à versão M3E2, que posteriormente passou a ser designada M5.

Informação genérica:
Embora os chamados veículos de meia-lagarta se tornassem durante a II guerra mundial uma característica do exército alemão, outra força tinha dedicado muito tempo ao seu desenvolvimento.

Na verdade, os norte-americanos começaram a estudar veículos com sistema de tracção híbrido, logo no inicio dos anos 20, e em 1925 estudaram projectos franceses, que serviram de base para o que viria a ser o M2. O primeiro veículo concebido pela industria norte-americana foi produzido em 1932 e até 1940 já tinham sido produzidos vários protótipos.

No entanto, o desenvolvimento foi lento, mas permitiu aos Estados Unidos dispor da tecnologia necessária para começar a construção de um «Half Track» logo que as necessidades o exigiram.

O mais conhecido modelo de veículo meia-lagarta, foi no entanto inicialmente desenvolvido como viatura 4x4 pela norte-americana White Motors. As qualidades da viatura foram apreciadas e o desenvolvimento da versão «halftrack» não se fez esperar.

O primeiro modelo de veículo meia-lagarta, o M2 foi especialmente concebido para servir de tractor de artilharia e de veículo de reconhecimento. Estes modelos foram submetidos a várias modificações e foram renomeados M9.

O modelo M-3, era virtualmente idêntico ao M2, mas era bastante simplificado e ao contrario do M2 tinha mais bancos, o que foi conseguido com o ligeiro aumento da dimensão da viatura e com a remoção de caixas para transporte de munições.
A sua função era a de viatura de transporte de pessoal, que permitia à infantaria acompanhar as forças blindadas. As últimas versões do M3 foram designadas M5.

Com o seu sistema de suspensão simples mas eficaz, os M2/M3 podem-se comparar em capacidades com os modelos do tipo SdKfz-251, embora estes fossem mais complexos e mais caros.

Da mesma forma que os alemães, os norte-americanos e os países aliados utilizaram os veículos da família M2/M3 como transporte de infantaria mas também para uma infinidade de utilizações, desde posto de comando a ambulância, passando por artilharia auto-propulsada e artilharia anti-aérea de vários calibres.

No total, o numero de veículos meia-lagarta deste tipo atingiu segundo os registos 41.170 unidades. Com as versões especializadas o total atinge 53.813 unidades.

Além da White Motors, várias outras empresas se responsabilizaram pelo fabrico do veículo, como foi o caso da Autocar Company, que fabricou os M3 (Gun Motor Carriage).