Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Viatura táctica média

Veículos idênticos ou relacionados:


M-ATV
Viatura táctica média

 

M-ATV
Viatura táctica média (Oshkosh)
M-ATV

Projeto: Oshkosh
Estados Unidos da América
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
5.8
n/disponivel
2.7m
2.56M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
12.5t
14.742t
1814Kg
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Caterpilar C-7
370cv
105 Km/h
30 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Quatro rodas motrizes
N/disponível
515Km
4+1
60º
40º
0.914M
0M
0.5M

Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

A viatura táctica M-ATV (MRAP All Terrain Vehicle) da Oshkosh, foi resultado de um pedido de urgência por parte das forças armadas norte-americanas para o fornecimento de um veículo que obedecesse à especificação MRAP, mas que tivesse um comportamento garantido em todo o terreno.

Esta viatura destina-se especialmente a permitir a utilização de um veículo com protecção contra minas mas que ao mesmo tempo pode ser utilizado em todo o terreno, concedendo às tropas uma mobilidade táctica que não tinham com os MRAP.

O fabricante tem uma extensa experiência no fabrico de viaturas para as forças armadas, nomeadamente viaturas pesadas de transporte e o M-ATV foi desenvolvido em tempo record. O fabricante já tinha sido posto de lado, quando apresentou uma viatura para o programa MRAP que foi recusada, pelo que o M-ATV é um veículo novo.

Como acontece com algumas viaturas deste tipo, a aparência geral do veículo faz com que pareça um grande «Jeep» mas na verdade as suas dimensões enganam. Trata-se de uma viatura de grandes dimensões, construida a partir do chassis de um camião ligeiro.

O motor de 370cv tem potência suficiente para locomover o veículo que pesa quase 15 toneladas permitindo atingir 105km/h de velocidade máxima.
As relações da Oshkosh com a Plasan-Sasa de Israel, permitiram incluir uma blindagem composta por várias camadas, desenvolvida em Israel e que permite reduzir o peso mantendo o nível requerido de protecção. A blindagem adicional eleva a largura do veículo de 2,4m para 2,7m

Da maior importância, é a suspensão independente às quatro rodas, TAK-4 , que dá ao veículo a superior estabilidade em todo o terreno que garantiu a vitória no concurso no inicio de 2009. É a mesma suspensão utilizada nos camiões MTVR da própria Oshkosh.

As dimensões do M-ATV da Oshkosh e o seu peso, colocam-no num patamar direrente de alguns concorrentes pois com um peso vazio superior a 10 toneladas ele supera todos os veículos equivalentes na função.
O seu custo também foi considerado mais elevado que o dos concorrentes, mas aparentemente a possibilidade de expansão, crescimento e adaptação da viatura parecem ter convencido as autoridades militares norte-americanas.

A suspensão TAK-4 da Oshkosh, que facilita a utilização da viatura em todo o terreno, deverá ser adaptada em vários veículos de outras marcas.

Informação genérica:
MRAP para todo o terreno
Quando os primeiros MRAP começaram a ser entregues eles eram aparentemente a solução para os problemas que as forças norte-americanas enfrentavam no Iraque, pois a sua blindagem espessa e capaz de resistir à explosão de minas permitia proteger os militares com muito mais eficiencia.

A preferência de que até ali tinham gozado os «Hummers» com blindagem especial foi transferida em peso para os novos veículos.
No entanto, a maioria dos MRAP precisava de um motor potente para aguentar a blindagem e de um carroçaria grande para elevar o chão do veículo, dando protecção passiva aos ocupantes.

Com a transferência de muitas viaturas do Iraque para o Afeganistão, as tropas norte-americanas depararam-se com um novo problema.
Ao contrário do que acontecia no Iraque, a rede de estradas do Afeganistão é praticamente inexistente, o que leva a que as forças utilizassem os MRAP par aactuações fora de estrada.

Mas embora os MRAP sejam veículos com tracção total, eles não são necessáriamente veículos fora-de-estrada, pelo que se somaram os incidentes com viaturas desse tipo, de que resultou a morte de militares quando as viaturas se voltavam.

MRAP-I
MRAP ou Mine Resistant Ambush Protected, é uma especificação norte-americana que se aplica a veículos militares suficientemente equipados para resistir a projecteis balisticos e a minas ou explosivos improvisados. A partir do momento em que apareceu a especificação MRAP-II, designa-se a especificação anterior como MRAP-I para facilitar a identificação dos modelos, que já de si é algo complicada.

Os veículos devem possuir casco inferior em V e chassis elevado e a especificação divide-os em:

CAT-1 MRUV (Mine Resistant Utility Vehicle) que é adequada a um veículo que deverá ter capacidade para efectuar missões de patrulha em ambiente urbano, tendo capacidade para transportar 6 pessoas..
CAT-2 JERRV (Joint Explosive Ordnance Disposal Rapid Response Vehicle) que se destina a veículos adequados para multiplas missões podendo eventualmente transportar armamento ou ser adaptados para funcionar como veículo de apoio ou ambulância ou ainda veículo de escolta. Estes veículos têm que transportar pelo menos 10 pessoas.
CAT-3 MPCV (Mine Protected mine Clearance Vehicle). É a designação para a categoria 3 e é adequado para a remoção de dispositivos explosivos por detonar.

Uma das caracteristicas exigidas para que um veículo cumpra a especificação, é a existência de uma casco em V, que permita uma maior capacidade para deflectir a força de uma explosão que ocorra ou debaixo das rodas ou debaixo do veículo, ao centro.

É importante notar, que de entre os veículos selecionados ou propostos, existem aqueles que tanto podem cumprir com os requisitos da Cat-I como da Cat-II, sendo a principal diferença a quantidade e disposição da blindagem. Essa possibilidade é muitas vezes anunciada pelos fabricantes.

Não confundir MRAP-II com MRAP Cat-II
No final de Julho de 2007, os fuzileiros navais dos Estados Unidos, emitiram uma nova especificação MRAP, conhecida como MRAP-II.
A nova especificação destina-se a delinear as características de um veículo que seja resistente às novas minas de energia quimica (de ogiva deformável), devendo por isso ser bastante mais blindado e resistente que os modelos que cumpram com a especificação MRAP-I.