Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Viatura de transporte VIP

 

DS Presidentielle
Viatura de transporte VIP (Citroen)
DS Presidentielle

Projeto: Citroen
França
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.53
n/disponivel
1.8m
1.47M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
2.66t
N/disponivel
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
4cyl 2175cc
109cv
140 Km/h
0 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Duas rodas motrizes
N/disponível
0Km
1+4
N/disponivel
0M
0M

Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

A viatura presidencial francesa dos anos 60 (e também anos 70) foi um Citroen DS modificado especialmente para a função.

A Citroen, caracterizava-se por uma imagem de «avan-garde» em termos de industria automobilistica francesa e europeia, com viaturas que se distinguiam de todas as outras.
Certamente que de todas as viaturas da Citroen, a que mais se distinguiu pelas suas linhas estranhas e arrojadas foi o Citroen DS, que também ficou conhecido como «Citroen Boca de Sapo».
A viatura foi lançada em 1955 e para a altura as suas linhas eram absolutamente futuristas e arrojadas. O Citroen Boca-de-Sapo foi um dos simbolos mais importantes do renascer da França, no periodo que se seguiu à II guerra mundial.

Nas imagens acima, o Citroen DS de 1955 e a versão modernizada lançada em 1968, com quatro farois.
O Citroen DS colocou-se no topo de gama de viaturas no mercado francês e o seu preço era algo alto o que o tornava numa viatura exclusiva. Ainda assim as suas vendas aumentaram continuamente e o pico de vendas ocorreu mesmo em 1970, altura em que se venderam dez vezes mais Citroen DS que que em 1956.

Nada mais natural portanto, que uma viatura com esta história, e esta importância como simbolo do renascer francês, fosse utilizada como viatura presidencial. A limousine DS presidencial foi concebida em 1968 pela empresa de carrocerias «Chapron» e baseou-se numa das conversões comercializadas pela empresa para um Citroen DS 3 volumes (com uma bagageira proeminente que lhe dava um ar mais clássico, menos arrojado e menos equilibrado).
A viatura foi alongada, com a inclusão de uma separação interior, a transmissão do carro foi propositadamente modificada para permitir a sua utilização em paradas em marcha lenta, a 6 ou 7km/h. O peso da viatura era muito maior que o da versão stadard, o que não permitia que atingisse a velocidade máxima da viatura standard de produção.

A limousine de representação lançada em 1968 após a modernização das linhas do Citroen DS foi a maior das viaturas com base naquele modelo da Citroen, no entanto outra viatura do tipo passou à História em 1962, após ter protegido o presidente da França Charles De Gaulle, de um atentado. A viatura Citroen DS idêntica à da foto na caixa, resistiu a dezenas de disparos e é provavelmente a limousine de representação que mais impactos de balas sofreu em todo o mundo.

O Citroen DS na sua versão de limousine presidencial com carroceria alongada de 1968, foi utilizado por De Gaulle e posteriormente por Georges Pompidou.

Informação genérica:
-